Abrir menu principal

Alterações

89 bytes adicionados ,  18h52min de 2 de junho de 2018
Corrigi erro.
'''Sociedade civil''' refere-se ao conjunto das organizações [[voluntarismo|voluntárias]] que servem como mecanismos de articulação de uma [[sociedade amadora]], por oposição às estruturas apoiadas pela força de um [[estado]] (independentemente de seu [[sistema político]]).
 
==Origem==
[[Maquiavel]] já havia estabelecido uma distinção entre sociedade e Estado. Entretanto, o primeiro estudo envolvendo a expressão "''sociedade civil"'', foi o "Ensaio Sobre a História da Sociedade Civil", escrito pelo [[filosofia|filósofo]] [[Escócia|escocês]] [[Adam Ferguson]], em 1767. Para Ferguson, um [[moralista]] (grupo que também inclui [[Adam Smith]], [[Francis Hutcheson]], [[David Hume]] e outros maiores contribuintes para o [[Iluminismo Escocês]]), a "sociedade civil" é o oposto do indivíduo isolado, ou, mais especificamente, a condição do homem que vive numa cidade.<ref>{{citar web|url=http://pensadoresbrasileiros.home.comcast.net/~pensadoresbrasileiros/RobertoCampos/a_sociedade_civil.htm|título=Artigos e Entrevistas de Roberto Campos - "A Sociedade Civil"], [[18 de abril]] de [[1999]]}}</ref>
 
Posteriormente, [[Immanuel Kant]] desenvolveu o conceito de Sociedade Civil como uma sociedade estabelecida com base no direito, ou seja, o oposto da categoria explicativa de [[estado de natureza]], caracterizada pela guerra potencialmente permanente de todos contra todos.
 
Todavia, em seu sentido moderno, a expressão é atribuída ao [[filósofo]] [[Alemanha|alemão]] [[Georg Wilhelm Friedrich Hegel]], que utilizou-a em ''[[Elementos da Filosofia do Direito]]''.<ref>{{citar web|url=http://www.marxists.org/reference/archive/hegel/works/pr/preface.htm|título=Texto eletrónico ''Philosophy of Right'', Hegel, 1827 (traduzido por Dyde, 1897)}}</ref> Nesta obra, a sociedade civil (''bürgerliche Gesellschaft'' em [[Língua alemã|alemão]]) era um estágio no [[Dialética|relacionamento dialético]] entre os opostos percebidos por Hegel, a macro-comunidade do [[estado]] e a micro-comunidade da [[família]].<ref>Pelczynski, A.Z.; 1984; "The Significance of Hegel's separation of the state and civil society" pp1-13 em Pelczynski, A.Z. (ed.), ''The State and Civil Society''; Cambridge University Press,1984</ref> Num sentido amplo, o termo foi dividido, como os seguidores de Hegel, entre a [[Esquerdismo|esquerda]] e a [[Direita política|direita]]. Na esquerda, tornou-se a fundação da [[Burguesia|sociedade burguesa]] de [[Karl Marx]];<ref>''[[idem]]''</ref> na direita, tornou-se uma descrição para todos os aspectos não- estatais da sociedade, expandindo-se da rigidez [[Economia|econômica]] do [[Marxismomarxismo]] para a [[cultura]], [[sociedade]] e [[política]]<ref name="idem">''idem''</ref>
 
==Definição==
ExistemExiste uma infinidade de definições de ''sociedade civil''. A prática definição do Centro para a Sociedade Civil da ''[[London School of Economics]]'' é bastante ilustrativa:
 
''{{quote|Sociedade civil refere-se à arena de [[ação coletiva|ações coletivas]] voluntárias em torno de interesses, propósitos e [[valor]]es. Na teoria, as suas formas institucionais são distintas daquelas do [[estado]], [[família]] e [[mercado]], embora na prática, as fronteiras entre estado, sociedade civil, família e mercado sejam frequentemente complexos, indistintos e negociados. A sociedade civil comumente abraça uma diversidade de espaços, actores e formas institucionais, variando em seu grau de formalidade, autonomia e poder. Sociedades civis são frequentemente povoadas por organizações como instituições de [[caridade]], [[organização não governamental|organizações não- governamentais]] de desenvolvimento, grupos comunitários, organizações femininas, organizações religiosas, associações profissionais, [[sindicato]]s, grupos de [[auto-ajudaautoajuda]], [[movimento social|movimentos sociais]], associações comerciais, coalizões e grupos activistas.'' <ref>{{citar web|url=http://pages.britishlibrary.net/blwww3/3way/civilsoc.htm|título=Cópia da definição da LSE no sítio da [[Biblioteca Britânica]]}}</ref>}}
 
==Sociedade civil e democracia==
 
==Sociedade civil e globalização==
Nos dias de hoje, oa termoexpressão "sociedade civil" é, freqüentementefrequentemente, utilizadoutilizada por críticos e [[ativismo|activistas]] como uma referência às fontes de resistência ao domínio da vida social que devem ser protegidas da [[globalização]]. Isto ocorre porque ela é vista como actuando além das fronteiras e através de diferentes territórios.<ref>Mann, Michael. "The Autonomous Power of The State: Its Origins, Mechanisms and Results", ''European Journal of Sociology'' 25: pp185-213. 1984</ref> <ref>{{citar web|url=http://www.un.org/partners/civil_society/home.htm|título=Nações Unidas: Parceiros numa Sociedade Civil}}</ref>
 
Por outro lado, outros vêemveem a globalização como um fenômeno social trazendo valores [[Liberalismo|liberais]] clássicos, os quais inevitavelmente levarão a um papel maior por parte da sociedade civil, às custas das instituições politicamente derivadas do estado.
 
==Exemplos de instituições da sociedade civil==
 
== Citações ==
"{{quote|A Sociedade Civil é um conjunto de instituições e associações que são suficientemente fortes para evitar a tirania, mas que no entanto são permeáveis para a livre entrada e saída pelos indivíduos, em vez de impostas pela nascença ou mantidas por algum ritual assombroso. Você pode entrar para o partido socialista sem nunca ter sacrificado uma cabra…"cabra... ([[Condições da Liberdade]], 1995, [[Ernest Gellner]])}}
 
{{Referências}}