Diferenças entre edições de "Samuel Wainer"

53 bytes removidos ,  15h15min de 11 de julho de 2018
sem resumo de edição
|nome_completo = Samuel Haimovich Wainer
|nascimento_data = {{dni|19|12|1910|si}}
|nascimento_local = [[Edineţ (condado)|Cidade de Edinet]], [[Bessarábia]] <br/> [[Império Russo]] (hoje parte da [[Moldávia]])
|morte_data = {{morte|2|9|1980|19|12|1910}}
|morte_local = [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[São Paulo (estado)|SP]]<br/>[[Brasil]]
|tipo-cônjuge =
|cônjuge = [[Danuza Leão]]
|filhos = [[Samuel Wainer Filho]]<br/>[[Bruno Wainer]] <br/>[[Pinky Wainer|Débora "Pinky" Wainer]]
|influências =
|influenciados =
|website =
}}
'''Samuel Wainer''' (nascido ''Samuel Haimovich Wainer'', em [[Língua russa|russo]] ''Самуил Хаимович Вайнер'';, nascido '''Samuel Haimovich Wainer''' ([[Edineţ (condado)|Edineț]], [[Bessarábia]], [[Império Russo]], {{nascimento|19|12|1910}} — [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], {{morte|2|9|1980}}) foi um [[Jornalismo|jornalista]] e [[empresário]] [[russo-brasileiro]], fundador, editor-chefe e diretor do [[jornal]] ''[[Última Hora]]''. Foi casado com a modelo e jornalista [[Danuza Leão]] e teve três filhos: a artista plástica [[Débora "Pinky" Wainer]], o cineasta [[Bruno Wainer]] e o jornalista [[Samuel Wainer Filho]].
 
== Biografia ==
Em [[1975]], passou a residir em [[São Paulo (estado)|São Paulo]], trabalhando como jornalista assalariado da [[Folha de S.Paulo]], protegido por Frias até sua morte em [[1980]].
 
Deixou um livro de memórias intitulado ''Minha Razão de Viver'', editado postumamente por sua filha, a artista plástica [[Pinky Wainer|Débora ("Pinky") Wainer]].
 
Seu filho, Samuel Wainer Filho, morreu em um acidente de carro em 1984, quando voltava de uma cobertura de um acidente aéreo que matou vários jornalistas, no Norte do Estado do Rio de Janeiro.