Abrir menu principal

Alterações

2 bytes removidos ,  18h56min de 26 de agosto de 2018
m
Foram revertidas as edições de 191.7.188.182 para a última revisão de Guilhermebm, de 01h40min de 8 de maio de 2018 (UTC)
[[Imagem:Goya-El sueño de la razón.jpg|200px|thumb|right|[[Goya]], ''[[Los Caprichos]]''.]]
 
'''Mecanismo de defesa''' ou '''ajustamento''' designa em [[psicologia]] em geral e na [[teoria psicanalítica]] em particular as ações psicológicas que têm por finalidade reduzir qualquer manifestação que pode colocar em perigo a integridahbdeintegridade do [[ego]], onde o indivíduo não consiga lidar com situações que por algum motivo considere ameaçadoras. São processos [[subconsciente]]s ou mesmo [[inconsciente]]s que permitem à mente encontrar uma solução para conflitos não resolvidos no nível da consciência. As bases dos mecanismos de defesa são as angústias. Quanto mais angustiados estivermos, mais fortes os mecanismos de defesa ficam ativados.
 
Um [[conflito]] cria em nós certa [[angústia]]. Essa angústia é o que nos motiva a resolver esse problema. Porém nem sempre o indivíduo é capaz de resolver um problema de forma imediata e direta, pois nossos problemas pessoais não podem ser resolvidos através somente da [[razão]]. Isso se dá pelo fato de que os problemas pessoais têm um certo envolvimento emocional que diminui nossa [[objetividade]], e consequentemente somos levados a resolvê-los de forma indireta e tortuosamente, buscando um ajustamento, a fim de adaptar-nos às exigências que nos são impostas pela [[sociedade]] em que vivemos. Tais processos adaptativos são o que chamamos de mecanismos de defesa. Os mecanismos mais comuns são a Repressão, a Regressão, a Projecção, a Formação Reactiva e a Sublimação.<ref>You're getting defensive again! Anna Freud (1946) "The ego and mechanism of defense" cit. Hook (1994) pg. 230-236</ref>
22 927

edições