Diferenças entre edições de "Moçárabes"

1 byte adicionado ,  01h01min de 15 de julho de 2018
→‎Processo da dominação muçulmana: Correção de erro de datação
m (v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (Caracteres de controle Unicode - Cabeçalhos com negrito))
(→‎Processo da dominação muçulmana: Correção de erro de datação)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
=== Processo da dominação muçulmana ===
O transcurso da dominação muçulmana na Península Ibérica se estendeu do século VIIVIII ao XV. Com a chegada dos muçulmanos à Espanha, o antigo reino visigodo dividiu-se em três regiões onde cada uma delas firmou particularidades no decorrer dos séculos. A Nordeste ganhou a marca da Espanha e influência da Europa setentrional. A Norte tinha os cristãos que fundamentalmente combatiam os infiéis objetivando a expansão territorial, política e social com a Reconquista. Ao Sul os espanhóis que se islamizaram progressivamente. Assim, pode-se concluir que na Península Ibérica medieval existiam a Espanha Cristã e a Espanha Muçulmana, esta chamada pelos árabes de Alandalus.<ref name="RUCQUOI">RUCQUOI, Adeline. Espanhois contra cristãos: A Espanha tripartida (711-1085). In: _____. '''História Medieval da Península Ibérica'''. Editorial Estampa, 1995, p. 66-83 e 94-110.</ref>
 
Entre os séculos VII e IX, os cristãos eram, efetivamente, maioria na Espanha. Sob a dominação muçulmana eles puderam manter sua religião, seus magistrados, suas igrejas e seu clero, todavia existia o impedimento estabelecido aos [[dhimmis]] (cristãos e judeus) de erigir novos templos, tocar sinos, cultivar novas terras e fazer proselitismo. De todo modo, os cristãos conseguiram preservar boa parte das suas estruturas sociais, políticas e culturais.<ref name="RUCQUOI" />
Utilizador anónimo