Abrir menu principal

Alterações

1 832 bytes adicionados, 04h06min de 29 de julho de 2018
Resgatando 9 fontes e marcando 4 como inativas. #IABot (v2.0beta5)
O '''urânio''' (homenagem ao planeta [[Urano (planeta)|Urano]]), é um [[tabela periódica|elemento químico]] de símbolo '''U''' e de [[massa atômica]] igual a 238 [[unidade de massa atómica|u]], apresenta [[número atômico]] 92 (92 [[próton]]s e 92 [[elétron]]s), é um elemento natural e comum, muito mais abundante que a prata, abundância comparável à do [[molibdênio]] e [[arsênio]], porém, quatro vezes menos abundante que o [[tório]].
 
À temperatura ambiente, o urânio encontra-se no [[Sólido|estado sólido]]. É um elemento metálico radioativo pertencente à família dos actinídeos.<ref>{{citar web|url=http://www.afrri.usuhs.mil/www/outreach/pdf/mcclain_NATO_2005.pdf|título=Health Concerns about Military Use of Depleted Uranium|acessodata=14 de novembro de 2010|arquivourl=https://web.archive.org/web/20110419080320/http://www.afrri.usuhs.mil/www/outreach/pdf/mcclain_NATO_2005.pdf|arquivodata=19 de abril de 2011|urlmorta=yes}}</ref>
 
Foi descoberto em [[1789]] pelo alemão [[Martin Klaproth]] na Alemanha. Foi o primeiro elemento onde se descobriu a propriedade da [[radioatividade]]. Seus isótopos mais comuns têm uma meia-vida longa(~4,5 bilhões de anos para o urânio-238 e ~700 milhões de anos para o urânio-235).
 
O Urânio é utilizado em indústria bélica ([[bomba atômica|bombas atômicas]] e no secundário para [[Bomba de hidrogênio|bombas de hidrogênio]]), e como combustível em [[Central nuclear|usinas nucleares]] para geração de [[energia elétrica]].<ref>{{citar web|url=http://ie.lbl.gov/toi/nucSearch.asp|título=WWW Table of Radioactive Isotopes|acessodata=15 de abril de 2007|arquivourl=https://web.archive.org/web/20070427084707/http://ie.lbl.gov/toi/nucSearch.asp|arquivodata=27 de abril de 2007|urlmorta=yes}}</ref>
 
A [[Agência Internacional de Energia Atómica]], estimou as reservas mundiais de urânio em 5,4 milhões de toneladas em todo mundo em [[2009]], sendo que 31% está na [[Austrália]], 12% no [[Cazaquistão]], 9% no [[Canadá]] e 9% na [[Rússia]]. A produção mundial subiu cerca de 50 000 toneladas em 2009 comparando com [[2008]], sendo os maiores produtores em 2009 o Cazaquistão (28%), o Canadá (20%), a Austrália (16%), a [[Namíbia]] (9%), a Rússia (7%), o [[Níger]] (6%) e [[Uzbequistão]] (5%).
|}
Em [[1972]] foram descobertas em uma mina de urânio em [[Oklo]], no [[Gabão]], fortes evidências de que um reator natural de fissão operou espontaneamente no local há cerca de 2 bilhões de anos atrás.<ref>{{citar web
|url = http://oklo.curtin.edu.au/
|titulo = The Oklo Fossil Fission Reactors
|acessodata = 12 de setembro de 2010
|autor = LOSS, Robert
|data =
|publicado = Curtin University
|língua = inglês
|arquivourl = https://web.archive.org/web/20110302110225/http://oklo.curtin.edu.au/
|arquivodata = 2 de março de 2011
|urlmorta = yes
}}</ref>
 
 
Fontes de água :
* Água de [[Badoit]] : 58&nbsp;µg/L à fonte, 5,45&nbsp;µg/L após tratamento<ref>{{citar web|url=http://www.sfrp.asso.fr/IMG/pdf/12_-_DOREMUS-PIERRE.pdf|título=Retour d’expérience des interventions de l’IRSN – Présentation de quelques cas (chaufferie, industrie métallurgique, industrie du verre, eaux minérales)|língua=fr|acessodata=6 de março de 2012|arquivourl=https://web.archive.org/web/20081127061247/http://www.sfrp.asso.fr/IMG/pdf/12_-_DOREMUS-PIERRE.pdf|arquivodata=27 de novembro de 2008|urlmorta=yes}} par P Doremus et J.P. Pierre (IRSN) (PDF - 279.1 ko)</ref>
* Água de [[Vichy]] : 20&nbsp;µg/L
 
Antes do advento da energia nuclear, o urânio tinha um leque de aplicações muito reduzido. Era utilizado em [[fotografia]] e nas indústrias de cabedal (fabricação de peças de couro e sola) e de madeira. Os seus compostos usavam-se como corantes e [[mordente]]s (fixadores de cor) para a seda e a lã.
 
No entanto, a aplicação mais importante do urânio é a energética. Com este fim, utilizam-se apenas três [[isótopo]]s do elemento (U-234, U-235 e U-238), com mecanismos de reação ligeiramente diferentes, embora o mais utilizado seja o U-235. Na produção de [[energia nuclear]] há uma reação de fissão auto-sustentada, que ocorre em um [[reator nuclear|reator]], normalmente imerso num tanque com uma substância moderadora e refrigerante - água. A água é aquecida e vaporizada pelo reator, passando em seguida por [[turbina]]s que acionam [[gerador]]es, para assim produzir [[energia elétrica]].<ref>[{{Citar web |url=http://www.nea.fr/html/general/press/2006/2006-02.html |titulo=Uranium resources: plenty to sustain growth of nuclear power] |acessodata=17 de janeiro de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20071216183653/http://www.nea.fr/html/general/press/2006/2006-02.html |arquivodata=16 de dezembro de 2007 |urlmorta=yes }}</ref>
 
O U-238 quando bombardeado por um deuterio se torna [[Pu-238]] através de uma série de decaimentos betas, emissões de [[nêutron]]s tendo vários átomos intermediários como o U-239 e Np-239.
O urânio metálico se aquecido a 250-300 graus junto ao hidrogênio ira se ligar a ele formando [[hidreto de urânio]](UH<sub>3</sub>).
Carbonetos do urânio incluem mono[[carbeto]] de urânio (UC), dicarbeto de urânio ( UC<sub>2</sub> ), e tricarbeto de diurânio ( U<sub>2</sub>C<sub>3</sub>), carbonetos são obtidos aquecendo urânio puro ou monocarbeto de urânio com carbono.
Os [[nitreto]]s de urânio são obtidos aquecendo o metal com [[nitrogênio]], exemplos incluem: mononitreto de urânio (UN), dinitreto de urânio (UN<sub>2</sub>), e trinitreto de diurânio (U<sub>2</sub>N<sub>3</sub>).<ref name="medusa">Puigdomenech, Ignasi ''Hydra/Medusa Chemical Equilibrium Database and Plotting Software'' (2004) KTH Royal Institute of Technology, freely downloadable software at [http://www.kemi.kth.se/medusa/] {{Wayback|url=http://www.kemi.kth.se/medusa/ |date=20070929153029 }}</ref><ref>Two crystal modifications of uranium hydride exist: an α form that is obtained at low temperatures and a β form that is created when the formation temperature is above 250;°C.&nbsp;</ref><ref name="EncyChem782">{{Harvnb|Seaborg|1968|p=782}}.</ref>
 
=== Halogenetos ===
| Não há estudos
|-
| DNA |Mutações no DNA, causando cânceres | tipos de câncer<ref name="ajph.org">[http://www.ajph.org/cgi/content/full/92/9/1410 The History of Uranium Mining and the Navajo People]</ref><ref>[{{Citar web |url=http://www.ehponline.org/members/2001/109p305-309mulloy/mulloy-full.html |titulo=Lung Cancer in a Nonsmoking Underground Uranium Miner] |acessodata=18 de janeiro de 2009 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20090118225933/http://www.ehponline.org/members/2001/109p305-309mulloy/mulloy-full.html |arquivodata=18 de janeiro de 2009 |urlmorta=yes }}</ref><ref>[http://content.nejm.org/cgi/content/abstract/310/23/1481 Uranium mining and lung cancer in Navajo men]</ref><ref>[http://sfaa.metapress.com/app/home/contribution.asp?referrer=parent&backto=issue,8,11;journal,65,231;linkingpublicationresults,1:113218,1 Navajo Uranium Workers and the Effects of Occupational Illnesses: A Case Study]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref><ref>[http://www.joem.org/pt/re/joem/abstract.00043764-200003000-00008.htm Uranium Mining and Lung Cancer Among Navajo Men in New Mexico and Arizona, 1969 to 1993]</ref><ref>[http://www.chestjournal.org/content/81/4/449.abstract Lung cancer among Navajo uranium miners.]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref>
| Mutacidade na urina e indução de tumores aumentaram.
|Células binucleadas /com micronúcleos, inibição da cinética do ciclo celular e uma proliferação, a indução das cromáticas irmãs, fenótipo oncogénico.
=== Enriquecimento ===
{{Artigo principal|[[Urânio enriquecido]]}}
'''Urânio enriquecido''' é o urânio cujo teor de '''[[Urânio-235|<sup>235</sup>U]]''' (urânio-235) foi aumentado, através de um processo de [[separação de isótopos]]. O urânio encontrado na natureza, sob a forma de [[dióxido de urânio]] ('''UO<sub>2</Sub>'''), contém 99,284% do [[isótopo]] [[Urânio-238|<sup>238</sup>U]] ; apenas 0,711% do seu [[peso atômico|peso]] é representado pelo isótopo [[Urânio-235|<sup>235</sup>U]]. Porém o <sup>235</sup>U é o único isótopo existente [[fissão nuclear|físsil]] na natureza em proporções significativas.<ref>{{citar web |url=http://docs.nrdc.org/nuclear/nuc_06129701a_185.pdf |título=Safeguarding Nuclear Weapon-Usable Materials in Rússia |autor =Thomas B. Cochran. Natural Resources Defense Council. |publicado=Proceedings of International Forum Illegal Nuclear Traffic: Risks, Safeguards and Countermeasures |data= 1997-06-12 |acessodata=21 de dezembro de 2008 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20130705053828/http://docs.nrdc.org/nuclear/files/nuc_06129701a_185.pdf |arquivodata=5 de julho de 2013 |urlmorta=yes }}</ref>
 
Para provocar uma reação de fissão nuclear nos [[reator de água pressurizada|reatores de água pressurizada]], é preciso dispor de um urânio que contenha entre 3% e 5% do isótopo 235 e em armas nucleares pelo menos 80% de enriquecimento, o aconselhável para armas nucleares porem é 90%. Ambos os isótopos, {{exp|235}}U e {{exp|238}}U , têm as mesmas [[propriedade química|propriedades químicas]]. A única diferença [[propriedade física|física]] entre eles são os três [[nêutron]]s que explicam uma pequena diferença de [[massa atômica]].
== Preço ==
 
[[Image:MonthlyUraniumSpot.png|thumb|right|350px|Preço mensal da libra do urânio em US$.<ref>[{{Citar web |url=http://www.uranium.info/prices/monthly.html |titulo=NUEXCO Exchange Value (Monthly Uranium Spot)] |acessodata=30 de junho de 2010 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20071212170510/http://www.uranium.info/prices/monthly.html |arquivodata=12 de dezembro de 2007 |urlmorta=yes }}</ref>]]
 
O preço do urânio abaixou nos anos 1980 e 1990 por várias razões:
* Os estoques de urânio militar constituídos durante o contexto da [[Guerra Fria]] form convertidos em estoques civis e usados nos reatores nucleares devido a diminuição das tensões entre os soviéticos e estadounidenses.
 
O preço do urânio alcançou um mínimo em janeiro de 2001 á US$ 6,40 por libra de U U<sub>3</sub>O<sub>8</sub>.<ref>[http://energie.sia-conseil.com/20080718-l%E2%80%99impact-de-la-flambee-des-cours-de-l%E2%80%99uranium-sur-les-prix-de-l%E2%80%99electricite/ Impact des cours de l'uranium sur les prix de l'électricité]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref>
 
Desde então o preço progressivamente aumentou até atingir um pico em julho de 2007 de US$ 135. Esse pico se explica pela diminuição dos estoques, o pequeno aumento da produção, e eventos como a inundação da mina de Cigar Lake no [[Canadá]] e o incêndio da mina [[Olympic Dam]] na [[Austrália]].<ref>[http://energie.sia-conseil.com/20080718-l%E2%80%99impact-de-la-flambee-des-cours-de-l%E2%80%99uranium-sur-les-prix-de-l%E2%80%99electricite/ L'impact des cours de l'uranium sur les prix de l'électricité]{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref>
 
O urânio então desceu para US$ 46,50 em agosto de 2010. Em janeiro de 2011, o seu preço situava-se em US$ 63. É prevista uma tendência ao seu preço aumentar novamente em razão do esgotamento dos estoques militares previsto para 2015.<ref>{{citar web |url=http://www.natura-sciences.com/energie/nucleaire/uranium-nucleaire-reserves-consommation-production.html|titulo=Production et consommation d'uranium dans le monde|website=www.natura-sciences.com |acessodata=23 de março de 2012}}</ref>
216 545

edições