Diferenças entre edições de "Usina Henry Borden"

343 bytes adicionados ,  18h00min de 27 de agosto de 2018
sem resumo de edição
{{Info/Usina Hidrelétrica
{{mais fontes|data=novembro de 2014}}
|nome = Henry Borden
|foto =
|mw = 889 (produção total)<br /> 200 MW (produção atual)
<!-- Barragem -->
|altura =
|extensao =
|area_alagada =
<!-- Localização -->
|localizacao = [[Cubatão]] - [[São Paulo (estado)|SP]]
|rio = [[Rio Pinheiros|Pinheiros]]
|construcao = [[1926]] a [[1950]]
|inauguracao = 1926
|dono = [[EMAE]]
}}
O complexo Henry Borden, localizado no sopé da [[Serra do Mar]], em [[Cubatão]], é composto por duas usinas de alta queda (720 m), denominadas de Externa e Subterrânea, com 14 grupos de geradores acionados por turbinas [[Turbina Pelton|Pelton]] (turbina essa específica para altas quedas, diferente da maioria das hidroelétricas, como [[Itaipu]], que utilizam turbinas [[Turbina Francis|Francis]]), perfazendo uma capacidade instalada de 889 MW, para uma vazão de 157m³/s.
 
O fornecimento de água é feito mudando o curso natural das águas da [[Região do Alto Tietê|bacia do alto Tietê]], que corre para o interior, para descer a [[Serra do Mar]]. As águas do [[Rio Pinheiros]], na cidade de [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], eram bombeadas para a [[Represa Billings]] que por sua vez desaguadeságua águas por túneis abertos na serra até a usina em Cubatão, [[Baixada Santista]].
 
== Usinas ==
 
== Restrições de operação ==
"Desde outubro de 1992", a operação desse sistema vem atendendo às condições estabelecidas na Resolução Conjunta SMA/SES 03/92, de 04/10/92, atualizada pela Resolução SMA-SSE-02, de 19/02/2010, que só permite o bombeamento das águas do Rio Pinheiros para o Reservatório Billings para controle de cheias, reduzindo em 75% aproximadamente a energia produzida em Henry Borden. <ref>{{citar web|URL = http://www.emae.com.br/conteudo.asp?id=Usina-Hidroeletrica-Henry-Borden|título = Usina Hidroelétrica Henry Borden|data = |acessadoem = 28/1/2015|autor = |publicado = }}</ref>
 
Ou seja, há décadas a usina produz muito menos que sua capacidade máxima, ou apenas 200 MW, por razões ecológicas: reduzir o acumulo de poluição na Represa Billings, direcionando o fluxo da água e a poluição em direção ao interior do estado.
56 974

edições