Diferenças entre edições de "Erva daninha"

156 bytes removidos ,  20h00min de 25 de julho de 2018
m
Foram revertidas as edições de 2804:7F7:D688:225B:B522:734F:CE48:7085 para a última revisão de Zorahia, de 02h39min de 30 de setembro de 2017 (UTC)
m (Foram revertidas as edições de 2804:7F7:D688:225B:B522:734F:CE48:7085 para a última revisão de Zorahia, de 02h39min de 30 de setembro de 2017 (UTC))
Etiqueta: Reversão
{{revisão|data=janeiro de 2013}}
[[Imagem:Illustration Leymus arenarius and Lolium temulentum0.jpg|right|thumb|200px|[[Joio]], um exemplo de erva daninha ao [[trigo]].]]
'''Erva daninha''' é o termo utilizado para descrever uma [[planta]], muitas vezes, mas não sempre, [[Espécie introduzida|exótica]], que nasce espontaneamente em local e momento indesejados, podendo interferir negativamente na [[agricultura]].<ref name="reflora">{{citar web|url=http://reflora.jbrj.gov.br/downloads/ALIEN2.pdf |titulo=''Alienígenas na sala: o que fazer com espécies exóticas em trabalhos de taxonomia, florística e fitossociologia?''|autor=Moro, M. F. et al.|data=|acessodata=13/05/2014}}</ref> Se souber conviver com as plantas conceituadas como daninhas, elas servem para algum tipo de doença, alimentação de caprinos, bovinos, equinos e ovinos.
 
O conceito é considerado por biólogos como [[Antropocentrismo|antropocêntrico]], por considerar a utilidade das plantas para o uso humano apenas.<ref name="reflora"/> Por sua vez, é considerado correto para que não seja confundido com o conceito de espécie invasora, já que muitas plantas daninhas à agricultura muitas vezes são originárias do lugar<ref name="reflora"/> enquanto a atividade humana, esta sim é a invasora.
113 219

edições