Abrir menu principal

Alterações

22 bytes adicionados ,  13h18min de 31 de maio de 2018
Durante este período a vida tradicional nomádica e uma economia baseada na criação de animais continuou a dominar a estepe. No século XV, uma identidade distintamente [[Cazaques|cazaque]] começou a emergir entre as [[tribo]]s [[Turcomanos|turcomanas]] da região, um processo que se consolidou com a aparição, na metade do século XVI, do [[Língua cazaque|idioma cazaque]], bem como de uma cultura própria. Ainda assim, o território foi o foco de crescentes disputas entre os [[emir]]es cazaques nativos e os povos de origem [[Persas|persa]] do sul. No início do século XVII, o Canato Cazaque lutava contra o impacto de rivalidades tribais, que acabaram por dividir efetivamente a população em três [[horda]]s (''jüz''), chamadas de "Grande", "Média" e "Pequena" Hordas. A falta de união política, estas rivalidades tribais e a diminuição da importância das rotas comerciais terrestres entre o Ocidente e o Oriente enfraqueceram consideravelmente o Canato Cazaque.
 
Durante o século XVIII os cazaques lutaram contra os [[oirates]], uma federação de tribos [[mongóis]] ocidentais, dentre os quais os [[dzungar]]es eram particularmente agressivos.<ref>[http://www.britannica.com/eb/article-73648 ][[Encyclopædia Britannica]]<span>, </span>''Kazakhstan to c. AD 1700''] {{en}}</ref> O início do século XVIII marcou o zênite do Canato Cazaque. Durante este período a Pequena Horda participou na guerra de 1723-1730 contra os dzungares, que se seguiu a invasão, chamada de "Grande Desastre", dos territórios cazaques. Sob a liderança de [[Abul Khair Khan]], os cazaques conquistaram vitórias importantes sobre o inimigo, no [[rio Bulanty]], em 1726. e na [[batalha de Anrakay]] em 1729.<ref>[http://www.economist.com/countries/Kazakhstan/profile.cfm?folder=History%20in%20brief ''[[The Economist]]'' - ''Country Briefings: Kazakhstan'']</ref> Os cazaques também foram vítimas frequentes dos saques organizados pelos [[calmucos]] da região [[rio Volga]].
 
=== Império Russo ===
O banco de dados internacional do [[United States Census Bureau]] lista a população atual do Cazaquistão como de 16.763.795 habitantes, enquanto fontes relacionadas à [[Organização das Nações Unidas]], como o [[Banco Mundial]], estimam que o número (dados de 2002) seja de 14.794.830.
 
Indivíduos de ascendência étnica [[cazaques|cazaque]] representam 59,263% da população, enquanto indivíduos de [[Russos no Cazaquistão|origem russa]] representam 25,6%,<ref>[http://prosites-kazakhembus.homestead.com/042007.html Kazakhstan's News Bulletin, April 20, 2007] {{en}}</ref> com uma gama diversificada de outros grupos étnicos presentes, incluindo [[tártaros]], [[uzbeques]], [[bashkires]], [[uigures]] e [[ucranianos]]. Algumas minorias, como os [[alemães russos]] (especialmente os [[alemães do Volga]]), ucranianos e opositores políticos russos foram deportados ao Cazaquistão nas décadas de 1930 e 1940 por [[Stalin]]; alguns dos maiores [[Campo de trabalho forçado|campos de trabalho forçado]] deste período se localizavam no país. Durante a era [[Nikita Khrushchov|Khrushchov]] houve também uma imigração russa significante, relacionada à "[[campanha das terras virgens]]" e ao [[programa especial soviético]].<ref>Robert Greenall, [http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/4420922.stm Russians left behind in Central Asia], [[BBC]], [[23 de novembro]] de [[2005]] {{en}}</ref> Existe também uma comunidade [[Judaísmo|judaica]] pequena, porém ativa. Antes de 1991 existiam cerca de um milhão de alemães do Volga no Cazaquistão; a maioria deles emigrou para a [[Alemanha]] com o desmembramento da [[União Soviética]]. A maior parte dos membros da pequena comunidade de [[gregos pônticos]] emigrou para a [[Grécia]].
 
O Cazaquistão é um país bilíngue: o [[Língua cazaque|idioma cazaque]], falado por 64,4% da população, tem o status de "língua de estado", enquanto o [[Língua russa|russo]], que é falado por quase todos os cazaquistaneses, foi declarado o [[Língua oficial|idioma oficial]], e é usado frequentemente para os negócios.
No dia 4 de dezembro de 2005, [[Nursultan Nazarbayev]] foi reeleito em uma vitória esmagadora. A comissão eleitoral anunciou que o candidato havia conquistado mais de 90% dos votos. A OSCE concluiu que a eleição não atingiu os padrões internacionais, apesar de algumas melhorias na administração do processo de votação. A agência de notícias oficial do governo [[China|chinês]], [[Xinhua]], relatou que os observadores daquele país, responsáveis por supervisionar 25 postos de votação em [[Astana]], consideraram que a situação havia sido conduzida de uma maneira "transparente e justa".<ref>[http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=10000087&sid=a2ml5vt5j2_M&refer=top_world_news Kazakhstan's Nazarbayev Wins Re-election With 91% of Vote] {{en}}</ref> No mais, os governos ocidentais não expressaram mais críticas.
 
Em 17 de agosto de 2007, as eleições para a câmara baixa do parlamento foram realizadas, e a coalição governista [[Nur-Otan]] venceu todos os assentos, com 88% dos votos. Nenhum dos partidos de oposição alcançou o mínimo de 7% necessário para assegurar um assento, o que levou a parte da mídia local a questionar a competência e o carisma dos líderes de oposição. Os partidos de oposição, por sua vez, fizeram acusações de irregularidades sérias na eleição.<ref>[http://news.bbc.co.uk/1/hi/world/asia-pacific/6952452.stm ][[BBC]]<span> NEWS - Kazakh poll fairness questioned]</span> {{en}}</ref><ref>[http://news.bbc.co.uk/1/hi/world/asia-pacific/6949764.stm BBC NEWS - Q&A: Kazakhstan parliamentary election] {{en}}</ref>
 
=== Serviços de inteligência ===
Utilizador anónimo