Abrir menu principal

Alterações

18 bytes removidos, 23h54min de 5 de junho de 2018
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de Helena Brazão, com Reversão e avisos
<ref>[[Ficheiro:Cantino Planisphere.jpg|thumb|right|300px|[[Planisfério de Cantino]] (1502), a mais antiga carta náutica portuguesa conhecida, mostrando o resultado das viagens de [[Vasco da Gama]] à [[Índia]], [[Cristóvão Colombo|Colombo]] à [[América Central]], [[Gaspar Corte Real]] à [[Terra Nova]] e [[Pedro Álvares Cabral]] ao [[Brasil]], com meridiano de [[Tratado de Tordesilhas|Tordesillas]] assinalado. Biblioteca estense universitária de Modena.]]</ref>
 
Os '''descobrimentos portugueses''' foram o conjunto de conquistas realizadas pelos [[portugueses]] em viagens e explorações marítimas entre [[1415]] e [[1543]] que começaram com a [[conquista de Ceuta]] em [[África]]. Os descobrimentos resultaram na [[Império Português|expansão portuguesa]] e deram um contributo essencial para delinear o [[Mapa-múndi|mapa do mundo]], impulsionados pela [[Reconquista]] e pela procura de alternativas às rotas do comércio no [[Mediterrâneo]]. Com estas descobertas os portugueses iniciaram a [[Era dos Descobrimentos]] [[Europa|europeus]] que durou do [[século XV]] até ao [[século XVII|XVII]] e foram responsáveis por importantes avanços da tecnologia e [[Ciência Náutica Portuguesa|ciência náutica]], [[cartografia]] e [[astronomia]], desenvolvendo os primeiros navios capazes de navegar em segurança em mar aberto no [[Atlântico]]. Deve-se, todavia, referir que a construção naval chinesa produzia no século XV navios com 120 m de comprimento, tais como os da frota do almirante Zheng He e das suas 7 expedições no Oceano Indico no intervalo de 1402 a 1435.
[[Categoria:Século XV em Portugal]]
[[Categoria:Século XVI em Portugal]]
</ref>