Diferenças entre edições de "Bacia do rio da Prata"

1 byte removido ,  15h08min de 9 de agosto de 2018
m
v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (Duplo travessão numa única ligação)
(copidesque)
m (v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (Duplo travessão numa única ligação))
A bacia do Uruguai tem um trecho planáltico, com potencial hidrelétrico, e outro de planície, entre [[São Borja]] e [[Uruguaiana]] (RS).
 
O [[rio Uruguai]] nasce pela fusão dos rios [[Rio Canoas (Santa Catarina)|Canoas]] (SC) e [[Rio Pelotas|Pelotas]] (RS/SC), servindo de divisa entre [[Rio Grande do Sul]] e [[Santa Catarina]], Brasil e Argentina, e mais ao sul, entre Uruguai e Argentina. Possui uma extensão de aproximadamente 1.500 km e desagua no estuário do [[rio da Prata]]. Seu curso superior é planáltico e possui expressivo potencial hidrelétrico. Os cursos médio e inferior são de planície e oferecem condições favoráveis para a navegação. É navegável desde sua foz até a cidade de [[Salto (Uruguai)|Salto]]. Fazem parte de sua bacia os rios [[Rio do Peixe (Santa Catarina)|Peixe]], [[Rio Chapecó|Chapecó]], [[Rio Peperiguaçu|Peperiguaçu]], [[Rio Ibicuí|Ibicuí]], [[Rio Turvo (Rio Grande do Sul)||Turvo]], [[Rio Ijuí|Ijuí]] e [[Rio Piratini|Piratini]].
 
O aproveitamento econômico da bacia do Uruguai é pouco expressivo quer seja em termos de navegação, quer seja em termos de produção hidrelétrica.