Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 08h46min de 28 de junho de 2018
m
Bot: Substituição automática de afluentes - solicitado em Usuária:Aleth Bot/Substituição de afluentes
Desde o início da segunda metade do [[século XIX]], a borracha passou a exercer forte atração sobre empreendedores visionários. A atividade extrativista do látex na Amazônia revelou-se de imediato muito lucrativa. A borracha natural logo conquistou um lugar de destaque nas indústrias da Europa e da [[América do Norte]], alcançando elevado preço. Isto fez com que diversas pessoas viessem ao Brasil na intenção de conhecer a seringueira e os métodos e processos de extração, a fim de tentar também lucrar de alguma forma com esta riqueza.
 
A partir da extração da borracha surgiram várias cidades e povoados, depois foram transformados em cidades. Belém e Manaus, que já existiam, passaram então por importante transformação e urbanização.<ref name="camara" /> Manaus foi a segunda cidade do Brasil, depois de [[Campos dos Goytacazes]], no [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], a introduzir a eletricidade na iluminação pública, criando viabilidade para a nova moda, o [[bonde elétrico]].<ref>{{citar web|URL=http://www.portalamazonia.com.br/amazoniadeaz/interna.php?id=867 |título=Bonde em Manaus |autor=Portal Amazônia |data= |acessodata=05/03/2018}}</ref>
 
== Projetos de uma ferrovia para escoar a produção da borracha ==
[[Imagem:Englishbridge manaus.jpg|thumb|A [[Ponte Pênsil Benjamin Constant|Ponte Metálica Benjamin Constant]] é um dos marcos históricos da cidade de [[Manaus]], fazendo a ligação do [[Centro de Manaus|Centro]] com o bairro da [[Cachoeirinha (Manaus)|Cachoeirinha]].]]
 
A influência européia logo se fez notar em Manaus e Belém, na [[Arquitectura|arquitetura]] da construções e no estilo de vida, fazendo do [[século XIX]] a melhor fase econômica vivida por ambas cidades. A Amazônia era responsável, nessa época, por quase 40% de toda a exportação brasileira. Os novos ricos de Manaus tornaram a cidade a capital mundial da venda de [[diamante]]s. Graças à borracha, a [[renda per capita]] de Manaus era duas vezes superior à da região produtora de [[café]] ([[São Paulo]], [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]] e [[Espírito Santo (estado)|Espírito Santo]]).
 
Moeda da borracha: [[libra esterlina]]: como forma de pagamento pela exportação da borracha, os seringalistas recebiam em libra esterlina (£), moeda do [[Reino Unido]], que inclusive era a mesma que circulava em Manaus e Belém durante a [[Belle Époque]] amazônica.
883 657

edições