Diferenças entre edições de "Suevos"

50 bytes adicionados ,  18h14min de 14 de julho de 2018
→‎Declínio e queda do reino suevo: Adicionou a informação de até quando os Suevos manteram sua autonomia perante os Visigodos
(→‎Declínio e queda do reino suevo: Adicionou a informação de até quando os Suevos manteram sua autonomia perante os Visigodos)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Em [[456]] [[Requiário I]] morre e vários pretendentes aparecem, agrupados em duas facções. Nota-se uma divisão marcada pelo [[rio Minho]], provavelmente um reflexo das duas tribos, [[quados]] e [[marcomanos]], que constituíam a nação sueva na [[Península Ibérica]].
 
Em [[585]] os [[visigodos]] destroçaram os suevos e capturaram seu rei, [[Andeca]]. O reino suevo foi anexado pelo [[Reino Visigótico]], mas provavelmente subsistiu um certo grau de autonomia (até 649) quando o rei Visigótico virou o mesmo dos Suevos. Segundo as [[Crónicas Asturianas|crónicas]] de [[Afonso III]], enquanto [[Égica]] governava o reino dos godos [[Vitiza]] governava o reino dos suevos.<ref>''[Wittiza] quem rex in vita sua in regno participem fecit et eum in Tudensem civitatem avitare precepit, ut pater teneret regnum Gotorum et filius Suevorum.'' [[Crónicas Asturianas]], ''Adefonsi Tertii Chronica''</ref>
 
== A herança dos suevos em Portugal ==
Utilizador anónimo