Abrir menu principal

Alterações

24 bytes adicionados, 10h01min de 28 de junho de 2018
m
Bot: Substituição automática de afluentes - solicitado em Usuária:Aleth Bot/Substituição de afluentes
Em [[1937]], na cidade [[Minas Gerais|mineira]] de [[Boa Esperança (Minas Gerais)|Boa Esperança]], numa situação inusitada, compôs o famoso [[samba-canção]] ''[[Serra da Boa Esperança (canção)|Serra da Boa Esperança]]''.
 
Em [[1949]] compôs os [[hino]]s alternativos (não-oficiais) dos 11 participantes do [[Campeonato Carioca de Futebol]] daquele ano, com patrocínio do programa de rádio Trem da Alegria, que lançou LPs de cada um dos clubes. Em um só dia Lamartine Babo compôs os famosos hinos dos considerados seis maiores e mais tradicionais times de [[futebol]] do [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]] - sendo o primeiríssimo em seu coração o [[América Football Club (Rio de Janeiro)|America Football Club]], além de [[Clube de Regatas do Flamengo|Flamengo]], [[Club de Regatas Vasco da Gama|Vasco da Gama]], [[Fluminense Football Club|Fluminense]], [[Botafogo de Futebol e Regatas|Botafogo]] e [[Bangu Atlético Clube|Bangu]]. Em seguida foram escritos os hinos dos clubes considerados "menores" (apesar de não menos tradicionais e importantes), sendo eles o [[São Cristóvão de Futebol e Regatas|São Cristóvão]], [[Madureira Esporte Clube|Madureira]], [[Olaria Atlético Clube|Olaria]], [[Bonsucesso Futebol Clube|Bonsucesso]] e [[Canto do Rio Football Club|Canto do Rio]]. Esses hinos são, na verdade, hinos populares, sendo os hinos oficiais da maioria dos clubes músicas diferentes.<ref>[http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2012/02/lamartine-babo-o-compositor-dos-hinos-dos-clubes-do-rio-de-janeiro.html Lamartine Babo, o compositor dos hinos dos clubes do Rio de Janeiro]</ref> Segundo o professor e músico Bruno Castro, os hinos populares de Babo não foram escritos todos de uma vez só, em um único dia<ref>{{Citar periódico|titulo=Dez curiosidades sobre os hinos do futebol carioca|url=https://vejario.abril.com.br/cidades/curiosidades-hinos-times-cariocas/|jornal=VEJA RIO|lingua=pt-BR}}</ref>
 
Lalá, como era conhecido, era uma das pessoas mais bem [[humor]]adas e divertidas de sua época, não perdendo nunca a chance de um trocadilho ou de uma [[piada]]. Em uma entrevista afirmou "Eu me achava um colosso. Mas um dia, olhando-me no espelho, vi que não tenho colo, só tenho osso". Numa outra, o entrevistador pergunta qual era a maior aspiração dos artistas do ''broadcasting'', Lalá não vacila: "A aspiração varia de acordo com o temperamento de cada um… Uns desejam ir ao céu… já que atuam no [[éter]]… Outros ‘evaporam-se’ nesse mesmo éter… Os pensamentos da classe são éter… ó… gênios…" - valeu-lhe o título de O Pior Trocadilho de 1941.
883 468

edições