Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 17h29min de 29 de julho de 2018
m
Foram revertidas as edições de 2804:14C:65C1:4C0D:D14:756C:E206:801E para a última revisão de Leon saudanha, de 13h22min de 6 de julho de 2018 (UTC)
 
[[Ficheiro:CaptAmerica.jpg|thumb|250px|Ator fantasiado de Capitão América em um evento de quadrinhos nos Estados Unidos.]]
Nascido em 4 de Julho de 19181920, filho de um casal pobre de imigrantes irlandeses, [[Sarah Rogers (Terra-616)|Sarah]] e [[Joseph Rogers (Terra-616)|Joseph Rogers]] (mortos em sua adolescência), Steve Rogers era um rapaz com problemas de saúde que desejava, de qualquer forma, participar dos esforços estadunidenses para vencer a Segunda Guerra Mundial. Ao ter seu alistamento recusado por sua saúde debilitada, ele deixa claro estar disposto a fazer qualquer coisa para ajudar na guerra. Esse "qualquer coisa" é tão literal que ele se torna parte de um experimento para a criação de soldados superficiais a alguém: o "projeto [[supersoldado]]", que consistia em um soro especial e criado pelo Dr. Josef Reinstein, anos depois, um [[retcon]] diria que esse foi um codinome usado pelo cientista [[Abraham Erskine]].<ref>Stern, Roger (w), Byrne, John (p), Rubinstein, Joe (i). "The Living Legend" Captain America 255 (March 1981)</ref> O nome "Erskine" foi usado pela primeira vez em um romance ''The Great Gold Steal'' por Ted Branco publicado pela Bantam Books em 1968.
 
Contudo, na equipe do projeto havia Heinz Kruger, um agente duplo a serviço dos nazistas, que mata Erskine. Como não havia registro escrito da fórmula, essa se perdeu com a morte do cientista e Steve Rogers acaba se tornando o único daquilo que deveria ser um exército de supersoldados.