Diferenças entre edições de "Mário Martins de Almeida"

58 bytes adicionados ,  11h26min de 4 de julho de 2018
m
m (Foram revertidas as edições de 189.68.62.143 (usando Huggle) (3.3.5))
Etiquetas: Huggle Reversão
| imagem_tamanho = 160px
| nascimento_data = {{dni|lang=br|8|02|1907|si}}
| nascimento_local = [[São Manuel]],[[São Paulo (estado)|São Paulo]], [[Brasil]]
| morte_data = {{nowrap|{{morte|lang=br|23|05|1932|8|02|1907}}}}
| morte_local = [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[São Paulo (estado)|São Paulo]], [[Brasil]]
| nacionalidade = {{BRAn|o}}
| ocupação = [[Estudante]]
}}
 
'''Mário Martins de Almeida''' ([[São Manuel]], [[8 de fevereiro]] de [[1907]] &mdash; [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[23 de maio]] de [[1932]]) foi um dos quatro manifestantes [[sãoSão Paulo (estado)|paulistas]] mortos na manifestação ocorrida em [[23 de maio]] de [[1932]] na frente da sede do Partido Popular Paulista.<ref name=":0">{{citar livro|título=Cruzes paulistas|ultimo=Montenegro|primeiro=Benedicto|editora=Civilização brasileira.|ano=1936|local=São Paulo|páginas=187-187|acessodata=}}</ref>
 
==Biografia==
Mário Martins de Almeida nasceu em [[São Manuel]], [[São Paulo (estado)|Estado de São Paulo]], no dia [[8 de fevereiro]] de [[1907]], filho do Cel. Juliano Martins de Almeida e de Francisca Alves de Almeida, tendo como irmãos João Batista Martins de Almeida, Juliano Martins de Almeida Filho, Galeano Martins de Almeida, Alice Martins de Almeida Pannain, Guiomar Martins de Almeida Sampaio e Vera Martins de Almeida Amaral. Na época, os Martins de Almeida eram tradicionais e conhecidos cafeicultores em São Paulo, também era sobrinho de [[Paulo Martins de Almeida]], o Visconde de Almeida.<ref name=":0" />
[[Ficheiro:Cartão Postal do MMDC.jpg|thumb|250px|esquerda|Cartão-postal em homenagem ao MMDC]]
No dia [[23 de maio]] de [[1932]], participou da manifestação ocorrida na frente do prédio do [[Partido Popular Paulista]], na rua Barão Itapetininga, [[Praça_da_República_(São_Paulo)|Praça da República]], em [[São Paulo (cidade)|São Paulo]]. Esta organização (anteriormente denominada de "Legião Revolucionária") era encabeçada por [[Miguel Costa]] e congregava militares, políticos e ex-integrantes da [[Coluna Prestes]], servindo como suporte político-militar para os interesses da ditadura de [[Getúlio Vargas]] então vigente. Naquela ocasião foi, junto com outros estudantes, alvejado a tiros pela fuzilaria dos soldados da organização que estavam posicionados nas janelas daquele prédio, vindo a óbito no mesmo local. Foi sepultado no [[Cemitério da Consolação]].<ref name=":0" /><ref>{{citar livro|título=Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930)|ultimo=De Abreu|primeiro=Alzira Alves|editora=CPDOC Fundação Getúlio Vargas|ano=2015|local=Rio de Janeiro|páginas=|idioma=pt}}</ref>
1 014 664

edições