Diferenças entre edições de "Uldino"

5 bytes adicionados ,  08h10min de 27 de agosto de 2018
 
[[Imagem:Solidus Honorius 402 76001657.jpg|thumb|upright=1.05|esquerda|[[Soldo (moeda)|Soldo]] de [[Honório]] {{nwrap|r.|395|423}}]]
[[Imagem:Theodosius Solidus 83000404.jpg|thumb|upright=1.05|esquerda|[[Soldo (moeda)|Soldo]] de [[{{lknb|Teodósio |I]]}} {{nwrap|r.|378|395}}]]
 
Sozomeno reconta uma séria situação quando o comandante romano propôs uma paz com Uldino, que respondeu-lhe "apontando para o sol nascente e declarando que seria fácil para ele, se ele assim desejasse, subjugar cada região da terra iluminada por aquele astro". Enquanto Uldino procurou um grande tributo para evitar o deflagrar da guerra, seus ''[[Oikéiosis|oikeioi]]'' e [[locago]] refletiram na forma romana de governo, a filantropia do imperador e a prontidão em recompensar os melhores homens.{{sfn|Maenchen-Helfen|1973|p=65}} Um número suficientemente grande de hunos uniu-se aos romanos, ao passo que Uldino teve altas baixas e perdeu a tribo inteira dos [[esciros]] (principalmente infantes), o que forçou-o a recruzar o Danúbio em 23 de março de 409.{{sfn|Maenchen-Helfen|1973|p=65–66}} No verão ou outono de 409, as forças militares da [[Dalmácia romana|Dalmácia]], [[Panônia Prima]], [[Nórica]] e [[Récia]] foram confiadas pelo [[imperador romano ocidental|imperador ocidental]] [[Honório]] {{nwrap|r.|395|423}} ao [[conde (Roma Antiga)|conde]] pagão [[Generido]] para que repelisse os raides hunos.{{sfn|Maenchen-Helfen|1973|p=70–71}}