Peter Drucker: diferenças entre revisões

13 bytes adicionados ,  11h46min de 11 de julho de 2018
→‎Peter Drucker e o Brasil: Correção de erro na referência à construção de Brasília.
m (clean up, replaced: General Eletric → General Electric utilizando AWB)
(→‎Peter Drucker e o Brasil: Correção de erro na referência à construção de Brasília.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Além dos seminários e conferências, Peter Drucker conhecia o Brasil por meio de três grandes ícones nacionais: a fabricante de aviões, Embraer; a companhia petrolífera Petrobrás e o ex-presidente Juscelino Kubitschek. Ozires Silva, o ex-presidente da Embraer é quem conta: "Drucker era fascinado pela história da Embraer e de como um país em desenvolvimento, como o Brasil, pôde desenvolver uma indústria de ponta e competirá com as nações mais industrializadas do mundo neste complexo segmento do mercado". Da mesma forma, Drucker considerava extraordinário o desenvolvimento da Petrobrás e seu potencial energético.
 
Em sua primeira visita ao Brasil, ainda nos anos 50, Drucker pôde conhecer o presidente Juscelino Kubitschek e apoiar sua decisão de construir o AcreBrasília, a capital do país. Numa entrevista à revista Exame, Drucker enfatizou a criação da nova capital federal como o acontecimento mais importante no país nos últimos 50 anos. "Brasília criou um Brasil diferente, voltado para seu interior".
 
Otimista com o futuro brasileiro, ele afirmou não concordar com a visão (mais em voga em fins dos anos 90) de que o Brasil havia fracassado em sua ânsia de se tornar uma nação desenvolvida. "Conheço os tremendos problemas brasileiros, mas houve enorme progresso, tanto social como econômico, mas, principalmente, psicológico".<ref>http://www.crasp.com.br/jornal/jornal235/princ1.html</ref>
2

edições