Abrir menu principal

Alterações

222 bytes adicionados ,  06h46min de 29 de julho de 2018
Resgatando 3 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta5)
A revolução ao nível dos transportes, com a introdução do comboio e do barco a vapor, fez com que fossem necessárias maiores quantidades de materiais pesados como o ferro e o aço e ainda o carvão, o que fez com que estes mercados se expandissem. Entre [[1850]] e [[1873]] o Reino Unido produziu dois terços do carvão a nível mundial, metade do algodão e quase metade dos produtos metálicos.<ref> Crouzet F., ''De la supériorité de l´Anglaterre sur la France'' (1982)</ref>
 
Em 1850, a Grã-Bretanha tinha pouco mais de 200 000 trabalhadores em 3 000 minas. Este número aumentou e atingiu o meio milhão de pessoas ainda antes do final do século. O elevado número de mineiros em certos distritos tornava este grupo decisivo em alturas de eleições e muitos, motivados pela falta de condições de segurança no trabalho e aos baixos ordenados, acabaram por aderir a sindicatos de [[Socialismo|ideologia socialista]].<ref>''[http://www.webhistoria.com.ar/articulos/25.html Segunda fase de la Revolución Industrial] {{Wayback|url=http://www.webhistoria.com.ar/articulos/25.html |date=20120718111322 }}'' em Web de Historia, autor original: Hosbawm Eric J. em "Industria e Imperio". Consultado a 18 de setembro de 2013.</ref>
 
Em meados do [[século XIX]], metade das empresas era de pequena dimensão. No [[Lancashire]], em 1841, apenas 0,5% das empresas tinha mais de 500 trabalhadores e 50% das empresas não chegavam aos 100 trabalhadores. Em 1871, mais de 23 000 fábricas tinham em média 86 trabalhadores.<ref> Crouzet F., ''De la supériorité de l´Anglaterre sur la France'' (1982)</ref>
O livro ''[[Oliver Twist]]'' de [[Charles Dickens]] é talvez o melhor reflexo da vida precária de muitas crianças na era vitoriana. Foi publicado em [[1838]] e caiu como um “balde de água fria” nos britânicos, fazendo uma crítica mordaz à hipocrisia social, às instituições e à justiça devido aos estragos que causaram e por terem levado a fome, o trabalho e a mortalidade às crianças.<ref>''[http://www.elmundo.es/suplementos/magazine/2005/322/1132765480.html La miseria infantil en la gloriosa era Victoriana]''. El Mundo. 27 de novembro de 2005.</ref> O próprio Charles Dickens começou a trabalhar aos 12 anos numa empresa que produzia graxa de sapatos quando a sua família se encontrava detida numa [[prisão civil]].
 
Na época as crianças oriundas de famílias mais pobres deviam contribuir para o orçamento familiar e faziam muitas vezes trabalhos de alto risco em troca de ordenados bastante baixos.<ref>Laura Del Col, West Virginia University, [http://www.victorianweb.org/history/workers1.html The Life of the Industrial Worker in Nineteenth-Century England] {{ligação inativaWayback|dataurl=outubrohttp://www.victorianweb.org/history/workers1.html de|date=20080313022018 2011}}</ref> As fábricas procuravam crianças a partir dos 4 anos de idade para trabalhar. Os rapazes mais ágeis limpavam chaminés e as crianças pequenas eram contratadas pelas indústrias mineira e têxtil onde entravam por túneis demasiado estreitos e baixos para adultos e em máquinas em funcionamento para as limparem, procurar cones e encontrar linhas rotas nos teares.<ref>''[http://www.elmundo.es/suplementos/magazine/2005/322/1132765480.html La miseria infantil en la gloriosa era Victoriana]''. El Mundo. 27 de novembro de 2005.</ref> Os acidentes de trabalho eram comuns e muitas crianças morreram nos seus locais de trabalho. O pó e a humidade das fábricas faziam com que muitas crianças morressem de doenças contraídas no trabalho tais como tuberculose, [[asma]] e [[alergias]]. Um inquérito realizado em [[1878]] mostrou que as crianças trabalhadoras mediam em média menos 12 centímetros do que as crianças aristocráticas e burguesas.<ref>Rioux Jean Pierre (1989). ''La Révolution industrielle, Nouvelle édition''. França: Points Histoire. [[ISBN]] [https://es.wikipedia.org/wiki/Especial:FuentesDeLibros/2_02_010871_2 2 02 010871 2] p. 174-175.</ref> Além disso, as crianças eram açoitadas se a sua produtividade diminuísse. No Reino Unido, as crianças desfavorecidas pertenciam à igreja que as vendiam às fábricas através de anúncios publicados em jornais quando elas começavam a ser demasiadas e já não havia condições para tratar delas. Em muitos casos, as crianças eram vendidas sem o consentimento dos pais.<ref>Rioux Jean Pierre, 1989, p. 174-175</ref>
 
Algumas crianças da época trabalhavam como moços de recados, varredores, engraxadores de sapatos e vendiam artigos de baixo preço nas ruas tais como fósforos e flores. Outras aprendiam certas aptidões, tais como construção e serviço doméstico. As horas de trabalho eram longas: os trolhas chegavam a trabalhar 64 horas por semana no verão e 52 horas no inverno, enquanto que os empregados domésticos chegavam a trabalhar 80 horas por semana. Muitas jovens trabalhavam como prostitutas (a maioria das prostitutas em Londres tinham entre 15 e 22 anos).<ref>Barbara Daniels, ''[http://www.hiddenlives.org.uk/articles/poverty.html Poverty and Families in the Victorian Era]''</ref>
A nível musical, as brass bands eram bastante populares. Uma vez que a gravação de música ainda não era uma realidade, muita gente tinha apenas acesso à mesma quando estas bandas tocavam em [[coreto]]s.
[[Imagem:Painted Ladies San Francisco January 2013 panorama 2.jpg|thumb|esquerda|350px|Casas em estilo vitoriano em [[São Francisco (Califórnia)|São Francisco]], [[Califórnia]].]]
A era vitoriana foi ainda a era dourada do circo britânico. O Astley's Amphitheatre em [[Lambeth]], Londres um circo com mais de 1000 metros de largura, estava no epicentro dos circos do século XIX. A estrutura era permanente e durou um século. Os circos ambulantes dominaram nas províncias britânicas, na Escócia e na Irlanda.<ref>[http://www.fairsarefun.net/html/icon.aspx?id=27&p=4 ''19th century Circus Peep behind the scenes''] {{Wayback|url=http://www.fairsarefun.net/html/icon.aspx?id=27&p=4 |date=20120311203000 }}. Fairsarefun.net. 6 de janeiro de 1990. Página consultada a 18 de setembro de 2013</ref>
 
Foi na era vitoriana que o desporto foi sistematicamente introduzido nas escolas privadas ('''public schools''') inglesas. Desta forma reiniciava-se a era das atividades físicas que fora interrompida por Teodósio no século IV. Este movimento está intimamente ligado ao renascimento dos [[Jogos Olímpicos|jogos olímpicos]], que aconteceria em [[1896]] em Atenas, e este foi idealizado pelo [[Pierre de Coubertin|Barão de Cobertin]], mas o mérito deve ser partilhado aos primórdios da Educação Física Inglesa que já idealizava a formação do homem como um todo, nem só intelectual e nem só físico.
216 559

edições