Luso-tropicalismo: diferenças entre revisões

41 bytes adicionados ,  21 de agosto de 2018
sem resumo de edição
Em vários de seus livros, como em «''O Mundo que o Português Criou''», demonstra o importante papel que os [[portugueses]] tiveram na criação da "''primeira civilização moderna nos trópicos''".
 
Em traços gerais, o luso-tropicalismo postula a especial capacidade de adaptação dos portugueses aos trópicos, não por interesse político ou econômico, mas por [[empatia]] [[inata]] e criadora. A aptidão do português para se relacionar com as terras e gentes tropicais, a sua plasticidade intrínseca, resultaria da sua própria origem étnica híbrida, da sua bi-continentalidade e do longo contacto com [[mouros]] e [[judeus]] na [[Península Ibérica]], nos primeiros séculos da [[nacionalidade portuguesa]], e manifesta-se sobretudo através da [[miscigenação]] e da [[interpenetração de culturas]].
 
== Uso Político ==
[[Categoria:Império Português]]
[[Categoria:Século XX em Portugal]]
[[Categoria:Assimilação cultural]]