Abrir menu principal

Alterações

90 bytes adicionados ,  03h28min de 29 de junho de 2018
m
Bot: Substituição automática de afluentes - solicitado em Usuária:Aleth Bot/Substituição de afluentes
|mandato3 =[[1989]]-[[1991]]
|data_nascimento ={{nascimento|17|11|1920|lang=br}}
|local_nascimento=[[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], [[Rio de Janeiro (estado)|RJ]]
|data_morte ={{morte e idade|7|1|1991|17|11|1920|lang=br}}
|local_morte =[[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], [[Rio de Janeiro (estado)|RJ]]
|alma_mater =[[Universidade Federal Fluminense]]<ref name="ReferenceC"/>
|cônjuge =[[Lígia Doutel de Andrade]]
}}
 
'''Armindo Marcílio Doutel de Andrade''' ([[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], {{dni|lang=br|17|11|1920|si}} — [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], {{morte|lang=br|7|1|1991}}) foi um [[advogado]], [[Jornalismo|jornalista]] e [[Política|político]] [[brasil]]eiro que foi vice-governador de [[Santa Catarina]] e deputado federal por este estado e pelo [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]].<ref name="ReferenceA">{{citar web || url=http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa/layouts_deputados_biografia?pk=107121&tipo=0 || titulo= Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Doutel de Andrade|| acessodata=[[16 de dezembro]] de [[2013]]}}</ref>
 
==Trajetória profissional==
Filho de Armindo Augusto Doutel de Andrade e Cândida Margarida Fernandes Doutel de Andrade. Formado em [[direito]] pela [[Universidade Federal Fluminense]],<ref name="ReferenceC">Embora essa informação não conste na página oficial da [[Câmara dos Deputados do Brasil|Câmara dos Deputados]], que aponta a [[Universidade de São Paulo]] como local de sua formação, uma análise da vida escolar sugere que o referido político estudou no [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], informação corroborada pela [[Fundação Getulio Vargas]].</ref> trabalhou como [[Jornalismo|jornalista]] em ''[[O Globo]]'', ''[[Diretrizes]]'', ''[[Diário da Noite (Rio de Janeiro)|Diário da Noite]]'' e ''[[O Jornal (Brasil)|O Jornal]]'', onde assinou a coluna "Panorama Político" por quinze anos.
 
Responsável pela cobertura da [[Constituição brasileira de 1946|Constituinte de 1946]] e pela campanha vitoriosa de [[Getúlio Vargas]] na eleição presidencial de [[Eleição presidencial no Brasil em 1950|1950]], ocasião em que aproximou-se de figuras do [[Partido Trabalhista Brasileiro]] (PTB) como [[João Goulart]], [[Leonel Brizola]] e [[Alberto Pasqualini]], sendo nomeado advogado do [[Banco do Brasil]] no segundo governo [[Getúlio Vargas]] e assessorou [[João Goulart]] quando este foi nomeado Ministro do Trabalho. Mediante isto assumiu a direção geral da ''[[Rádio Mauá]]'', emissora pertencente ao ministério, sendo testemunha dos acontecimentos que culminaram com o suicídio de [[Getúlio Vargas]] em 24 de agosto de 1954.
Eleito deputado federal em [[Eleições estaduais em Santa Catarina em 1958|1958]] para a [[Lista dos deputados federais de Santa Catarina - 41ª legislatura (1959 — 1963)|41ª legislatura (1959 — 1963)]] e vice-governador de [[Santa Catarina]] ao lado de [[Celso Ramos]] em [[Eleições estaduais em Santa Catarina em 1960|1960]]<ref name="ReferenceB">{{citar web || url=http://www.tre-sc.jus.br/ || titulo= Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina|| acessodata=[[16 de dezembro]] de [[2013]]}}</ref> pôde acumular os mandatos em virtude de não ter sido chamado a assumir o Executivo e nesse meio-tempo foi presidente estadual do [[Partido Trabalhista Brasileiro|PTB]] e reeleito deputado federal em [[Eleições estaduais em Santa Catarina em 1962|1962]]. Como opositor do [[Regime militar no Brasil|Regime Militar de 1964]] ingressou no [[Movimento Democrático Brasileiro|MDB]] e mesmo cassado em [[13 de outubro]] de [[1966]] por ser um dos articuladores da [[Frente Ampla]] e do [[Movimento de Resistência Militar Nacionalista]]<ref name="ReferenceA"/> elegeu sua mulher, [[Lígia Doutel de Andrade]], deputada federal muito embora ela tenha sido cassada pelo [[Ato Institucional Número Cinco]] em [[30 de setembro]] de [[1969]]<ref name="ReferenceD">{{citar web || url=http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa/layouts_deputados_biografia?pk=119512&tipo=0 || titulo= Câmara dos Deputados do Brasil: deputada Lígia Doutel de Andrade|| acessodata=[[16 de dezembro]] de [[2013]]}}</ref>
 
Foi um dos fundadores do [[Partido Democrático Trabalhista|PDT]] e por esse partido sua esposa foi derrotada ao disputar o governo de Santa Catarina em [[Eleições estaduais em Santa Catarina em 1982|1982]] sendo que durante o primeiro governo de [[Leonel Brizola]] no [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], Doutel de Andrade foi presidente nacional da legenda. Eleito suplente de deputado federal em [[Eleições estaduais no Rio de Janeiro em 1986|1986]] foi efetivado com a eleição de [[Noel de Carvalho]] para prefeito de [[Resende (Rio de Janeiro)|Resende]] em [[Eleições municipais no Brasil em 1988|1988]]<ref name="ReferenceA"/> vindo a falecer nos últimos dias de mandato quando foi substituído por [[Sérgio Ribeiro Miranda de Carvalho|Sérgio Carvalho]]. Na ocasião Doutel de Andrade era primeiro suplente do senador [[Darcy Ribeiro]] após a vitória nas eleições de [[Eleições estaduais no Rio de Janeiro em 1990|1990]] sendo substituído por [[Abdias do Nascimento]].<ref name="ReferenceE">{{citar web || url=http://www.tse.jus.br/ || titulo= Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral: estado do Rio de Janeiro|| acessodata=[[16 de dezembro]] de [[2013]]}}</ref>
 
{{Referências}}
884 146

edições