Abrir menu principal

Alterações

4 bytes removidos, 22h32min de 13 de junho de 2018
m
Foram revertidas as edições de 2804:7F0:E181:C069:A815:8574:F2C1:329B para a última revisão de Hery Lima, de 07h47min de 7 de junho de 2018 (UTC)
[[File:Binary fission anim.gif|thumb|214x214px|A [[Bipartição]] é um processo de reprodução assexuada no qual se verifica a manutenção do material genético: um único núcleo divide-se em dois.]]
A '''reprodução assexuada''' é um tipo de [[reprodução]] que ocorre sem a conjugação de material genético. Existe um único progenitor que se divide por [[mitose]]. Os seres provenientes deste tipo de reprodução são geneticamente iguais ao organismo que os originou (a não ser que haja mutações) e são denominados [[clones]]. ggoaAssim que ocorre maturação dos clones estes passam a ter capacidade de produzir cópias de si próprios.
 
sim que ocorre maturação dos clones estes passam a ter capacidade de produzir cópias de si próprios.
 
A reprodução assexuada existe em [[bactéria]]s, [[eucariota]]s unicelulares e em vários [[filo|filos]] de invertebrados, contudo não está presente nos [[vertebrados]]. Este tipo de reprodução possui vantagens adaptativas: rapidez – num curto espaço de tempo ocorre um acentuado aumento da população; simplicidade – não há gastos de tempo e energia na procura de um parceiro; homogeneidade – muitos indivíduos com características iguais. Contudo, os organismos que se reproduzem assexuadamente, possuem pouca [[variabilidade genética]], pelo que se o biótopo se alterar, as populações poderão ser afectadas (devido à fraca capacidade adaptativa), podendo levar à sua extinção naquele local.