Diferenças entre edições de "Natália Pavlovna Paley"

1 867 bytes adicionados ,  14h23min de 7 de junho de 2018
=== Revolução Russa ===
 
A revolução eclodiu em fevereiro e todos os membros da família [[Romanov]] foram mantidos sob vigilância. Em vez de abandonar o país, Paulo e a sua esposa, não vendo perigo, decidiram ficar no seu palácio. Quando o czar e a família foram exilados para a [[Sibéria]], Natália e a sua família receberam ordens de prisão domiciliária. Cada dia que passava trazia novas humilhações ao ponto de terem soldados bêbados a dormir nos corredores. Em janeiro de 1918, o governo de Lenine decretou que o palácio onde a família residia se deveria tornar num museu e Olga foi forçada a trabalhar como guia dos seus antigos bens confiscados pelo governo.<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XIII.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XIII :: Under arrest in Tsarskoe|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref> O carro da família foi também confiscado e passou a ser utilizado por [[Lenine]].<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XII.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XII :: The Kerensky regime|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref>
 
Natália, a irmã e a mãe foram depois forçadas a viver noutra área do palácio e a cozinhar para os guardas, sempre debaixo de insultos e insinuações.<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XXIV.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XXIV :: Life in captivity|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref> Apesar de ela nunca ter falado sobre isso em nenhuma entrevista ou em cartas, os amigos e familiares de Natália confessaram que um grupo de soldados abusou sexualmente dela durante a prisão, quando ela tinha pouco mais de 13 anos. Durante o resto da vida, este crime afectou as suas relações com homens.<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.pt/books?id=UXnsDAAAQBAJ&pg=PA527&lpg=PA527&dq=natalie+paley+raped&source=bl&ots=MxF44qSXZv&sig=ugSJ-AzQIpM7saZDnpps6bGkAQo&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwjyuvKM4MHbAhXGcRQKHZycCMsQ6AEIXTAM#v=onepage&q=natalie%20paley%20raped&f=false|título=Jean Cocteau: A Life|ultimo=Arnaud|primeiro=Claude|data=2016-09-27|editora=Yale University Press|lingua=en|isbn=9780300182163}}</ref>
 
Mas o pior ainda estava para chegar. [[Vladimir Pavlovich Paley|Vladimir]] foi preso em Viatka a 22 de março de 1918 e o pai de Natália recebeu a mesma ordem a 30 de julho.<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XXIII.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XXIII :: Vladimir into exile|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref> Em desespero Olga organizou a fuga das filhas com a ajuda de alguns amigos. A fuga aconteceu numa noite de dezembro. As duas irmãs foram transportadas de carro até à estação de comboios de Ochta. Após uma viagem de quatro horas onde tiveram que viajar dentro do vagão de gado, as duas saltaram do comboio perto da fronteira com a [[Finlândia]]. O resto da viagem até ao país vizinho foi feita a pé. As duas adolescentes foram levadas para uma casa de caridade e esperaram pela chegada dos pais e irmão.<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XXXVI.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XXXVI :: How My Daughters Escape From Russia|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref>
 
O pai delas nunca conseguiu fugir da [[Rússia]]. O grão-duque [[Paulo Alexandrovich da Rússia|Paulo]] foi assassinado em janeiro de 1919 juntamente com outros três parentes. Olga conseguiu chegar à Finlândia e encontrou as filhas. Na altura ela ainda estava a recuperar lentamente da tragédia da morte do marido e também de uma cirurgia de emergência à qual se tinha submetido para tratar de um tumor no peito. Em setembro de 1919 as três descobriram que [[Vladimir Pavlovich Paley|Vladimir]] tinha sido também assassinado em julho do ano anterior juntamente com outros membros da família, incluindo a grã-duquesa [[Isabel Feodorovna]], tia de Natália. Também o ex-czar e a sua família tinham sido assassinados.<ref>{{Citar web|url=http://www.alexanderpalace.org/memoriesrussia/chapter_XLI.html|titulo=Memories of Russia :: Chapter XLI :: My Actress Benefactress. I Escape to Finland|acessodata=2018-06-07|obra=www.alexanderpalace.org|ultimo=Pallasart|lingua=en}}</ref>
 
=== Juventude e idade adulta ===
8 402

edições