Abrir menu principal

Alterações

5 228 bytes adicionados ,  11h13min de 29 de maio de 2018
sem resumo de edição
 
Lady Elizabeth Foster acabou por ter dois filhos com o duque: Caroline Rosalie St Jules e Augustus Clifford e, três anos após a morte de Georgiana, casou-se com ele e tornou-se ela própria duquesa de Devonshire.
[[Ficheiro:Duchess of Devonshire by Joshua Reynolds.jpg|miniaturadaimagem|326x326px|A duquesa de Devonshire com a sua filha mais velha. Por [[Joshua Reynolds]].]]
 
Apesar da sua infelicidade com o seu marido desligado e mulherengo e do seu casamento frágil, a duquesa, como era o costume na época, não podia, de acordo com as regras da sociedade, ter um amante sem primeiro dar um herdeiro ao marido. Da sua primeira gravidez que chegou a termo, nasceu uma menina, Lady Georgiana Dorothy Cavendish, em 12 de julho de 1783. Ela recebeu a alcunha de "Little G" e acabaria por se tornar na condessa de Carlisle. A duquesa desenvolveu um forte instinto maternal desde que começara a criar Charlotte e fez questão de amamentar os seus filhos em vez de procurar uma ama-seca, como era costume entre a aristocracia da época. Em 29 de agosto de 1785, nasceu a sua segunda filha, Lady Harriet Elizabeth Cavendish, que recebeu a alcunha de "Harryo" e acabaria por se tornar na condessa Granville. Finalmente, em 21 de maio de 1790, a duquesa deu à luz um filho rapaz: William George Spencer Cavendish, que recebeu o título de marquês de Hartington assim que nasceu e tinha a alcunha de "Hart". William nunca se casou e ficou conhecido como "o duque solteirão". Com o nascimento de William, já era permitido que a duquesa tivesse um amante. Apesar de não existirem provas da data em que a duquesa começou o seu caso com Charles Grey (mais tarde, Conde Grey), ela engravidou dele em 1791. Em consequência desta gravidês, a duquesa foi enviada para França e esta acreditava que ia morrer a dar à luz. Foi com esse espírito que escreveu uma carta ao seu filho recém-nascido que começava da seguinte forma: "Assim que tiveres idade suficiente para compreender esta carta, ela ser-te-á entregue. Ela contém o único presente que te posso dar: a minha bênção, escrita com o meu sangue. Bem, morri antes que me pudesses conhecer, mas amei-te. Amamentei-te durante nove meses. Gosto muito de ti". Em 20 de fevereiro de 1792, Eliza Courtney nasceu sem complicações e a duquesa foi forçada a entregar a filha ilegítima à família de Grey. Mais tarde, a duquesa teve permissão para visitar a filha ilegítima. As duas acabaram por criar uma boa relação e Eliza deu o nome de Georgiana a uma das suas filhas.
 
A Duquesa de Devonshire foi pintada por grandes artistas, tais como [[Thomas Gainsborough]] e [[Joshua Reynolds]]. O famoso quadro de Gainsborough no qual Georgiana usa um grande [[chapéu]] francês ficou desaparecido por anos. Entretanto, um descendente seu, [[Andrew Cavendish, 11° Duque de Devonshire]], conseguiu recuperá-lo, e hoje o retrato está em [[Chatsworth House]].
 
== Outras ocupações ==
Durante toda a sua vida, a duquesa foi uma escritora ávida e produziu vários trabalhos, tanto de prosa como de poesia, alguns dos quais foram publicados.
 
Georgiana começou a escrever poesia em criança para o seu pai e alguns dos seus poemas foram passando de mão em mão e chegaram a ser lidos por [[Robert Walpole]] (que disse que estes eram "simples e escritos de forma bonita, embora não digam muito") e pelo reverendo [[William Mason (escritor religioso)|William Mason]] (que tinha opiniões mais positivas).
 
O primeiro dos seus romances a ser publicado foi ''Emma; Or, The Unfortunate Attachment: A Sentimental Novel'' em 1773.
 
Em 1778, foi publicado o romance epistolo, ''The Sylph''. Publicado de forma anónima, o romance tem elementos autobiográficos e a história centra-se numa esposa aristocrática que foi corrompida. O romance foi descrito como "uma exposição da aristocracia, descrita como um grupo de libertinos, chantagistas e alcoólicos". ''The Sylph'' teve um grande sucesso e teve quatro edições.
 
Outro trabalho da duquesa, ''The Passage of the Mountain of Saint Gothard'', um poema dedicado aos seus filhos, foi publicado no jornal ''[[Morning Chronicle]]'' em dezembro de 1799.
 
A duquesa interessou-se ainda por Ciência: assistiu a experiências científicas e mantinha uma coleção de cristais em [[Chatsworth House|Chatsworth]], a residência oficial dos duques de Devonshire. Teve ainda um papel fundamental na criação do Instituto de Pneumologia de Bristol.
 
== Últimos anos e morte ==
[[Ficheiro:A Gaming Table at Devonshire House MET DP801556.jpg|esquerda|miniaturadaimagem|339x339px|Uma mesa de jogo na residência dos duques de Devonshire.]]
O afastamento da duquesa de Devonshire da sociedade inglesa enquanto esteve exilada em França foi um ponto baixo da sua vida em vários aspetos. Quando regressou a Inglaterra, a duquesa era "uma mulher mudada". O duque começou a sofrer de [[Gota (doença)|gota]] e ela passou muito do seu tempo a cuidar dele. Um novo aborto espontâneo e esta doença levou a que os duques se aproximassem.<ref name=":1" />
 
Em 1796, a duquesa teve uma doença num olho e o tratamento provocou cicatrizes no seu rosto. No entanto, "essas cicatrizes libertaram-na dos seus medos. Todas as inibições que recaíam sobre se ela era suficientemente bonita ou se estava à altura da sua posição deixaram-na".<ref name=":0" /> Quando se aproximava dos 40 anos, a duquesa reconquistou a sua proeminência e o gosto de estar em sociedade, apesar de a sua vida pessoal continuar a ser marcada por episódios de infelicidade, dívidas e problemas de saúde.<ref>{{Citar web|url=https://www.brooklynmuseum.org/eascfa/dinner_party/heritage_floor/georgiana_cavendish|titulo=Brooklyn Museum: Georgiana Cavendish|acessodata=2018-05-29|obra=www.brooklynmuseum.org}}</ref>
 
Depois de fazer 40 anos, a duquesa dedicou-se à apresentação da sua filha mais velha à sociedade. O seu baile de debutante ocorreu em 1800 e a duquesa viu a sua filha casar com o herdeiro aparente do ducado de Carlisle, Lord Carlisle, em 1801. Esta foi a primeira e única filha que a duquesa viu casar.<ref name=":0" />
 
A sua saúde continuou a deteriorar-se ao longo da década, assim como o seu vício no jogo. A duquesa chegou a pedir dinheiro emprestado várias vezes aos pais para pagar as suas dívidas astronómicas. A mãe da duquesa acreditava que a sua filha estava a ficar doente em consequência desse vício, mas mais tarde veio a descobrir-se que ela tinha um [[Abscesso|abcesso]] no fígado.<ref name=":0" />
 
Georgiana Cavendish, a 5.º duquesa de Devonshire, morreu em 30 de março de 1806, aos 48 anos de idade. Morreu rodeada pela sua família e amigas mais próximas: o seu marido, a sua mãe, a sua irmã, a sua filha mais velha, Lady Morph (grávida de oito meses) e Lady Elizabeth Foster.<ref name=":0" /> Todos ficaram inconsoláveis com a sua morte.<ref name=":0" /> Pela primeira vez, o duque de Devonshire demonstrou sentimentos fortes pela sua mulher, como descreveu um amigo: "o duque ficou fortemente afetado e demonstrou mais sentimentos do que alguém achou possível, de facto, todos os membros da família estão num estado terrível de sofrimento". A filha mais velha da duquesa escreveu: "Oh, minha querida, minha adorada mãe que partiste, partiste mesmo para sempre para longe de mim. Será que nunca mais verei o teu rosto angélico, nem ouvirei mais a tua voz abençoada. Tu, que amei com tanto carinho, tu que foste... a melhor das mães. Adeus. Queria espalhar violetas no seu leito de morte como ela espalhou doçura na minha vida, mas não me deixaram".<ref name=":0" /> O príncipe de Gales também lamentou a sua morte: "A melhor mulher, e com o melhor caráter da Inglaterra, partiu".
 
Milhares de pessoas em Londres reuniram-se em Piccadilly, onde ficava a casa da cidade dos Cavendish para prestar as suas últimas homenagens. A duquesa foi enterrada no jazigo da família na igreja All Saints Parish (atualmente a Catedral de Derby) em Derby.
 
==Representações na cultura==
 
* [[Keira Knightley]] interpretou a Duquesa de Devonshire<ref>http://www.omelete.com.br/Conteudo.aspx?id=100010029&secao=cine</ref> no filme ''[[The Duchess]]'' de 2008.
* Sua vida já foi ficcionada no [[romance]] ''Georgiana: Duchess of Devonshire'' ([[1998]]).