Abrir menu principal

Alterações

28 bytes adicionados, 04h38min de 29 de julho de 2018
→‎Espécies e sinônimos: bem, consegui colocar essa citação aqui também, na prática ficou a mesma coisa.
[[Imagem:Paraceratherium bugtiense incisors.jpg|upright|thumb|Ilustração de 1911 de um incisivo de ''P. bugtiense'' em duas perspectivas.]]
 
Em 1989, os paleontólogos [[Spencer G. Lucas]] e Jay C. Sobus publicaram uma revisão da classificação taxonômica dos indricotérios, que é seguida pela maioria dos cientistas ocidentais atualmente. Eles concluíram que ''Paraceratherium'', como o nome mais antigo, era o único gênero válido de indricotério do Oligoceno, e continha quatro espécies válidas: ''P.&nbsp;bugtiense'', ''P.&nbsp;transouralicum'' (originalmente em ''Indricotherium''), ''P.&nbsp;prohorovi'' (originalmente em ''[[Aralotherium]]''), e ''P.&nbsp;orgosensis'' (originalmente em ''[[Dzungariotherium]]'').<ref name="Lucas & Sobus" /> Eles classificaram a maioria dos outros nomes como sinônimos júnior desse táxon, ou como [[nomen dubium]], baseado em restos muito fragmentários para identificar devidamente. Analisando as diferenças presumidas entre os gêneros e as espécies descritas, Lucas e Sobus concluíram que provavelmente eram variações dentro das mesmas populações e que a maioria dessas características não poderia ser distinguida entre um espécime e outro, como fora apontado na década de 1930. O crânio côncavo único atribuído a ''P.&nbsp;transouralicum'' ou ''Indricotherium'' — enquanto os outros tinham a parte superior plana — foi atribuída ao [[dimorfismo sexual]]. Portanto, existe a possibilidade de que os fósseis de ''P.&nbsp;bugtiense'' representem a fêmea, enquanto os de ''P.&nbsp;transouralicum'' representam o macho de uma mesma espécie.<ref name="Prothero 2013 67 86"/><ref name="Lucas & Sobus" /><ref>{{citar periódico|último = Zhan-Xiang |primeiro = Q. |título= A new genus of giant rhinoceros from oligocene of Dzungaria, Sinkang |periódico= Vertebrata PalAsiatica | series = 11 | volume = 2 |páginas= 182–191 |ano= 1973 |url=http://www.ivpp.cas.cn/cbw/gjzdwxb/xbwzxz/200905/W020090813377744137121.pdf|língua=Chinese, English}}</ref><ref name="Lucas & Sobus" />
 
De acordo com Lucas e Sobus, a [[espécie-tipo]] ''P.&nbsp;bugtiense'' do Oligoceno tardio do Paquistão inclui um sinônimo júnior tal como ''B. osborni'' e ''P.&nbsp;zhajremensis''. ''P.&nbsp;transouralicum'' do Oligoceno tardio do Cazaquistão, Mongólia e Norte da China inclui ''B. grangeri'' e ''I. minus''.<ref name="Lucas & Sobus">{{Citation |último1 = Lucas |primeiro1 = S. G. |autorlink1 = |autorlink2 = |último2 = Sobus |primeiro2 = J. C. |capítulo= The Systematics of Indricotheres |editor-sobrenome1 = Prothero |editor-nome1 = D. R. |editor-sobrenome2 =Schoch|editor-nome2 =R. M.|título= The Evolution of Perissodactyls |publicado= [[Oxford University Press]] |ano= 1989 |local= New York, New York & Oxford, England |páginas= 358–378 | url = https://www.google.com/books?id=08YPAQAAMAAJ | doi = | id = | isbn = 978-0-19-506039-3 | oclc = 19268080}}</ref> Em 2013, o paleontólogo americano [[Donald Prothero]] sugeriu que ''P.&nbsp;orgosensis'' pode ser distinto o suficiente para justificar o seu nome original no gênero ''Dzungariotherium'', mas essa posição requer avaliação. ''P.&nbsp;prohorovi'' do Oligoceno tardio do Cazaquistão pode estar muito incompleto em relação às outras espécies para ser resolvido; o mesmo se aplica às espécies propostas, tal como ''I. intermedium'' e ''P.&nbsp;tienshanensis'', assim como o gênero ''Benaratherium''.<ref name="Prothero 2013 67 86"/><ref name="Lucas & Sobus" />