Diferenças entre edições de "Conciliação"

77 bytes adicionados ,  15h27min de 27 de julho de 2018
m
Foram revertidas as edições de 2804:14C:5B82:81E4:3586:123C:A5D4:1C05 para a última revisão de Xutzão, de 16h33min de 26 de maio de 2018 (UTC)
m (Foram revertidas as edições de 2804:14C:5B82:81E4:3586:123C:A5D4:1C05 para a última revisão de Xutzão, de 16h33min de 26 de maio de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
{{Wikificação|data=novembro de 2016}}
 
A Conciliação é um método utilizado em conflitos mais simples, ou restritos, no qual o terceiro facilitador pode adotar uma posição mais activa, porém neutra com relação ao conflito e imparcial. É um processo consensual breve, que busca uma efetiva harmonização social e a restauração, dentro dos limites possíveis, da relação social das partes. <ref>{{Citar web|url=http://www.tjsc.jus.br/conciliacao-e-mediacao|titulo=Conciliação, mediação, solução de conflitos - Poder Judiciário de Santa Catarina|acessodata=2016-11-07|obra=www.tjsc.jus.br}}</ref>
 
Na conciliação, não existem vencedores nem perdedores. São as partes que constroem a solução para os próprios problemas, tornando-se responsáveis pelos compromissos que assumem, resgatando, tanto quanto possível, a capacidade de relacionamento. Nesse mecanismo, o papel do juiz não é menos importante, pois é aqui que ele cumpre sua missão de pacificar verdadeiramente o conflito.<ref>{{Citar web|url=http://www.stf.jus.br|titulo=Página Principal :: STF - Supremo Tribunal Federal|acessodata=2016-11-07|obra=www.stf.jus.br}}</ref>