Diferenças entre edições de "Júlio Resende"

169 bytes adicionados ,  13h48min de 6 de agosto de 2018
sem resumo de edição
 
==Algumas obras==
*''Caminhantes'' (1950)
*''Lavadeira'' (1951)
*''Mendigos'' (1954)
*''[[O Sal da Língua]]''<ref>{{citar web|URL = https://saldalingua.wordpress.com/tag/julio-resende/}}</ref>
* ''Pentecostes'' (1955) [pintura a [[fresco]], altar-mor da Igreja da Nossa Senhora da Boa Esperança, [[Canaviais]], [[Évora]]]<ref>{{citar web|URL = http://www.alentejoemlinha.pt/fresco-de-julio-resende-em-igreja-de-evora/|título = Descoberto fresco de Júlio Resende|data = 05-07-2013|acessadoem = 21-10-2014|autor = Francisco Bilou|publicado = Alentejo em Linha}}</ref>
* ''Pescadores'' (1957)
*''Moça'' (1982)
*''Ribeira Negra'' (1984)
*''Vitral da Igreja do Mosteiro de São Salvador de Grijó, Vila Nova de Gaia'' (1998)
<gallery widths="180px" heights="170px" perrow="4">
File:Igreja de Nossa Senhora da Boavista - vitral 01.JPG|Vitral na Igreja de Nossa Senhora da Boavista, 1979
==Prémios==
Júlio Resende, devido à sua vasta obra, foi agraciado com vários prémios, entre os quais:
* 2º prémio de Pintura da Fundação Calouste Gulbenkian (1957);
* Prémio "Columbano" da Câmara Municipal de Almada (1958);
* Menção Honrosa na 5ª Bienal de S. Paulo (1959);
*Prémio Nacional de Pintura da Academia de Belas Artes.
*Prémio Armando de Basto.
*Prémio Sousa Cardoso.
*Prémio Especial da Bienal de Arte de S. Paulo.
*Primeiro lugar no Concurso para o Monumento ao Infante D. Henrique (com o projecto Mar Novo).
*Medalha de prata na Exposição Internacional de Bruxelas.