Abrir menu principal

Alterações

3 950 bytes adicionados, 02h21min de 29 de agosto de 2018
+ ajustes gerais
|tamanho_mapa = 260px
}}
{{Contém texto em japonês}}
'''Japão''' ({{langx|ja|日本||''Nihon'' ou ''Nippon''}}; oficialmente {{lang|ja|日本国}}, {{áudio|help=no|Ja-nippon_nihonkoku.ogg|''Nippon-koku''}} ou ''Nihon koku'') é um [[país insular]] da [[Ásia Oriental]]. Localizado no [[Oceano Pacífico]], a leste do [[Mar do Japão]], da [[República Popular da China]], da [[Coreia do Norte]], da [[Coreia do Sul]] e da [[Rússia]], se estendendo do [[Mar de Okhotsk]], no norte, ao [[Mar da China Oriental]] e [[República da China|Taiwan]], ao sul. Os [[Kanji|caracteres]] que compõem seu nome significam ''"Origem do Sol"'', razão pela qual o Japão é às vezes identificado como a ''"Terra do Sol Nascente"''.
 
=== Pré-história e antiguidade ===
 
[[imagem:Tennō Jimmu detai 02Emperor_Jimmu.jpg|thumb|esquerda|upright|[[Imperador Jimmu]], o primeiro [[Imperador do Japão]]]]
 
A ocupação humana do Japão remonta ao [[Paleolítico Superior]] e a data mais consensual para a primeira presença humana neste [[arquipélago]] é de {{AC|35000|n}}, quando povos [[Nomadismo|nômades]] [[Caçador-coletor|caçadores-coletores]] chegaram às ilhas vindos do continente através de [[istmo]]s.<ref>{{citar web|autor=Travis, john|publicado=University of Pittsburgh|url=http://www.pitt.edu/~annj/courses/notes/jomon_genes.html|titulo=Jomon Genes - Using DNA, researchers probe the genetic origins of modern Japanese|acessodata=08/08/2010|língua=inglês}}</ref>
 
Através da cerâmica assume-se que os Jomom eram semi-sedentários e tenham seguido uma [[politeísmo|religião politeísta]], baseada no culto de elementos da natureza. Entre 250 a.C. e 250 d.C. a cultura [[Yayoi]] substituiu a anterior e trouxe consigo a [[agricultura]], [[metalurgia]], [[bronze]] e [[espelho]].<ref>{{citar web|publicado=Nihonsite|url=http://www.nihonsite.com/hist/index.cfm|titulo=Um pouco sobre a história do Japão|acessodata=25/06/2007}}</ref><ref>{{citar web|publicado=Visiting Arts|data=03/10/2006|url=http://www.culturalprofiles.net/japan/Directories/Japan_Cultural_Profile/-13219.html|titulo=History: Prehistory|acessodata=20/07/2007|lingua=inglês}}</ref>
 
[[imagem:Byodoin Phoenix Hall Uji 2009.jpg|thumb|Templo [[Byodo-in]], um [[Patrimônio da Humanidade]] pela [[UNESCO]]]]
 
O Japão foi unificado pela primeira vez no {{séc|VI}} pelo povo [[Yamato (povo)|Yamato]]<ref name="Eras"/> e logo empreendeu a conquista da [[península da Coreia]] no final do século. Nos séculos seguintes a competição por cargos no governo enfraqueceu gradativamente o domínio japonês sobre a [[Coreia]] até ao {{séc|VI}}. Em 552, o [[budismo]] foi introduzido no país trazido da Coreia e servindo como arma política contra o crescente poder dos sacerdotes, a religião tradicional, o [[xintoísmo]] debilitou-se, porém não desapareceu.<ref name="Barsa"/> As duas religiões se uniram, sob a égide do budismo. Após a morte do [[Shōtoku Taishi|imperador Shotoku]] em 622 e um período de guerras civis, o [[Imperador Kōtoku]] deu início à [[reforma Taika]] que criaria um estado com poderes concentrados nas mãos de um imperador rodeado por uma burocracia, à semelhança da [[Dinastia Tang]] na China. Em 710 a capital japonesa foi transferida de Asuka para [[Nara (cidade)|Nara]], dando início a um [[Período Nara|novo período]] da história japonesa no qual a cultura e a tecnologia chinesa tiveram maior influência e o budismo se difundiu com a criação de templos por parte do imperador nas principais regiões.<ref>Visiting Arts (3 de outubro de 2006). Japan Cultural Profile. [http://www.culturalprofiles.net/japan/Directories/Japan_Cultural_Profile/-13220.html History: Nara and Kyoto]. Visitado em 20 de Julho de 2007</ref>
 
=== Era feudal ===
[[imagem:Kinkaku Snow E4.jpg|thumb|esquerda|[[Kinkaku-ji]] (''Templo do Pavilhão Dourado''), construído em 1397, durante o [[Xogunato Ashikaga]]]]
Mais tarde a capital seria novamente transferida para ''Heian-kio'', a moderna [[Quioto (cidade)|Quioto]], e dar-se-ia o rompimento entre o [[imperador Kammu]] e os monges budistas. A partir daí foi estabelecida a escrita japonesa e uma nova literatura.<ref>{{Citar web |url=http://www.wsu.edu/~dee/ANCJAPAN/WRITING.HTM |título= Ancient Writing in Japan |língua= inglês}}</ref> Foi nesse período de paz que surgiram a classe dos [[samurai]]s como guardas da corte.<ref name="Barsa"/><ref name="Eras"/> Contudo as disputas surgidas entre os [[clã]]s guerreiros [[Taira no Kiyomori]] e [[Minamoto no Yoritomo]] levaram a uma nova guerra civil que só teve fim em 1185, com a ascensão de Minamoto. Este estabeleceria o governo do [[Xogum|xogunato]] em [[Kamakura (Kanagawa)|Kamakura]]. Enquanto seguia as leis do governo imperial de Heian, o governo Kamakura foi exercido por uma rede de samurais em todo o país que se comprometiam a manter a paz. Desde que o poder real era exercido localmente por [[xogum]], os samurais foram capazes de assumir a terra dos ricos proprietários de terra aristocráticos ([[daimiô]]s) e, portanto, levaram o governo imperial de Heian em [[Quioto (cidade)|Quioto]] a tornar-se ainda mais fraco. Um novo período de paz e enriquecimento econômico e cultural foi estabelecido até uma nova tentativa mal sucedida de restauração da autoridade imperial feita pelo [[Imperador Go-Daigo]].<ref>{{citar web|url=http://afe.easia.columbia.edu/special/japan_1000ce_samurai.htm|titulo=The Age of the Samurai: 1185-1868 - Asia for Educators - Columbia University|publicado=Columbia.edu|lingua=inglês|acessodata=01/08/2010}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.japan-guide.com/e/e2133.html|titulo=Japanese history: Kamakura Period|publicado=Japan-guide.com|lingua=inglês|acessodata=1 de agosto de 2010}}</ref>
[[Imagem:Illustrated Story of Night Attack on Yoshitsune's Residence At Horikawa, 16th Century 2.jpg|thumb|[[Samurai]]s vestindo o ''Ō-yoroi'' no {{séc|XVI}}]]
Entre 70% e 80% do país é coberto por florestas e de relevo montanhoso<ref>{{citar enciclopédia|url=http://encarta.msn.com/encyclopedia_761566679/Japan.html |titulo="Japan" |publicado=Microsoft Encarta Online Encyclopedia |ano=2006 |acessodata=2006-12-28|arquivourl=http://www.webcitation.org/5kwrn50XS|arquivodata=2009-10-31|urlmorta=yes}}</ref><ref>{{citar web |url=http://www.worldinfozone.com/country.php?country=Japan |titulo=Japan Information—Page 1 |publicado=WorldInfoZone.com |acessodata=28/12/2006}}</ref> com uma [[cordilheira]] no centro das ilhas principais, de forma que as pequenas planícies costeiras se tornam as áreas mais povoadas do país.<ref>WorldInfoZone.com. [http://www.worldinfozone.com/country.php?country=Japan Japan Information—Page 1]. Visitado em 23 de Junho de 2007.</ref>
 
A montanha mais alta e o vulcão mais conhecido do Japão é o [[monte Fuji]] com 3.776 metros de altitude e seu ponto mais baixo fica no lago [[Hachirōgata]], quatro metros abaixo do nível do mar. Localizado no [[Círculo de fogo do Pacífico]] há oitenta vulcões ativos no país e os [[sismo]]s são muito comuns, ocorrendo mil deles sensíveis por ano. A enorme quantidade de vulcões mostra que nas profundezas do arquipélago o solo é instável e cheio de energia. Isso faz com que o país esteja entre os que mais registram terremotos no mundo.<ref name="ciawfbjapan"/> Em 2006, foram registrados 108 vulcões ativos do país.<ref>[http://www.lustosa.net/noticias/33877.php Lustosa.net - Vulcão entra em erupção no Japão e deixa cidade em alerta]</ref>
 
Ainda que uma ameaça, estes vulcões representam uma importante fonte de turismo. Regiões como [[Nikko]], são famosas por suas primaveras quentes e pelo cenário de montanhas vulcânicas.<ref>{{citar web|url=http://www.portaljapao.org.br/modules/xt_conteudo/index.php?id=28|titulo=Conheça o Japão - Geografia|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=PortalJapão}}</ref> Os rios japoneses são curtos e de águas ligeiras. Atingem o mar pouco depois de sua nascente nas montanhas acima e formam geralmente deltas em forma de leque.<ref name="ciawfbjapan"/>
O clima japonês apresenta uma clara diferenciação entre as [[Estação do ano|estações]] e sofre a influência de [[massas de ar]] frias vindas da [[Sibéria]] no inverno, bem como de massas de ar quentes do [[Oceano Pacífico|Pacífico]] no verão. Os [[ciclone tropical|tufões]] são comuns entre o fim do verão e o início do outono. O país pode ser dividido em quatro regiões climáticas: a de Hokkaido, de [[clima subártico]], a da costa do Pacífico, [[clima temperado|temperado]], a da costa do Mar do Japão, mais chuvoso, e o da região sudoeste, [[clima subtropical|subtropical]].<ref name="ciawfbjapan"/>
 
As diferenças entre as estações do ano mostram-se da seguinte maneira:<ref name="Clima">[http://www.jnto.go.jp/eng/arrange/essential/climate.html JNTO, agência de turismo japonesa]</ref> o [[inverno]], que vai de Dezembro a Fevereiro, é seco e tem regularmente Sol. Enquanto o Centro e principalmente o Norte do Japão são frios, o Sul tem o tempo mais agradável, e a temperatura vai raramente abaixo dos 0 [[grau Celsius|°C]].<ref A [[primavera]], que vai de março a maio, é quando deixa de nevar, sendo que todas as paisagens ficam floridas. O [[verão]] começa com três a quatro semanas de chuva, sendo este período importante para os agricultores. Depois deste período, o tempo torna-se extremamente quente. O [[outono]] é muito fresco, com uma ligeira brisa e uma temperatura mais fresca depois do Verão.name="Clima"/>
 
A [[primavera]], que vai de março a maio, é quando deixa de nevar, sendo que todas as paisagens ficam floridas. O [[verão]] começa com três a quatro semanas de chuva, sendo este período importante para os agricultores. Depois deste período, o tempo torna-se extremamente quente. O [[outono]] é muito fresco, com uma ligeira brisa e uma temperatura mais fresca depois do Verão.<ref name="Clima"/>
=== Biodiversidade ===
 
=== Biodiversidade ===
[[imagem:UenoParkHanami.jpg|esquerda|thumb|Celebrações do festival ''[[Hanami]]'' embaixo das árvores ''[[Prunus serrulata|sakura]]'' (cerejeiras) no [[parque Ueno]], em [[Tóquio]]]]
[[imagem:JapaneseMacaqueM2262 wb.jpg|thumb|esquerda|O selvagem [[macaco-japonês]], no Parque [[Jigokudani]]]]
 
O Japão tem nove [[Ecorregião|ecorregiões]] florestais que refletem o clima e a geografia das ilhas. Elas vão de florestas subtropicais nas ilhas [[Ryūkyū]] e [[Ilhas Ogasawara|Ogasawara]], a [[florestas decíduas temperadas]] em regiões de clima ameno das principais ilhas, [[florestas temperadas de coníferas]] nas porções frias das ilhas do norte.<ref>{{citar web |url= http://www.us.emb-japan.go.jp/jicc/spotflora.htm |arquivourl=http://web.archive.org/web/20070213035135/http://www.us.emb-japan.go.jp/jicc/spotflora.htm |arquivodata=13/2/2007 |título=Flora and Fauna: Diversity and regional uniqueness |publicado=Embassy of Japan in the USA |acessodata=1/4/2007 |língua=inglês}}</ref>
Em sua flora, o país possui cerca de 6 000 espécies nativas de plantas, cuja variedade é devida ao calor, à abundância das precipitações, à humidade dos verões e ao relevo. Ao longo do território vê-se ''figuier banian'', ''suji'' e ''hinoki'', bem como plantas comuns em outras partes do mundo, como as [[magnólia]]s.<ref>{{citar web|url=http://www.voyagesphotosmanu.com/vegetacao_japao.html|titulo=A vegetação e os animais ao Japão|acessodata=5 de agosto de 2010|publicado=Fotografias e imagens de viagens}}</ref> Algumas ainda possuem significados simbólicos, como as flores de cerejeira, chamadas sakuras, que representam a beleza efêmera. De suas plantas ainda saem os trabalhos com arranjos, pinturas, tecelagem e cerâmicas, além de remédios.<ref name=FAUN>{{citar web|url=http://www.portaldointercambio.com.br/destinos/intercambio_japao/geografia_japao/flora-e-fauna|titulo=Flora e Fauna|acessodata=5 de agosto de 2010|publicado=Portal do intercâmbio}}</ref>
 
Já em sua fauna é possível ver espécies não encontradas em nenhuma outra parte do globo, como certas variedades de [[faisão|faisões]], [[tubarão|tubarões]] e [[caudados|salamandras]]. Ainda assim, o território japonês possui apenas 118 espécies de mamíferos terrestres selvagens.<ref name=FAUN /> As regiões montanhosas do Japão, com florestas densas, albergam populações relativamente numerosas de mamíferos, dentre eles [[javali]]s, [[tanuki]]s, [[raposa]]s, [[veado]]s, [[antílope]]s, [[lebre]]s e [[doninha]]s. Répteis presentes incluem [[tartarugas marinhas]], [[cágado]]scágados, [[Hydrophiidae|serpentes aquáticas]] e [[lagartos]]. Há uma grande variedade de [[sapo]]s, [[rã]]s e [[Tritão (anfíbio)|tritões]], onde se destaca a [[Salamandra-gigante-do-japão]] que atinge os 4 m de comprimento, e é [[endêmica]] do arquipélago. Cerca de 600 espécies de [[aves]] são residentes ou migratórias e diversidade de insetos é típica de regiões com clima temperado úmido.<ref>{{citar web |titulo = Japan :: Fauna -- Britannica Online Encyclopedia |acessodata = 2010-08-06 | url = http://www.britannica.com/EBchecked/topic/300531/Japan/23242/Fauna }}</ref>
 
[[imagem:JapaneseMacaqueM2262 wb昭和新山熊牧場6.jpg|thumb|O selvagem [[macacoUrso-japonêspardo-de-ussuri]], nonativo Parqueda [[JigokudaniPenínsula de Shiretoko]].]]
 
Entre as espécies ameaçadas que habitam o território japonês estão o [[urso-negro-asiático]], classificado como de fato ameaçado de extinção e o [[macaco-japonês]], em estado ainda pouco preocupante.<ref>{{citar web|url=http://japon.costasur.com/pt/natureza.html|titulo=Natureza Japao - A Fauna e a Flora em Japao|acessodata=6 de agosto de 2010|publicado=Costasur}}</ref> O [[lobo-cinzento]], apesar de pouco preocupante ao redor do mundo, está quase extinto do território japonês.<ref>{{citar web|url=http://mundoestranho.abril.com.br/mundoanimal/pergunta_287958.shtml|autor=Vasconcelos, Yuri|titulo=Qual a diferença entre cão, lobo e raposa?|acessodata=3 de julho de 2010|publicado=Mundo Estranho - Ed. Abril}}</ref> Também consideradas espécies sob ameaça, as variedades de [[baleia]] são caçadas pelos japoneses sob cotas estipuladas na moratória de 1986. Ao lado de [[Noruega]] e [[Islândia]], o Japão é o país que mais caça estes animais devido a alta lucratividade. No país oriental, a carne da baleia é ainda uma especialidade culinária comum e sua cartilagem serve à indústria de cosméticos. Sob a alegação de pesquisa científica, o Japão caça, anualmente, uma média de 1 000 baleias, variando em espécies. Em 2008, por exemplo, caçaram [[Baleia-comum|baleias-comuns]] e [[Baleia-minke-antártica|baleias-minke-antárticas]]. Neste mesmo ano, dois ativistas do [[Greenpeace]] foram presos por denunciarem [[contrabando]] ilegal de carne de baleia e ocorreu um atrito entre os governos japonês e australiano, que culminaram em acusações de pesca ilegal e fraude de evidências.<ref>{{citar web|url=http://www1.folha.uol.com.br/folha/ambiente/ult10007u370583.shtml|titulo=Caça às baleias abre crise entre Japão e Austrália|acessodata=6 de agosto de 2010|publicado=Folha UOL}}</ref> Dois anos antes, em pesquisa realizada nacionalmente, foi constatado que 69% da população é contra este tipo de caça. Em 2010, ocorreu o encontro da Comissão Internacional da Baleia, no qual se tentou derrubar a moratória e acusando o Japão de subornar países menores que votassem a seu favor.<ref>{{citar web|url=http://www.oeco.com.br/salada-verde/24085-encontro-debate-liberacao-da-caca-as-baleias|titulo=Encontro debate liberação da caça às baleias |acessodata=6 de agosto de 2010|publicado=ECO}}</ref>
 
=== Meio ambiente ===
[[Ficheiro:Lake chuzenji and kegon waterfall.jpg|esquerda|thumb|As [[Cataratas de Kegon]] e o [[Lago Chuzenji]] no [[Parque Nacional de Nikkō]].]]
[[imagem:Shinkansen N700 with Mount Fuji.jpg|thumb|esquerda|[[Monte Fuji]] (ao fundo) com o [[trem-bala]] ''[[Shinkansen]]'', dois dos principais símbolos do país. Em 2006, o país registrou 108 vulcões ativos.<ref>[http://www.lustosa.net/noticias/33877.php Lustosa.net - Vulcão entra em erupção no Japão e deixa cidade em alerta]</ref>]]
[[Ficheiro:LakeAshi and MtFuji Hakone.JPG|thumb|esquerda|[[Monte Fuji]] visto do [[Lago Ashi]] no [[Parque Nacional Fuji-Hakone-Izu]].]]
A história ambiental do Japão e as políticas atuais refletem um equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a proteção ambiental. No rápido crescimento econômico após a [[Segunda Guerra Mundial]], as políticas ambientais foram minimizadas pelas empresas do governo e industriais. Como consequência inevitável, certa poluição ambiental crucial ocorreu nos anos 1950 e anos 1960. Na preocupação crescente sobre o problema, o governo introduziu muitas leis de proteção ambiental em 1970 e estabeleceu o Ministério do Meio Ambiente em 1971.<ref>{{citar web | url=http://www.erca.go.jp/taiki/history/ko_syousyu.html | título=日本の大気汚染の歴史 | publicado= Environmental Restoration and Conservation Agency}}</ref>
 
A história ambiental do Japão e as políticas atuais refletem um equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e a proteção ambiental. No rápido crescimento econômico após a [[Segunda Guerra Mundial]], as políticas ambientais foram minimizadas pelas empresas do governo e industriais. Como consequência inevitável, certa poluição ambiental crucial ocorreu nos anos 1950 e anos 1960. Na preocupação crescente sobre o problema, o governo introduziu muitas leis de proteção ambiental em 1970 e estabeleceu o Ministério do Meio Ambiente em 1971.<ref>{{citar web | url=http://www.erca.go.jp/taiki/history/ko_syousyu.html | título=日本の大気汚染の歴史 | publicado= Environmental Restoration and Conservation Agency}}</ref>
[[imagem:Kashiwazaki-Kariwa 04780017 (8388173865).jpg|thumb|esquerda|[[Usina Nuclear de Kashiwazaki-Kariwa]]]]
 
A [[crise do petróleo de 1973]] também incentivou o uso eficiente da energia, devido à falta no Japão de recursos naturais.<ref>{{citar web | url=http://web.archive.org/web/20080216005103/http://nice.erina.or.jp/en/pdf/C-SEKIYAMA.pdf | título=Japan' international cooperation for energy efficiency & conservation in Asian region | autor= Takeshi Sekiyama | publicado= Energy Conservation Center | data= 2008}}</ref> Questões prioritárias ambientais atuais incluem a [[poluição do ar]] urbano ([[NOx]], partículas em suspensão, substâncias tóxicas), [[gestão integrada de resíduos sólidos]], [[eutrofização]] da água, conservação da natureza, [[Mudança do clima|mudanças climáticas]], gestão de produtos químicos e a cooperação internacional para a conservação do meio ambiente.<ref>{{citar web | url=http://www.oecd.org/dataoecd/0/17/2110905.pdf | título=OECD Environmental Performance Review of Japan | publicado= [[Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico]]}}</ref>
 
HojeAtualmente, o Japão é um dos líderes mundiais no desenvolvimento de novas tecnologias amigas do ambiente. Os [[Automóvel híbrido|veículos híbridos]] da [[Honda]] e da [[Toyota]] foram nomeados para ter a maior economia de combustível e as menores emissões. Isto é devido à [[Alta tecnologia|avançada tecnologia]] em sistemas híbridos, os [[biocombustíveis]], o uso de material mais leve e melhor [[engenharia]].<ref>{{citar web | url=http://www.ucsusa.org/clean_vehicles/vehicles_health/automaker-rankings-2007.html | título=Automaker Rankings 2007: The Environmental Performance of Car Companies }} [[Union of Concerned Scientists]], 10/15/07.</ref>
 
Como signatário do [[Protocolo de Quioto]] e anfitrião da conferência de 1997 que o criou, o Japão é tratado no âmbito de obrigações de reduzir suas emissões de [[dióxido de carbono]] e tomar outras medidas relacionadas como combater as alterações climáticas. A campanha ''[[Cool Biz]]'' introduzida pelo antigo primeiro-ministro [[Junichiro Koizumi]] foi orientada a reduzir o [[consumo de energia]] através da redução da utilização do [[ar condicionado]] nos escritórios do governo. O Japão se prepara para forçar a indústria a fazer grandes cortes nos [[gases do efeito estufa]], tomando a liderança de um país que luta para cumprir suas obrigações do Protocolo de Quioto.<ref>{{citar web|autor=WBCSD |url=http://www.wbcsd.org/plugins/DocSearch/details.asp?type=DocDet&ObjectId=MzAyNzQ |titulo=World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) |publicado=WBCSD |data= |acessodata=20/11/2009}}</ref> O país é classificado na 20º posição no mundo no [[Índice de Desempenho Ambiental]] de 2010.<ref>{{citar web|url=http://epi.yale.edu/Countries|titulo=Environmental Performance Index 2010: Country scores|publicado=yale.edu|lingua=inglês|acessodata=1 de agosto de 2010}}</ref>
[[Ficheiro:Japan Factory Ship Nisshin Maru Whaling Mother and Calf.jpg|thumb|Uma [[baleia]] e um filhote sendo carregados para dentro de um [[barco-fábrica]], o ''[[Nisshin Maru]]''.]]
 
Em 2010, o país que contribui para o desmatamento fora de seu território, em nações de florestas tropicais, por exemplo, comprometeu-se a reduzir o desmatamento e a degradação ambiental, doando, ao lado de outros países, cerca de 3,5 bilhões de dólares.<ref>{{citar web|url=http://mercadoetico.terra.com.br/arquivo/paises-lancam-parceria-para-preservar-florestas/|titulo=Países lançam parceria para preservar florestas|publicado=Mercado Ético|acessodata=6 de agosto de 2010}}</ref><ref>{{citar web|url=http://pt.mongabay.com/rainforests/0817.htm|titulo=Riquezas em Perigo—Florestas Tropicais Ameaçadas|publicado=Mogabay|acessodata=6 de agosto de 2010}}</ref> Em contrapartida, sua área florestal intacta ou replantada cobre 70% do território nacional, preservação esta comparada apenas aos países escandinavos.<ref>{{citar web|url=http://correiogourmand.com.br/roteiros_internacionais_japao_02_o_pais.htm|titulo=Japão - a terra do Sol nascente|publicado=Caderno Japão|acessodata=6 de agosto de 2010}}</ref>
 
A [[caça à baleia no Japão]] em uma escala industrial começou por volta da década de 1890 quando o país começou a participar da indústria moderna da pesca da baleia, na época uma indústria da qual muitos países participavam.<ref>{{citar web|url=http://www.seashepherd.fr/news-and-media/editorial-060627-1.html |título=The Truth about "Traditional" Japanese Whaling |primeiro =Paul |último =Watson |publicado=Sea Shepherd France |data=27 de junho de 2006 }}</ref> Estas atividades historicamente se estenderam para fora das águas territoriais japonesas. Durante o século XX, o Japão esteve intensamente envolvido na pesca comercial da baleia. Isto continuou até que a moratória da Comissão Internacional da Pesca da Baleia (IWC) entrasse em efeito em 1986. O Japão, no entanto, continuou a caçar baleias usando a previsão de pesquisa científica no acordo.<ref name="bbc.782697">{{citar jornal|url=http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/782697.stm |primeiro =Alex |último =Kirby |título=Whaling ban set to end |publicado=BBC News |data=11 de junho de 2000 }}</ref> A carne dessas baleias caçadas com propósitos científicos é vendida em lojas e restaurantes.<ref>{{citar jornal|url=http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5jXjpaZ912uoeLiMQYgIdg6HsXzTg |título=Anti-whaling activist faces arrest on arrival in Japan |agência=AFP |data=11 de março de 2010 |deadurl=yes |arquivodata=31/01/2014|arquivourl=http://web.archive.org/web/20140131045439/http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5jXjpaZ912uoeLiMQYgIdg6HsXzTg }}</ref> A prática é uma fonte de conflito entre os países e organizações anti-caça à baleia. Países, cientistas e organizações ambientais contrárias à caça à baleia consideram o programa de pesquisa japonesa como desnecessário e que é uma operação comercial de caça à baleia disfarçada.<ref name="nytimesletter">{{citar web|último1 =Briand |primeiro1 =F |último2 =Colborn |primeiro2 =T |último3 =Dawkins |primeiro3 =R |último4 =Diamond |primeiro4 =J |último5 =Earle |primeiro5 =S |último6 =Gomez |primeiro6 =E |último7 =Guillemin |primeiro7 =R |último8 =Klug |primeiro8 =A |último9 =Konishi |primeiro9 =M |displayauthors=9 |url=http://www.baleinesendirect.net/pdf/whaling-letter_to_NY_Times.pdf |formato=PDF |título=An Open Letter to the Government of Japan on "Scientific Whaling" |obra=New York Times |data=20 de maio de 2002 |deadurl=yes |arquivourl=http://web.archive.org/web/20070819151058/http://www.baleinesendirect.net/pdf/whaling-letter_to_NY_Times.pdf |arquivodata=19/08/2007}}</ref><ref name="timesonline.co.uk">{{citar jornal|último =Larter |primeiro =Paul |título=Australia condemns bloody killing of whale and calf by Japanese fleet |obra=The Times |local=London |data=8 de fevereiro de 2008 |url=http://www.timesonline.co.uk/tol/news/world/asia/article3325580.ece }}</ref><ref name="bloomberg.com">{{citar jornal|último =Biggs |primeiro =Stuart |título=Kyokuyo Joins Maruha to End Whale Meat Sales in Japan |publicado=Bloomberg |data=30 de maio de 2007 |url=http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601101&sid=aPhG1CfyPue0}}</ref><ref>{{citar jornal|url=http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1686486,00.html |primeiro =Toko |último =Sekiguchi |título=Why Japan's Whale Hunt Continues |obra=Time |data=20 de novembro de 2007 }}</ref>
 
== Demografia ==
{{AP|Demografia do Japão}}
[[Imagem:ISS-44 Night Earth observation of Japan.jpg|thumb|upright=1.3|O território japonês visto a partir da [[Estação Espacial Internacional]] durante a noite]]
 
Mais de 95% da população japonesa tem origem no [[arquipélago]]. Os japoneses são descendentes de povos [[jomon]], [[yayoi]] e [[ainus]] que se estabeleceram no arquipélago nipônico durante milhares de anos. Os Jomons foram os primeiros a desenvolver [[civilização]] no arquipélago, o povo [[Nomadismo|nômade]] Yayoi se estabeleceu na região Central do Japão, e os Ainus ao Norte do país.<ref name=POP>{{citar web|url=http://www.voyagesphotosmanu.com/populacao_japonesa.html|titulo=A população japonesa e a demografia ao Japão|acessodata=4 de agosto de 2010|publicado=Fotografias e imagens de viagens}}</ref> O restante da população do Japão é composta por [[Imigração|imigrantes]] de origem [[Coreanos|coreana]], [[Chineses|chinesa]] e [[Brasileiros|brasileira]], entre outros.<ref>{{citar web | url=https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/ja.html#People | título=Cia World FactBook - People of Japan | acessodata=30 de novembro de 2012}}</ref>
[[Imagem:ISS-44 Night Earth observation of Japan.jpg|thumb|esquerda|upright=1.4|[[Tóquio]] e região central do país vistos a partir da [[Estação Espacial Internacional]].]]
 
A população do Japão é estimada em 127,4 milhões de pessoas.<ref name="ciapeople">Central Intelligence Agency. (19 de Dezembro de 2006]). [https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/ja.html#People The World Factbook; Japan—People]. Visitado em 5 de Janeiro de 2007</ref> Em geral, ela é bastante homogênea, sendo quase toda composta por japoneses, as minorias são os ainus, um povo indígena nativo do país, e os estrangeiros que vão ao país por [[turismo]] ou em busca de [[emprego]].<ref name=POP />
O país sofre com uma das mais altas taxas de [[suicídio]]s do mundo.<ref>AFP - 22 de Novembro de 2004</ref><ref name="NYT">{{citar notícia|url=http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=9F00E1DB173FF936A25754C0A96F958260&sec=health&spon=&scp=29&sq=suicide%20japan&st=cse|titulo=In Japan, Mired in Recession, Suicides Soar|ultimo=Strom|primeiro=Stephanie|data=15 de julho de 1999|trabalho=Health|publicado=The New York Times|acessodata=2008-09-20}}</ref><ref name=Times>{{citar notícia|url=http://www.timesonline.co.uk/tol/news/world/asia/article4170649.ece|titulo=Japan gripped by suicide epidemic|ultimo=Lewis|primeiro=Leo|data=19 de junho de 2008|publicado=[[The Times]]|acessodata=20/9/2008}}</ref> Em 2011, o número de suicídios ultrapassou 30 mil pessoas pelo décimo quarto ano seguido, representando uma queda de {{formatnum:1177}} suicídios em relação a 2010. Tóquio teve a maior taxa do país e os homens compõem 70% de todas as mortes desse tipo, sendo a principal causa de morte entre as pessoas com menos de 30 anos de idade.<ref>{{citar web| url=http://ajw.asahi.com/article/behind_news/social_affairs/AJ201201110021 |título=Suicides top 30,000 for 14th consecutive year |editor=The Asahi Shimbun |data=11 de janeiro de 2012 |acessodata=30 de novembro de 2012}}</ref><ref name="ozawa-desilva">{{citar periódico|ultimo = Ozawa-de Silva|primeiro = Chikako
|titulo = Too Lonely to Die Alone: Internet Suicide Pacts and Existential Suffering in Japan|jornal = Cult Med Psychiatry | volume = 32 |número = 4 |páginas = 516–551 | month = December |ano = 2008 | doi = 10.1007/s11013-008-9108-0| pmid = 18800195| postscript = <!--None--> }} p. 519</ref>
 
=== Urbanização ===
{{Cidades mais populosas do Japão}}
 
=== Imigração e emigraçãoIdiomas ===
[[Imagem:Japanese_dialects-en.png|thumb|Mapa dos [[dialetos japoneses]].]]
{{AP|Língua japonesa}}
 
Mais de 99% da população fala o [[Língua japonesa|japonês]] como primeira língua.<ref name="ciapeople" /> É uma [[língua aglutinante]] distinguida por um sistema de honoríficos refletindo a natureza [[hierárquica]] da sociedade japonesa, com formas verbais e vocabulários particulares que indicam o estatuto relativo do falante e do ouvinte. Segundo um dicionário japonês ''Shinsen-kokugojiten'', palavras baseadas no chinês compõem 49,1% do vocabulário total, as palavras indígenas são 33,8% e [[Empréstimo (linguística)|empréstimos]] outros 8,8%.<ref>{{citar livro | titulo=Shinsen-kokugojiten (新選国語辞典) | editora= [[Kyōsuke Kindaichi]] | local= [[Shogakukan]] | data= 2001 | isbn= 4-09-501407-5}}</ref>
 
Os [[sistema de escrita]] utilizados são o ''[[kanji]]'' ([[caracteres chineses]]) e dois conjuntos de ''[[kana (escrita)|kana]]'' ([[silabário]]s com base em caracteres chineses simplificados), bem como o [[alfabeto latino]] e os [[numerais arábicos]]. As [[línguas ryukyuanas]], também fazem parte da família das [[línguas japônicas]] a que pertence japonês, são faladas em [[Okinawa]], mas poucas crianças aprendem estas línguas.<ref>言語学大辞典セレクション:日本列島の言語 (''Selection from the Encyclopædia of Linguistics: The Languages of the Japanese Archipelago''). "琉球列島の言語" (''The Languages of the Ryukyu Islands''). 三省堂 1997</ref> A [[língua ainu]] está em extinção, com apenas alguns idosos falantes nativos remanescentes em [[Hokkaido]].<ref>{{citar web |url=http://www.un.org/works/culture/japan_story.html |arquivourl=http://web.archive.org/web/20080106062419/http://www.un.org/works/culture/japan_story.html |arquivodata=2008-01-06 |titulo=15 families keep ancient language alive in Japan |publicado=UN |acessodata=2007-03-27}}</ref> A maioria das escolas públicas e privadas exigem a participação dos estudantes em cursos de japonês e [[Língua inglesa|inglês]].<ref>{{citar web |url=http://www.indiana.edu/~japan/digest5.html |arquivourl=http://web.archive.org/web/20060427225148/http://www.indiana.edu/~japan/digest5.html |arquivodata=2006-04-27 |titulo=Japan Digest: Japanese Education |data=2005-09-01 |autor= Lucien Ellington|publicado=Indiana University |acessodata=2006-04-27}}</ref>
 
=== Imigração e emigração ===
[[Ficheiro:Japanese Brazilian Center Educational Institute in Oizumi.JPG|thumb|Escola [[Imigração brasileira no Japão|nipo-brasileira]] em [[Oizumi]].]]
Em 2004 o Ministério da Justiça do Japão estimou o número de estrangeiros legais em quase dois milhões sendo estes principalmente [[coreanos]], [[chineses]], [[República da China|taiwaneses]], [[Nipo-brasileiro|brasileiros]] e [[filipinos]]. As outras minorias são, [[peru]]anos, [[Estados Unidos|norte-americanos]], [[ingleses]], [[Tailândia|tailandeses]], [[australianos]], [[canadenses]], [[Índia|indianos]], [[Irão|iranianos]], [[russos]], entre outros.<ref>MInistério da Justiça do Japão. [http://www.moj.go.jp/ENGLISH/IB/ib-01.html Registro de estrangeiros]. Visitado em 12 de Agosto de 2007.</ref>
 
=== Religião ===
{{AP|Religião no Japão}}
[[imagem:Itsukushima Gate.jpg|thumb|esquerda|[[Santuário de Itsukushima]], um [[Patrimônio da Humanidade]] pela [[UNESCO]]]]
 
As maiores estimativas para o número de [[Budismo|budistas]] e [[Xintoísmo|xintoístas]] no Japão são de 84-96% da população, representando um grande número de crentes em um [[sincretismo]] dessas duas [[religiões]].<ref name="ciawfbjapan"/><ref>{{citar web
 
O [[taoísmo]], o [[confucionismo]] e o [[budismo]] da [[República Popular da China|China]] também têm influenciado as crenças e os costumes japoneses. A religião no Japão tende a ser sincrética por natureza e isso resulta em uma variedade de práticas, tais como pais e filhos celebrando rituais xintoístas, os estudantes rezando antes dos exames, alguns casais celebrando um [[casamento]] em uma [[Igreja (edifício)|igreja]] cristã e funerais sendo realizados em templos budistas. Uma minoria (2.595.397 de pessoas ou 2,04% da população) professam o [[cristianismo]].<ref>{{citar web | url=http://www.bunka.go.jp/english/pdf/chapter_10.pdf | título=Religious Juridical Persons and Administration of Religious Affairs | publicado= [[Agency for Cultural Affairs]] | acessodata= 25 de agosto de 2008}}</ref> Além disso, desde meados do {{séc|XIX}}, numerosas seitas religiosas (''[[Shinshūkyō]]'') surgiram no Japão,<ref>{{citar web|url=http://www.br.emb-japan.go.jp/cultura/downloads/religiao.htm|titulo=RELIGIÃO: origens autóctones e influência estrangeira|acessodata=4 de agosto de 2010|publicado=EMB}}</ref> como a ''[[Tenrikyo]]'', ''[[Aum Shinrikyo]]'' (ou Aleph)<ref>{{citar web|url=http://www.tenrikyo.or.jp/en/download/portuguese/port1b.pdf|titulo=A vida plena de alegria|acessodata=4 de agosto de 2010}}</ref> e ''[[Soka Gakkai]]''.<ref>{{citar web |url=http://www.sgi.org/about-us/what-is-sgi.html |título=''What is SGI?'' |editor=SGI |acessodata=17 de setembro de 2012}}</ref>
 
=== Idiomas ===
{{AP|Língua japonesa}}
 
Mais de 99% da população fala o [[Língua japonesa|japonês]] como primeira língua.<ref name="ciapeople" /> É uma [[língua aglutinante]] distinguida por um sistema de honoríficos refletindo a natureza [[hierárquica]] da sociedade japonesa, com formas verbais e vocabulários particulares que indicam o estatuto relativo do falante e do ouvinte. Segundo um dicionário japonês ''Shinsen-kokugojiten'', palavras baseadas no chinês compõem 49,1% do vocabulário total, as palavras indígenas são 33,8% e [[Empréstimo (linguística)|empréstimos]] outros 8,8%.<ref>{{citar livro | titulo=Shinsen-kokugojiten (新選国語辞典) | editora= [[Kyōsuke Kindaichi]] | local= [[Shogakukan]] | data= 2001 | isbn= 4-09-501407-5}}</ref>
 
Os [[sistema de escrita]] utilizados são o ''[[kanji]]'' ([[caracteres chineses]]) e dois conjuntos de ''[[kana (escrita)|kana]]'' ([[silabário]]s com base em caracteres chineses simplificados), bem como o [[alfabeto latino]] e os [[numerais arábicos]]. As [[línguas ryukyuanas]], também fazem parte da família das [[línguas japônicas]] a que pertence japonês, são faladas em [[Okinawa]], mas poucas crianças aprendem estas línguas.<ref>言語学大辞典セレクション:日本列島の言語 (''Selection from the Encyclopædia of Linguistics: The Languages of the Japanese Archipelago''). "琉球列島の言語" (''The Languages of the Ryukyu Islands''). 三省堂 1997</ref> A [[língua ainu]] está em extinção, com apenas alguns idosos falantes nativos remanescentes em [[Hokkaido]].<ref>{{citar web |url=http://www.un.org/works/culture/japan_story.html |arquivourl=http://web.archive.org/web/20080106062419/http://www.un.org/works/culture/japan_story.html |arquivodata=2008-01-06 |titulo=15 families keep ancient language alive in Japan |publicado=UN |acessodata=2007-03-27}}</ref> A maioria das escolas públicas e privadas exigem a participação dos estudantes em cursos de japonês e [[Língua inglesa|inglês]].<ref>{{citar web |url=http://www.indiana.edu/~japan/digest5.html |arquivourl=http://web.archive.org/web/20060427225148/http://www.indiana.edu/~japan/digest5.html |arquivodata=2006-04-27 |titulo=Japan Digest: Japanese Education |data=2005-09-01 |autor= Lucien Ellington|publicado=Indiana University |acessodata=2006-04-27}}</ref>
 
== Política ==
{{AP|Política do Japão}}
{{Imagem Dupla|right|Emperor Akihito 090710-1600bcropped 2 Barack Obama Emperor Akihito and Empress Michiko 20140424 1.jpg|150|Prime MinisterShinzo Abe (cropped2017).jpg|150165|[[Akihito]], o [[Imperador do Japão]].|[[Shinzō Abe]], o atual [[Primeiro-ministro do Japão|primeiro-ministro do país]].}}
 
O Japão é uma [[monarquia constitucional]] onde o poder do [[lista de imperadores do Japão|imperador]] é muito limitado. A [[Constituição do Japão|Constituição]] o define como "símbolo do Estado e da unidade do povo" e ele não possui poderes relacionados ao governo. O poder, concedido por soberania popular,<ref name="Constituição">Câmara dos Conselheiros da Dieta Nacional do Japão ([[3 de Novembro]] de 1946). [http://www.sangiin.go.jp/eng/law/index.htm Constituição do Japão]. Visitado em 10 de Julho de 2007.</ref> está concentrado principalmente na figura do [[Lista de primeiros-ministros do Japão|primeiro-ministro do Japão]] e de outros membros eleitos da [[Dieta do Japão|Dieta]]. O imperador age como [[chefe de Estado]] em ocasiões diplomáticas, sendo [[Akihito]] o presente imperador do Japão e [[Naruhito, Príncipe Herdeiro do Japão|Naruhito]], o próximo na linha sucessória do trono.<ref>{{citar web|url=http://topics.nytimes.com/topics/reference/timestopics/people/a/akihito/index.html|titulo=Akihito|acessodata=5 de agosto de 2010|publicado=The New York Times}}</ref>
O Japão se destaca na política internacional por ser membro do [[G8]], da [[APEC]], da [[ASEAN|ASEAN+3]] e participante da Cúpula do Leste da Ásia. O país é também o segundo maior doador para Assistência Oficial para o Desenvolvimento, com 0,19% do seu [[produto nacional bruto|PNB]] em 2004.<ref>Organisation for Economic Co-operation and Development (11 de Abril de 2005). [http://www.oecd.org/dataoecd/40/3/35389786.pdf Table: Net Official Development Assistance In 2004]. PDF (32,97 KB). Visitado em 29 de Junho de 2007.</ref>
 
[[imagem:Donald Trump and Shinzō Abe at 43rd G7 summit.jpg|thumb|[[Shinzō Abe]] com [[Donald Trump]] durante a reunião do [[G7]] em 2017.]]
[[imagem:U.S. Secretary of State John Kerry and Japanese Minister for Foreign Affairs Fumio Kishida conclude their joint press conference in Tokyo, Japan, on April 14, 2013.jpg|thumb|[[John Kerry]], o [[Secretário de Estado dos Estados Unidos]], em um encontro com Fumio Kishida, o [[Ministério das Relações Exteriores do Japão|Ministro das Relações Exteriores do Japão]], em abril de 2013]]
 
Desde a [[Rendição do Japão|sua rendição]] e o [[Tratado de São Francisco]], após a [[Segunda Guerra Mundial]], a política diplomática japonesa tem sido baseada na estreita parceria com os [[Estados Unidos]] e na ênfase na cooperação internacional como as [[Nações Unidas]], organização internacional da qual o país é membro desde 1956. Durante a [[Guerra Fria]], o Japão tomou parte no confronto entre o [[mundo ocidental]] e a [[União Soviética]] na [[Ásia Oriental]]. Com o [[Milagre econômico japonês|rápido desenvolvimento econômico japonês]] nas décadas de 1960 e 1970, o país recuperou sua influência internacional e passou a ser considerado uma das [[Grande potência|grandes potências]] do mundo. No entanto, o Japão ainda mantém relações tensas com três países em particular: a [[China]] (apesar de ser o maior parceiro comercial do país), a [[Coreia do Sul]]<ref name="Disputas"/><ref>{{citar web |url=http://news.bbc.co.uk/2/shared/bsp/hi/pdfs/06_03_07_perceptions.pdf |título=BBC World Service Poll |editor=[[BBC]] |data=6 de março de 2007 |acessodata=29 de julho de 2013}}</ref> e a [[Coreia do Norte]].<ref name="Coreia do Norte"/>
O Japão reivindica a soberania sobre as ilhas Etorofu, Kunashiri e Shikotan, conhecidas no país como "Territórios do Norte" e na Rússia como "[[Ilhas Curilas|Ilhas Curilas do Sul]]" ocupadas pela [[União Soviética]] em 1945 e administradas atualmente pela Rússia. Disputa os [[Rochedos de Liancourt]] (chamados Takeshima ou Dokdo) com a Coreia do Sul — ocupadas por esta desde 1954 — e as ilhas inabitadas de [[Ilhas Senkaku|Senkaku-shoto]] (Diaoyu Tai) com China e Taiwan.<ref name="ciaecon" />
 
[[imagem:F-15JTwo (897)Japan ofAir 306Self SqnDefense waits to refuel near Okinawa,Force F-1015 May 2012 ajets.jpg|thumb|Dois Mitsubishi [[F-15 Eagle]] da [[Força Aérea de Autodefesa do Japão]]]]
 
O Japão também enfrenta graves problemas com a [[Coreia do Norte]] acerca de seu programa de [[armamento nuclear]], sequestro de cidadãos japoneses e de testes de mísseis.<ref name="Coreia do Norte">{{citar web|url=http://www.rio.br.emb-japan.go.jp/japanbrief/politica/jb551.htm|titulo=Conversações entre as Seis Nações sobre o Programa Nuclear da Coréia do Norte|publicado=Rio.br.emb-japan.go.jp|acessodata=1 de agosto de 2010}}</ref> O fortalecimento militar da China é também um motivo de preocupação. Contudo, as Forças de Auto-Defesa do Japão se concentra em tecnologia de ponta, robótica e armas modernas.<ref>Richard Fisher, Jr. [http://www.strategycenter.net/research/pubID.173/pub_detail.asp Japanese Military Technology Advances]</ref>
 
As exportações japonesas incluem equipamento de transporte, veículos motorizados, produtos [[eletroeletrônico]]s, maquinário industrial e produtos químicos entre outros.<ref name="ciaecon">Central Intelligence Agency. [https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/ja.html#Econ World Factbook; Japan—Economy]. (19 de Dezembro de 2006). Visitado em 28 de Dezembro de 2006.</ref> Os principais compradores do Japão são a [[China]], os [[Estados Unidos]], a [[Coreia do Sul]], [[Taiwan]] e [[Hong Kong]] (em 2005).<ref name="ciaecon" /> Contudo, o Japão possui reduzidos recursos naturais para sustentar o crescimento econômico e por isso depende de outros países em relação a [[matérias-primas]]. Os países que mais vendem para o Japão são a China, os Estados Unidos, o [[Brasil]], a [[Arábia Saudita]], os [[Emirados Árabes Unidos]], a [[Austrália]], a Coreia do Sul e a [[Indonésia]]. As principais importações do país são máquinas e equipamentos, [[combustíveis fósseis]], produtos alimentícios (carne em particular), químicos, têxteis e matéria-prima para suas indústrias. O principal parceiro comercial do Japão é a China.<ref>BLUSTEIN, Paul. [http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/articles/A40192-2005Jan26.html "China ultrapassa os Estados Unidos em trocas com o Japão: Cifras para 2004 Mostram o Músculo do Gigante Asiático"]. The Washington Post (27 de Janeiro de 2005). Visitado em 28 de Dezembro de 2006.</ref>
[[imagem:MinatoYokohama MiraiLandmark InTower Blueat night 2.jpg|thumb|esquerda|Distrito de [[Minato Mirai 21]] em [[Yokohama]]. A maior parte da economia japonesa está baseada no [[setor de serviços]]]]
[[Imagem:Rice Paddies In Aizu, Japan.JPG|thumb|esquerda|Plantação de arroz em [[Aizu]]]]
 
As principais atividades econômicas do Japão circulam entre as ilhas de [[Hokkaido]], [[Honshu]], [[Shikoku]] e [[Kyushu]]. O Japão é cortado por uma eficiente malha rodoviária e ferroviária que liga o país de norte a sul. Em 2004, havia 1.177.278&nbsp;km de rodovias pavimentadas, 173 aeroportos e 23.577&nbsp;km de ferrovias.<ref name="ciaecon"/> O transporte aéreo é em grande parte operado pela [[All Nippon Airways]] (ANA) e pela [[Japan Airlines]] (JAL). Já as ferrovias são operadas pela [[Japan Railways]] entre outras. Os aeroportos mais movimentados ficam nas regiões mais populosas do país, [[Região de Kanto|Kanto]] e [[Kinki]]. O [[Aeroporto Internacional de Narita]], por exemplo, é o mais movimentado do país e o oitavo mais movimentado do mundo. Há muitos voos internacionais de várias cidades e países do Japão e para o país. Já o transporte portuário, apesar de fundamental para um país insular, encontra-se em baixa, desde um pico na década de 1980.<ref name="Transportes">Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/e38_transportation.pdf Transportation: Speed and efficiency through technological advancement]. PDF (799,07 KB). Visitado em 13 de Agosto de 2007.</ref>
 
Uma vez que apenas 15% das terras japonesas são apropriadas para o cultivo,<ref>ROY, Kingshuk. [http://www.nourin.tsukuba.ac.jp/~tasae/Japan.pdf Recursos hídricos com relação a questões agroambientais maiores no Japão]. PDF (111,95 KB). College of Bioresource Sciences, Nihon University (2006). Visitado em 21 de Fevereiro de 2007.</ref> o sistema de terraceamento é usado em pequenas áreas. Isto resulta em um dos mais elevados níveis de produtividade por unidade no mundo. O pequeno setor agrário do Japão, contudo, é muito subsidiado e protegido. O Japão precisa importar cerca de 50%<ref>Strategis. [http://strategis.ic.gc.ca/epic/site/ibi-iai.nsf/en/bi18701e.html Japan: Country Information]. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> dos [[cariopse|grãos]] consumidos excetuando o arroz, e depende de importações para seu suprimento de carne. O Japão é o segundo maior produtor de pescado do mundo por tonelada depois da China e tem uma das maiores frotas de pesqueiros do mundo que responde por quase 15% da pesca mundial.<ref name="ciaecon"/> O país depende de países estrangeiros em 80% para o seu suprimento de petróleo e alimentos como a carne bovina.<ref>Ministério da Defesa do JapãoStrategis. [http://wwwstrategis.modic.gogc.jpca/eepic/defense_policysite/exampleibi-iai.nsf/maritimeen/indexbi18701e.htmhtml UmJapan: exemploCountry de operações marítimasInformation]. Visitado em 261 de MarçoAbril de 2007.</ref>
 
O Japão é o segundo maior produtor de pescado do mundo por tonelada depois da China e tem uma das maiores frotas de pesqueiros do mundo que responde por quase 15% da pesca mundial.<ref name="ciaecon"/> O país depende de países estrangeiros em 80% para o seu suprimento de petróleo e alimentos como a carne bovina.<ref>Ministério da Defesa do Japão. [http://www.mod.go.jp/e/defense_policy/example/maritime/index.htm Um exemplo de operações marítimas]. Visitado em 26 de Março de 2007.</ref>
[[imagem:Toyota_FCV-R_Concept_WAS_2012_0630.JPG|thumb|Toyota FCV-R, um [[carro conceito]] movido a [[hidrogênio]]. A [[Toyota]] é uma das maiores fabricantes de [[Automóvel|automóveis]] do planeta, enquanto o Japão é o segundo maior produtor de carros do mundo.<ref name="produção de carros">{{Citar web|título=World Motor Vehicle Production by country and type 2010-2011: passenger cars|língua=en|url=http://oica.net/wp-content/uploads/cars-2011-november-2012.pdf|publicado=Organisation Internationale des Constructeurs d’Automobiles|acessodata=6 de fevereiro de 2013}}</ref>]]
 
[[imagem:Toyota_FCV-R_Concept_WAS_2012_0630.JPG|thumb|FCV-R, [[carro conceito]] movido a [[hidrogênio]]. A [[Toyota]] é a segunda maior fabricante de [[Automóvel|automóveis]] do mundo.<ref name="produção de carros">{{Citar web|título=World Motor Vehicle Production by country and type 2010-2011: passenger cars|língua=en|url=http://oica.net/wp-content/uploads/cars-2011-november-2012.pdf|publicado=Organisation Internationale des Constructeurs d’Automobiles|acessodata=6 de fevereiro de 2013}}</ref>]]
 
É líder nos campos da pesquisa científica, [[tecnológica]], maquinária e médica. Algumas das mais importantes contribuições tecnológicas do Japão são encontrados nos campos da eletrônica, maquinaria, robótica industrial, óptica, química, [[semicondutor]]es e [[metalurgia]]. O Japão é líder no mundo dos robôs industriais, sendo que mais da metade dos robôs existentes no mundo, são usados nas suas indústrias.<ref>Comissão Econômica das Nações Unidas para a Europa. (''press release'' de 17 de Outubro de 2000). [http://www.unece.org/press/pr2000/00stat10e.htm O ''boom'' em investimentos em robôs continuam — 900 mil robôs industriais em 2003]. Visitado em 28 de Dezembro de 2006.</ref>
 
=== Turismo ===
[[Imagem:Chuurei-tou Fujiyoshida 17025277650 c59733d6ba o.jpg|thumb|[[Pagode (templo)|Pagode]] ''Chūrei-tō'' e [[Monte Fuji]] comao as floreslado de [[cerejeira]]s no parque de Arakurayama Sengen, [[Fujiyoshida]], [[Yamanashi]].]]
Em 2008, o Japão atraiu 8,3 milhões de visitantes estrangeiros, pouco mais que a [[Singapura]] e [[República da Irlanda|Irlanda]].<ref>{{citar web
|url=http://www.tourismroi.com/Content_Attachments/27670/File_633513750035785076.pdf
|publicado= [[Organização Mundial de Turismo]]
|data=Junho de 2008
}}</ref> O Japão tem catorze [[patrimônios mundiais]] da [[UNESCO]], incluindo o [[Castelo de Himeji]] e os [[Monumentos Históricos da Antiga Quioto (cidades de Quioto, Uji e Otsu)]]. [[Quioto (cidade)|Quioto]] recebe mais de 30 milhões de turistas anualmente.<ref name="fodors1996">{{citar livro | autor=Scott, David |data=1996 | titulo=''Exploring Japan'' |editora= Fodor's Travel Publications, Inc. |isbn= 0-679-03011-5}}</ref> Os estrangeiros também visitam as cidades de [[Tóquio]] e [[Nara (cidade)|Nara]], o [[Monte Fuji]], utilizam o ''[[shinkansen]]'' e tiram proveito da rede de hotéis do país.
 
A extensa rede ferroviária, juntamente com os voos domésticos, permitem viagens eficientes e rápidas. Os estrangeiros que visitam as cidades de [[Tóquio]] e [[Nara (cidade)|Nara]], o [[Monte Fuji]], utilizam o ''[[shinkansen]]'' e tiram proveito da rede de hotéis do país.<ref name="fodors1996"/>
O [[turismo]] doméstico continua a ser uma parte vital da economia e da sociedade japonesa. Crianças em idade escolar em muitas escolas secundárias realizam visitas à ''[[Tokyo Disneyland]]'' ou à [[Torre de Tóquio]]. A extensa rede ferroviária, juntamente com os voos domésticos, permitem viagens eficientes e rápidas. No turismo receptivo, o Japão ficou em [[Lista de destinos turísticos mundiais|28ª posição no mundo]] em 2007.<ref>{{citar web|url=http://www.tourismroi.com/Content_Attachments/27670/File_633513750035785076.pdf |titulo=UNTWO World Tourism Barometer, Vol.5 No.2 |acessodata=26/03/2008 |ultimo=UNTWO |data=Junho de 2008 }}</ref>
 
O [[turismo]] doméstico continua a ser uma parte vital da economia e da sociedade japonesa. Crianças em idade escolar em muitas escolas secundárias realizam visitas à ''[[Tokyo Disneyland]]'' ou à [[Torre de Tóquio]]. No turismo receptivo, o Japão ficou em [[Lista de destinos turísticos mundiais|28ª posição no mundo]] em 2007.<ref>{{citar web|url=http://www.tourismroi.com/Content_Attachments/27670/File_633513750035785076.pdf |titulo=UNTWO World Tourism Barometer, Vol.5 No.2 |acessodata=26/03/2008 |ultimo=UNTWO |data=Junho de 2008 }}</ref>
 
== Infraestrutura ==
 
=== Ciência e tecnologia ===
 
[[imagem:The 43rd Tokyo Motor Show 2013 PENTAX K-3 158 (11248310174).jpg|thumb|esquerda|Robô [[ASIMO|Honda ASIMO]]]]
 
O Japão é uma das nações líderes nos campos da [[pesquisa científica]], especialmente de [[tecnologia]], [[Máquina|maquinário]] e [[Biomedicina|pesquisa biomédica]]. Cerca de 700.000 pesquisadores dividem um orçamento de 130 bilhões de [[dólar]]es para [[pesquisa e desenvolvimento]], o terceiro maior do mundo.<ref>McDonald, Joe. "China to spend $136 billion on R&D." ''BusinessWeek'' (2006-12-04).</ref> O Japão é líder mundial no domínio da pesquisa científica fundamental, tendo produzido treze [[prêmios Nobel]], quer em [[física]], [[química]] ou [[medicina]],<ref>{{citar web |titulo=Japanese Nobel Laureates |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/nobel.htm/ |acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref> três [[Medalha Fields]]<ref>{{citar web |titulo=Japanese Fields Medalists |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/fields.htm|acessodata=2009-11-07}}</ref> e um [[Prêmio Carl Friedrich Gauss|Prêmio Gauss]].<ref>{{citar web |titulo=Dr. Kiyoshi Ito receives Gauss Prize |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/gauss.htm|acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref>
 
Algumas das mais importantes contribuições tecnológicas do Japão são encontrados nas áreas de [[eletrônico]]s, [[automóveis]], [[máquina]]s, [[engenharia sísmica]], [[Robô industrial|robótica industrial]], [[óptica]], [[química]], [[semicondutor]]es e [[Metal|metais]]. Japão é líder do mundo em produção e utilização de robótica, possuindo mais de metade (402.200 de 742.500) de robôs industriais do mundo, usado para a fabricação.<ref>{{citar web | url=http://www.unece.org/press/pr2000/00stat10e.htm | título=The Boom in Robot Investment Continues—900,000 Industrial Robots by 2003 | publicado = United Nations Economic Commission for Europe |data= 2000-10-17| acessodata= 2006-12-28}}</ref> Produziu também o [[QRIO]], [[ASIMO]] e o [[AIBO]]. O Japão é o maior produtor mundial de automóveis<ref>{{citar web |titulo=World Motor Vehicle Production by Country |publicado=[[OICA|oica.net]] |ano=2006 |url=http://www.oica.net/htdocs/statistics/tableaux2006/worldprod_country-2.pdf |arquivourl=http://web.archive.org/web/20070807213925/http://www.oica.net/htdocs/statistics/tableaux2006/worldprod_country-2.pdf |arquivodata=7 de novembro de 2009|acessodata=2007-07-30}}</ref> e abriga quatro dos quinze maiores fabricantes de automóveis do mundo e sete dos vinte maiores líderes de vendas de semicondutores atualmente.<ref>{{citar web|url=http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=834421&path=/suasfinancas/|titulo=Japão assume a dianteira e é o maior produtor de carros do mundo|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=Info Money}}</ref>
 
[[imagem:ISS-36 HTV-4 berthing 4.jpg|thumb|esquerda|[[Veículo de Transferência H-II]], próximo à [[Estação Espacial Internacional]], desenvolvido pela [[JAXA]]]]
 
A [[Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial]] (JAXA) é a agência espacial do Japão, que realiza [[pesquisas espaciais]], planetárias, de aviação e no desenvolvimento de [[foguete espacial|foguetes]] e [[satélite artificial|satélites]]. É um participante da [[Estação Espacial Internacional]] e do [[Módulo de Experiências Japonês]] (Kibo) foi adicionado à Estação Espacial Internacional durante voos do [[ônibus espacial]] em 2008.<ref>{{citar web |titulo=Japan Aerospace Exploration Agency Homepage |publicado = Japan Aerospace Exploration Agency|data=2006-08-03 |url=http://www.jaxa.jp/index_e.html |acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref> A empresa tem planos de [[exploração espacial]], como o lançamento da ''[[PLANET-C|Venus Climate Orbiter]]'' (''[[PLANET-C]]'') em 2010,<ref>[http://www.jaxa.jp/projects/sat/planet_c/index_e.html JAXA, Venus Climate Orbiter "PLANET-C"]</ref><ref>[http://www.isas.jaxa.jp/e/enterp/missions/planet-c/index.shtml ISAS, Venus Meteorology PLANET-C]</ref> no desenvolvimento da ''[[BepiColombo (sonda)|Mercury Magnetospheric Orbiter]]'' para ser lançada em 2013<ref>[http://www.jaxa.jp/projects/sat/bepi/index_e.html JAXA, Mercury Exploration Mission "BepiColombo"]</ref><ref>[http://www.isas.jaxa.jp/e/enterp/missions/mmo/index.shtml ISAS, Mercury Exploration MMO (BepiColombo)]</ref> e a construção de uma [[Colonização da Lua|base lunar]] em 2030.<ref>{{citar web |titulo=Japan Plans Moon Base by 2030 |publicado=MoonDaily |data=2006-08-03 |url=http://www.moondaily.com/reports/Japan_Plans_Moon_Base_By_2030_999.html |acessodata=2007-03-27}}</ref>
 
Em 14 de setembro de 2007, lançou o [[explorador]] da [[órbita]] [[Lua|lunar]] "[[SELENE (sonda espacial)|SELENE]]" ('''''Sel'''enological and '''En'''gineering '''E'''xplorer'') em um portador de foguetes [[H-IIA]] (Modelo H2A2022) no [[Centro Espacial de Tanegashima]]. ''SELENE'' também é conhecido como Kaguya, a princesa lunar do antigo conto ''The Tale of the Bamboo Cutter''.<ref name="jaxa_nickname">{{citar web|url=http://www.jaxa.jp/countdown/f13/special/nickname_e.html|titulo="KAGUYA" selected as SELENE's nickname|acessodata=2007-10-13}}</ref> Kaguya é a maior missão de sonda lunar desde o [[programa Apollo]]. Sua missão é coletar dados sobre a origem da [[Lua]] e sua evolução. Ela entrou em uma órbita lunar em [[4 de outubro]],<ref>[http://www.japancorp.net/Article.Asp?Art_ID=15429 Japancorp.net, Japan Successfully Launches Lunar Explorer "Kaguya"]</ref><ref>[http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/6994272.stm BBC NEWS, Japan launches first lunar probe]</ref> voando em uma órbita lunar a uma altitude de cerca de 100&nbsp;km.<ref>[http://www.jaxa.jp/press/2008/10/20081009_kaguya_e.html JAXA, KAGUYA (SELENE) Image Taking of "Full Earth-Rise" by HDTV]</ref>
 
=== Transportes e energia ===
{{Vertambém|Energia no Japão}}
{{Imagem múltipla
| align = right
| direction = vertical
| width = 220
 
| image1 = Kashiwazaki-Kariwa 04780017 (8388173865).jpg
[[imagem:SC Maglev Test Ride (18464832625).jpg|thumb|Um [[trem de alta velocidade]] [[maglev]] [[Shinkansen L0]].]]
| caption1 = [[Usina Nuclear de Kashiwazaki-Kariwa]]
 
| image2 = SC Maglev Test Ride (18464832625).jpg
| caption2 = [[Trem de alta velocidade]] [[maglev]] [[Shinkansen L0]].
}}
 
Em 2005, metade da energia no Japão era produzida a partir de [[petróleo]], um quinto a partir do [[carvão mineral]] e 14% do [[gás natural]].<ref>{{citar web | url=http://www.stat.go.jp/english/data/handbook/c07cont.htm | título=Chapter 7 Energy | publicado= Statistical Handbook of Japan 2007}}</ref> A [[energia nuclear]] produzia um quarto da [[eletricidade]] do país.<ref>{{citar web |url=http://www.abc.net.au/news/stories/2008/01/21/2142636.htm |titulo=Japan taps into ocean winds for power |publicado=ABC News |data=21-01-2008|acessodata=11-05-2009}}</ref>
 
Os gastos do Japão com [[estrada]]s têm sido grande.<ref>{{citar web | url=http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=9500E3DC1031F932A35750C0A961958260 | título=Japan's Road to Deep Deficit Is Paved With Public Works | publicado= New York Times| data= 1997}}</ref> Os 1,2 milhões de quilômetros de estradas pavimentadas são as principais [[meios de transporte|vias de transporte]], cuja circulação se faz [[Sentido de circulação|à esquerda]].<ref>{{citar web | url=http://www.stat.go.jp/english/data/handbook/c09cont.htm | título=Chapter 9 Transport }} Statistical Handbook of Japan</ref> cuja circulação se faz [[Sentido de circulação|à esquerda]]. A única rede de alta velocidade é dividida e limitada por estradas com portagem de acesso que as conectam às principais cidades e são operadas por [[Pedágio|empresas de coleta de pedágio]]. Carros novos e usados são baratos. As taxas de propriedade do automóvel e taxas de combustível são utilizados para promover a eficiência energética. No entanto, em apenas 50% de todas as distâncias percorridas, o uso do automóveis é o mais baixo de todos os países do [[G8]].<ref name="transtatsjp">{{citar web|url=http://www.iraptranstats.net/jp|titulo=Transport in Japan|acessodata=17-02-2009|trabalho=International Transport Statistics Database|publicado=[[iRAP]] }}</ref>
 
A única rede de [[autoestradas]] de alta velocidade é dividida e limitada por estradas com portagem de acesso que as conectam às principais cidades e são operadas por [[Pedágio|empresas de coleta de pedágio]]. Carros novos e usados são baratos. As taxas de propriedade do automóvel e taxas de combustível são utilizados para promover a eficiência energética. No entanto, em apenas 50% de todas as distâncias percorridas, o uso do automóveis é o mais baixo de todos os países do [[G8]].<ref name="transtatsjp">{{citar web|url=http://www.iraptranstats.net/jp|titulo=Transport in Japan|acessodata=17-02-2009|trabalho=International Transport Statistics Database|publicado=[[iRAP]] }}</ref>
 
[[Lista de ferrovias do Japão|Dezenas de empresas de transporte ferroviário japonesas]] competem nos mercados de transporte local e regional de passageiros, como por exemplo, a [[Japan Railways|7 JR]], a [[Kintetsu Corporation]], a [[Seibu Railway]] e a [[Keio Corporation]]. Muitas vezes, como estratégia dessas empresas, ao lado das estações existem empreendimentos imobiliários ou lojas de departamento. Cerca de 250 trens de alta velocidade [[Shinkansen]] ligam as principais cidades japonesas e são conhecidos por sua pontualidade.<ref>{{citar web|url=http://www.hitachi-rail.com/rail_now/column/just_in_time/index.html|arquivourl=http://web.archive.org/web/20080513230217/http://www.hitachi-rail.com/rail_now/column/just_in_time/index.html|arquivodata=2008-05-13|titulo=Corporate Culture as Strong Diving Force for Punctuality- Another "Just in Time"|acessodata=19-04-2009|trabalho=Hitachi-Rail.com}}</ref>
=== Educação ===
{{AP|Educação no Japão}}
{{Imagem múltipla
| align = left
| direction = vertical
| width = 220
 
[[imagem: | image1 = Yasuda Auditorium.jpg|thumb|Auditório Yasuda,- [[UniversidadeTokyo deUniversity Tóquio]]]]2.jpg
| caption1 = [[Universidade de Tóquio]]
 
| image2 = Kyoto University Clock Tower.jpg
| caption2 = [[Universidade de Quioto]]
}}
 
A [[alfabetização]] no Japão remonta anterior à introdução da escrita [[kanji]] no {{séc|VI}}. Inicialmente restrita às classes aristocráticas, a educação atingiu a população em geral no [[Período Edo]], em que havia escolas específicas para a classe dos samurais, mas também escolas mistas que ensinavam escrita, leitura e aritmética. Graças a esse sistema, calcula-se que em 1868, época da [[Restauração Meiji]], 40% da população japonesa fosse alfabetizada.<ref name="Educação">Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/e37_education.pdf Education: Foundation for growth and prosperity]. PDF (425,26 KB). Visitado em 13 de Agosto de 2007.</ref> A divisão em escolas primárias, secundárias e universidades foi introduzida no Japão em 1871 como parte da [[Restauração Meiji]].<ref>ELLINGTON, Lucien. (1 de Fevereiro de 2003). [http://www.fpri.org/footnotes/087.200312.ellington.japaneseeducation.html Beyond the Rhetoric: Essential Questions About Japanese Education]. Foreign Policy Research Institute. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref>
 
Desde 1947, a educação obrigatória no Japão inclui a [[educação infantil]] (shõgakkõ), o qual dura 6 anos (dos seis aos onze ou doze anos)e o [[ensino fundamental]], ''chugakkō'', o qual dura três anos. Quase todas as crianças continuam seus estudos indo para o colegial, ''koukō'', de três anos e, de acordo com o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia, cerca de 75,9% dos formandos do ensino secundário cursaram a [[universidade]], a [[educação profissional]], ou outros cursos pós-secundários em 2005.<ref>Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia. [http://www.mext.go.jp/english/statist/05101901/005.pdf School Education] (PDF). Visitado em 10 de Março de 2007.</ref> O ano letivo no Japão tem início em Abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo [[Ministério da Educação, da Cultura, dos Esportes, da Ciência e da Tecnologia do Japão|Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia]], bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.<ref name="Educação"/>
 
O ano letivo no Japão tem início em abril e pode ser dividido em dois ou três períodos. O currículo de cada série é determinado pelo [[Ministério da Educação, da Cultura, dos Esportes, da Ciência e da Tecnologia do Japão|Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia]], bem como há avaliações periódicas do material escolar utilizado.<ref name="Educação"/>
A [[educação no Japão]] é muito competitiva,<ref>ROSSMANITH, Kate. (5 de Fevereiro de 2007). [http://www.usyd.edu.au/news/international/226.html?newsstoryid=1568 Rethinking Japanese education]. The University of Sydney. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do ''[[The Times]]'', as universidades mais importantes do Japão são a [[Universidade de Tóquio]], a [[Universidade de Quioto]] e a [[Universidade de Osaka]].<ref>TSL Education. [http://www.alnaja7.org/success/Education/times_world_ranking_2005.pdf The Times Higher Education Supplement World University Rankings]. PDF (311,36 KB). (28 de Maio de 2005). Visitado em 27 de Março de 2007.</ref> No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao {{séc|XXI}}, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.<ref name="Educação" />
 
A [[educação no Japão]] é muito competitiva,<ref>ROSSMANITH, Kate. (5 de Fevereiro de 2007). [http://www.usyd.edu.au/news/international/226.html?newsstoryid=1568 Rethinking Japanese education]. The University of Sydney. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> em especial, o ingresso em instituições de ensino superior. De acordo com o Suplemento de Educação Superior do ''[[The Times]]'', as universidades mais importantes do Japão são a [[Universidade de Tóquio]], a [[Universidade de Quioto]] e a [[Universidade de Osaka]].<ref>TSL Education. [http://www.alnaja7.org/success/Education/times_world_ranking_2005.pdf The Times Higher Education Supplement World University Rankings]. PDF (311,36 KB). (28 de Maio de 2005). Visitado em 27 de Março de 2007.</ref>
 
No momento, a educação japonesa passa por uma reestruturação que tenta adaptá-la ao {{séc|XXI}}, mudando sua ênfase da disciplina e do respeito a tradição para a liberdade e a criatividade.<ref name="Educação" />
 
=== Saúde ===
No Japão, os serviços de saúde são fornecidos pelos governos nacional e locais. O pagamento de serviços médicos pessoais é oferecido através de um sistema de seguro universal de saúde que oferece uma relativa igualdade de acesso, com taxas fixadas por uma comissão do governo. As pessoas sem seguro através dos empregadores podem participar de um programa nacional de seguro de saúde administrado pelos governos locais. Desde 1973, todas as pessoas idosas têm sido cobertas pelo seguro patrocinado pelo governo.<ref>{{citar web |url=http://www.nyu.edu/projects/rodwin/lessons.html |autor=Victor Rodwin|titulo=Health Care in Japan |publicado=New York University |acessodata=2007-03-10}}</ref> Os doentes são livres para escolher médicos ou instalações de sua preferência.<ref>{{citar web |url=http://www.ipss.go.jp/s-info/e/Jasos/Health.html |titulo=Health Insurance: General Characteristics |publicado=National Institute of Population and Social Security Research |acessodata=2007-03-28}}</ref> O país possui a [[Lista de países por esperança média de vida à nascença|maior expectativa de vida do mundo]] (de acordo com estimativas da [[ONU]] e da [[OMS]]) e a terceira menor [[taxa de mortalidade infantil]].<ref name="haaretz" /><ref name="ONU" />
 
=== CiênciaMídia e tecnologiatelecomunicações ===
{{AP|Mídia no Japão}}
{{Imagem múltipla
| align = right
| direction = vertical
| width = 220
 
| image1 = OsakaM0744.jpg
[[imagem:Honda ASIMO Walking Stairs.JPG|thumb|esquerda|Foto do lançamento do mais recente modelo [[ASIMO|Honda ASIMO]]]]
| caption1 = Sede da [[NHK]] em [[Osaka]]
 
| image2 = Fuji TV headquarters and Aqua City Odaiba - 2006-05-03 edit.jpg
O Japão é uma das nações líderes nos campos da [[pesquisa científica]], especialmente de [[tecnologia]], [[Máquina|maquinário]] e [[Biomedicina|pesquisa biomédica]]. Cerca de 700.000 pesquisadores dividem um orçamento de 130 bilhões de [[dólar]]es para [[pesquisa e desenvolvimento]], o terceiro maior do mundo.<ref>McDonald, Joe. "China to spend $136 billion on R&D." ''BusinessWeek'' (2006-12-04).</ref> O Japão é líder mundial no domínio da pesquisa científica fundamental, tendo produzido treze [[prêmios Nobel]], quer em [[física]], [[química]] ou [[medicina]],<ref>{{citar web |titulo=Japanese Nobel Laureates |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/nobel.htm/ |acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref> três [[Medalha Fields]]<ref>{{citar web |titulo=Japanese Fields Medalists |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/fields.htm|acessodata=2009-11-07}}</ref> e um [[Prêmio Carl Friedrich Gauss|Prêmio Gauss]].<ref>{{citar web |titulo=Dr. Kiyoshi Ito receives Gauss Prize |publicado=[[Universidade de Quioto]] |ano=2009 |url=http://www.kyoto-u.ac.jp/en/profile/intro/honor/gauss.htm|acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref>
| caption2 = Sede da [[Fuji TV]] em [[Odaiba]].
 
}}
Algumas das mais importantes contribuições tecnológicas do Japão são encontrados nas áreas de [[eletrônico]]s, [[automóveis]], [[máquina]]s, [[engenharia sísmica]], [[Robô industrial|robótica industrial]], [[óptica]], [[química]], [[semicondutor]]es e [[Metal|metais]]. Japão é líder do mundo em produção e utilização de robótica, possuindo mais de metade (402.200 de 742.500) de robôs industriais do mundo, usado para a fabricação.<ref>{{citar web | url=http://www.unece.org/press/pr2000/00stat10e.htm | título=The Boom in Robot Investment Continues—900,000 Industrial Robots by 2003 | publicado = United Nations Economic Commission for Europe |data= 2000-10-17| acessodata= 2006-12-28}}</ref> Produziu também o [[QRIO]], [[ASIMO]] e o [[AIBO]]. O Japão é o maior produtor mundial de automóveis<ref>{{citar web |titulo=World Motor Vehicle Production by Country |publicado=[[OICA|oica.net]] |ano=2006 |url=http://www.oica.net/htdocs/statistics/tableaux2006/worldprod_country-2.pdf |arquivourl=http://web.archive.org/web/20070807213925/http://www.oica.net/htdocs/statistics/tableaux2006/worldprod_country-2.pdf |arquivodata=7 de novembro de 2009|acessodata=2007-07-30}}</ref> e abriga quatro dos quinze maiores fabricantes de automóveis do mundo e sete dos vinte maiores líderes de vendas de semicondutores atualmente.<ref>{{citar web|url=http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=834421&path=/suasfinancas/|titulo=Japão assume a dianteira e é o maior produtor de carros do mundo|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=Info Money}}</ref>
 
Antes de 1985, o Japão vivia em um sistema de bi-monopólio, no qual a ''[[Nippon Telegraph and Telephone Public Corporation]]'' dominava a telefonia doméstica, e a ''Kokusai Denshin Denwa'' a telefonia internacional. Na primeira reforma, a NTT sofreu uma privatização parcial, através da qual surgiu uma espécie de competição controlada do mercado, no qual o Ministério dos Correios e Telecomunicações japonês intervinha para que não houvesse perdedores.<ref name="telecomunicações"/>
[[imagem:HTV-1 approaches ISS.jpg|thumb|[[Veículo de Transferência H-II]], próximo à [[Estação Espacial Internacional]], desenvolvido pela [[JAXA]]]]
 
A [[Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial]] (JAXA) é a agência espacial do Japão, que realiza [[pesquisas espaciais]], planetárias, de aviação e no desenvolvimento de [[foguete espacial|foguetes]] e [[satélite artificial|satélites]]. É um participante da [[Estação Espacial Internacional]] e do [[Módulo de Experiências Japonês]] (Kibo) foi adicionado à Estação Espacial Internacional durante voos do [[ônibus espacial]] em 2008.<ref>{{citar web |titulo=Japan Aerospace Exploration Agency Homepage |publicado = Japan Aerospace Exploration Agency|data=2006-08-03 |url=http://www.jaxa.jp/index_e.html |acessodata=7 de novembro de 2009}}</ref> A empresa tem planos de [[exploração espacial]], como o lançamento da ''[[PLANET-C|Venus Climate Orbiter]]'' (''[[PLANET-C]]'') em 2010,<ref>[http://www.jaxa.jp/projects/sat/planet_c/index_e.html JAXA, Venus Climate Orbiter "PLANET-C"]</ref><ref>[http://www.isas.jaxa.jp/e/enterp/missions/planet-c/index.shtml ISAS, Venus Meteorology PLANET-C]</ref> no desenvolvimento da ''[[BepiColombo (sonda)|Mercury Magnetospheric Orbiter]]'' para ser lançada em 2013<ref>[http://www.jaxa.jp/projects/sat/bepi/index_e.html JAXA, Mercury Exploration Mission "BepiColombo"]</ref><ref>[http://www.isas.jaxa.jp/e/enterp/missions/mmo/index.shtml ISAS, Mercury Exploration MMO (BepiColombo)]</ref> e a construção de uma [[Colonização da Lua|base lunar]] em 2030.<ref>{{citar web |titulo=Japan Plans Moon Base by 2030 |publicado=MoonDaily |data=2006-08-03 |url=http://www.moondaily.com/reports/Japan_Plans_Moon_Base_By_2030_999.html |acessodata=2007-03-27}}</ref>
 
Em 14 de setembro de 2007, lançou o [[explorador]] da [[órbita]] [[Lua|lunar]] "[[SELENE (sonda espacial)|SELENE]]" ('''''Sel'''enological and '''En'''gineering '''E'''xplorer'') em um portador de foguetes [[H-IIA]] (Modelo H2A2022) no [[Centro Espacial de Tanegashima]]. ''SELENE'' também é conhecido como Kaguya, a princesa lunar do antigo conto ''The Tale of the Bamboo Cutter''.<ref name="jaxa_nickname">{{citar web|url=http://www.jaxa.jp/countdown/f13/special/nickname_e.html|titulo="KAGUYA" selected as SELENE's nickname|acessodata=2007-10-13}}</ref> Kaguya é a maior missão de sonda lunar desde o [[programa Apollo]]. Sua missão é coletar dados sobre a origem da [[Lua]] e sua evolução. Ela entrou em uma órbita lunar em [[4 de outubro]],<ref>[http://www.japancorp.net/Article.Asp?Art_ID=15429 Japancorp.net, Japan Successfully Launches Lunar Explorer "Kaguya"]</ref><ref>[http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/6994272.stm BBC NEWS, Japan launches first lunar probe]</ref> voando em uma órbita lunar a uma altitude de cerca de 100&nbsp;km.<ref>[http://www.jaxa.jp/press/2008/10/20081009_kaguya_e.html JAXA, KAGUYA (SELENE) Image Taking of "Full Earth-Rise" by HDTV]</ref>
 
=== Mídia e telecomunicações ===
[[Imagem:OsakaM0744.jpg|thumb|[[NHK]] [[Osaka]]]]
[[imagem:Fuji TV headquarters and Aqua City Odaiba - 2006-05-03 edit.jpg|thumb|Sede da [[Fuji TV]] em [[Odaiba]]]]
{{AP|Mídia no Japão}}
 
Antes de 1985, o Japão vivia em um sistema de bi-monopólio, no qual a ''[[Nippon Telegraph and Telephone Public Corporation]]'' dominava a telefonia doméstica, e a ''Kokusai Denshin Denwa'' a telefonia internacional. Na primeira reforma, a NTT sofreu uma privatização parcial, através da qual surgiu uma espécie de competição controlada do mercado, no qual o Ministério dos Correios e Telecomunicações japonês intervinha para que não houvesse perdedores. Na segunda etapa desta reforma, ocorrida a partir de 1997, viu-se o claro objetivo de aumentar a competição no mercado e uma diminuição da regulamentação implementada até então, graças ao acordo junto à [[Organização Mundial do Comércio]]. Todavia, o que se seguiu foi o nascimento da NTT como competidora internacional de telecomunicações.<ref name="telecomunicações">{{citar web|url=http://www2.mre.gov.br/ipri/Rodrigo/Jap%C3%A3o/3%20Cl%C3%A9lia%20Piragibe.rtf|titulo=A política de telecomunicações no Japão|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Seminário sobre o Japão|autor=Piragibe, Clélia}}</ref>
 
Desde 1985 que o Japão possui um sistema tronco nacional de telefonia com [[Fibra óptica|fibras óticas]], interconectando diversas cidades ao longo de 3 400 km e com previsão de ampliação devido a flexibilidade do material empregado. Entre as ilhas, utiliza de cabos submarinos. Na telefonia móvel, possuía 90 milhões de usuários em 2005. Em relação a [[televisão]], a nação possui o sistema a cabo (CATV) e para a [[internet]], a rede local de assinantes e a rede integrada digital.<ref>{{citar web|url=http://www.lucalm.hpg.ig.com.br/comunicacoes.htm|titulo=Sistemas de comunicações|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=IG}}</ref>
 
=== Habitação e saneamento ===
[[imagem:Tokyo from the top of the SkyTree.JPG|thumb|Vista de esquerda|[[Tóquio]], uma das cidades mais [[Densidade populacional|densamente povoadas]] do mundo, a partir da [[Tokyo Skytree]].]]
[[Imagem:Lake Miyagase 01.jpg|thumb|esquerda|Lago Miyagase, uma importante reserva de água para [[Tóquio]] e [[Yokohama]]]]
 
O Japão passou por profundas transformações em pouco mais de cem anos em suas estruturas socioeconômicas e culturais, saindo de um sistema [[Feudalismo|feudal]] para um mundo moderno e industrial. Suas [[Política habitacional|políticas habitacionais]] não fugiram às mudanças e foram desenvolvidas e solidificadas nos últimos quarenta anos, até 2006, gerando moradias e qualidade de vida. No entanto, foi reconhecido que sua alta [[densidade populacional]], o alto preço das terras e a queda no volume de negócio no [[mercado imobiliário]] geraram um novo desafio para o governo: reabilitar áreas degradadas para alocar o crescimento [[Demografia|demográfico]]. Para esses locais, estudam-se projetos que aloque a população em cidades subterrâneas e nas chamadas super-torres, estruturas verticais gigantescas capazes de suportarem uma pequena cidade como [[Sky City 1000]], [[Shimizu Mega City Pyramid]] e [[X-Seed 4000]]. Nestes projetos, está ainda inserida a [[urbanização]], voltada para o [[meio-ambiente]] e à integração do homem com a natureza, visando o resgate histórico de sua cultura, esquecida nas construções de massa moderna para abrigar o largo crescimento populacional que acompanhou as modificações no cenário econômico nacional.<ref>{{citar web|urlname=http:"Hab1"//pcc5839.pcc.usp.br/Textos_Tecnicos/Gest%C3%A3oHabitacionalJap%C3%A3oJunho2006.pdf|titulo=Gestão habitacional no Japão|autor=Costa, Debora & Hypólito, João & Niubó, Jorge|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=USP}}</ref><ref>{{citar web|urlname=http:"Hab2"//www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u338703.shtml|titulo=Governo> do Japão admite problemas em habitação e consumo|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Folha UOL}}</ref>
 
No entanto, foi reconhecido que sua alta [[densidade populacional]], o alto preço das terras e a queda no volume de negócio no [[mercado imobiliário]] geraram um novo desafio para o governo: reabilitar áreas degradadas para alocar o crescimento [[Demografia|demográfico]]. Para esses locais, estudam-se projetos que aloque a população em cidades subterrâneas e nas chamadas super-torres, estruturas verticais gigantescas capazes de suportarem uma pequena cidade como [[Sky City 1000]], [[Shimizu Mega City Pyramid]] e [[X-Seed 4000]].<ref name="Hab1"/><ref name="Hab2"/>
Sua tecnologia aliada aos recursos naturais deram ao Japão acesso à [[água potável]] e [[tratamento de esgoto]] em quase todo o território nacional. Devido à rápida [[urbanização]] de suas grandes cidades, ocorreu a [[degradação ambiental]] que causou enchentes, aridez e piora da qualidade da água. Para atenuar os danos causados por esses problemas, foram implantadas medidas para melhorar os mecanismos de coordenação sobre o uso da água e prevenir a sua contaminação. Como resultado, o Japão obteve drásticas melhorias em seus [[recursos hídricos]] e de higiene e abastecimento de [[água potável]] em seu território. Cidades como [[Tóquio]] e [[Quioto (cidade)|Quioto]] foram as grandes beneficiadas dos projetos.<ref>{{citar web|url=http://www.br.emb-japan.go.jp/politica/speech_two.htm |titulo=Governança Global da Água - Melhorando o Acesso ao Saneamento e à Água Tratada |autor=Koumura, Masahiko |publicado=Universidade das Nações Unidas |acessodata=10 de agosto de 2010}}</ref>
 
Nestes projetos, está ainda inserida a [[urbanização]], voltada para o [[meio-ambiente]] e à integração do homem com a natureza, visando o resgate histórico de sua cultura, esquecida nas construções de massa moderna para abrigar o largo crescimento populacional que acompanhou as modificações no cenário econômico nacional.<ref name="Hab1">{{citar web|url=http://pcc5839.pcc.usp.br/Textos_Tecnicos/Gest%C3%A3oHabitacionalJap%C3%A3oJunho2006.pdf|titulo=Gestão habitacional no Japão|autor=Costa, Debora & Hypólito, João & Niubó, Jorge|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=USP}}</ref><ref name="Hab2">{{citar web|url=http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u338703.shtml|titulo=Governo do Japão admite problemas em habitação e consumo|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Folha UOL}}</ref>
 
Sua tecnologia aliada aos recursos naturais deram ao Japão acesso à [[água potável]] e [[tratamento de esgoto]] em quase todo o território nacional. Devido à rápida [[urbanização]] de suas grandes cidades, ocorreu a [[degradação ambiental]] que causou enchentes, aridez e piora da qualidade da água.<ref name="Água"/>
 
Para atenuar os danos causados por esses problemas, foram implantadas medidas para melhorar os mecanismos de coordenação sobre o uso da água e prevenir a sua contaminação. Como resultado, o Japão obteve drásticas melhorias em seus [[recursos hídricos]] e de higiene e abastecimento de [[água potável]] em seu território. Cidades como [[Tóquio]] e [[Quioto (cidade)|Quioto]] foram as grandes beneficiadas dos projetos.<ref name="Água">{{citar web|url=http://www.br.emb-japan.go.jp/politica/speech_two.htm |titulo=Governança Global da Água - Melhorando o Acesso ao Saneamento e à Água Tratada |autor=Koumura, Masahiko |publicado=Universidade das Nações Unidas |acessodata=10 de agosto de 2010}}</ref>
 
=== Criminalidade e segurança ===
{{AP|Criminalidade no Japão}}
 
[[imagem:Japan-Yakuza-Sanja Matsuri-01.jpg|thumb|esquerda|upright|Os [[yakuza]] são conhecidos por terem seus corpos quase inteiramente tatuados]]
 
O Japão tem a segunda menor [[Lista de países por taxa de homicídio intencional|taxa de homicídios]] do mundo.<ref>{{citar web|url=http://www.unodc.org/pdf/research/9th_survey/CTS9ByIndicatorExtract.pdf |titulo=Ninth United Nations survey of crime trends and operations of criminal justice systems |acessodata=1 de dezembro de 2006 |publicado=UN Office on Drugs and Crime |páginas=1–9 }}</ref> Em 2001, era considerado um dos países mais seguros do mundo para se viver, o Japão teve seu índice de criminalidade, somado em todo o território, no maior nível desde a [[Segunda Guerra Mundial]]. Com um aumento de 12%, registraram-se mais de três milhões de infrações, das quais 1% foram de crimes violentos, enquanto mais de 90% eram de infrações de trânsito, contravenções, fraudes, furtos, principalmente de motocicletas e bicicletas, delinquência, [[desacato]] e homicídio ou ferimento por negligência. O agravo desta condição foi também devido ao fato da diminuição da eficácia da polícia japonesa, que, em análise de mesmo período, efetuou 8% menos prisões. Segundo especialistas, as causas para este cenário foram a estagnação da economia japonesa desde o começo dos anos de 1990 e o aumento do desemprego.<ref>{{citar web|url=http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2001/011116_japaoro.shtml|titulo=Criminalidade no Japão é a mais alta desde 1945|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=BBC}}</ref> Cinco anos mais tarde, robôs de segurança foram apresentados à população, para ajudarem na patrulha de locais pré-determinados. A utilização de tecnologias de vigilância deve-se à baixa [[taxa de natalidade]], o que poderá gerar problemas futuros para as guardas.<ref>{{citar web|url=http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI564801-EI4799,00.html|titulo=Robôs policiais farão segurança no Japão|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Terra Notícias}}</ref>
{{AP|Arquitetura do Japão{{!}}Arquitetura|Cultura do Japão}}
 
[[imagem:ChâteauHimeji deWikipedia Himeji022 ( NUB1975).jpg|thumb|esquerda|[[Castelo de Himeji]], um [[Patrimônio da Humanidade]] pela [[UNESCO]].]]
[[imagem:Anime-Store-In-Akihabara.jpg|thumb|esquerda|Loja de [[anime]] em [[Akihabara]], [[Tóquio]].]]
 
A história japonesa produziu uma cultura que mescla influências da tradição chinesa e as formas indianas e ocidentais desde sua arquitetura à sua gastronomia. Primordialmente, o Japão sofreu influência direta da China, em um processo iniciado há cerca de 1 500 anos. O Japão e outros reinos asiáticos eram estados tributários da China desde tempos antigos. No entanto, o Japão parou de enviar tributos à China em 894 d.C. A partir daí, a cultura japonesa desenvolveu-se de forma independente e floresceu numa variedade de campos livremente.<ref>{{harvnb|Vohra|1999|p=22}}</ref> O processo de nacionalização cultural acelerou-se durante os últimos 250 anos anteriores ao que o Japão se manteve isolado, até 1868, quando se abriu para o mundo ocidental com a assinatura do [[Tratado de Kanagawa]].<ref name=CULT>{{citar web|url=http://correiogourmand.com.br/roteiros_internacionais_japao_05_cultura.htm|titulo=A cultura japonesa|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Japão - terra do Sol nascente}}</ref> Nos últimos séculos foi influenciada pela [[Europa]] e pelos [[Estados Unidos]]. Através dessas influências, gerou um complexo próprio de [[arte]]s, [[artesanato|técnicas artesanais]] como [[bonecas]] e objectos lascados e [[cerâmica]] ([[bonsai]], ''[[origami]]s'') e outras artes com papel, (''[[ikebana]]''), [[espetáculo]]s e [[dança]]s (''[[bunraku]]'', ''[[kabuki]]'', ''[[noh]]'', ''[[rakugo]]'', ''[[shibu]]'', ''[[Yosakoi Soran]]'') e [[tradição|tradições]] e [[jogo]]s (''[[onsen]]'', ''[[sento]]'', [[cerimónia do chá]]), além de uma [[Culinária do Japão|culinária]] única. A [[cultura popular]] japonesa tornou-se conhecida a partir dos [[mangá]]s e dos [[anime]]s. Os [[mangá]]s surgiram com a união entre a pintura tradicional japonesa sobre madeira e a arte Ocidental.<ref>NMP International. [http://www.dnp.co.jp/museum/nmp/nmp_i/articles/manga/manga1.html A History of Manga]. Visitado em 27 de Março de 2007.</ref> A animação e os filmes influenciados pelo mangá são chamados [[anime]]. Os [[console de videogame|consoles de videogames]] feitos no Japão prosperaram desde os anos 1980.<ref>HERMAN, Leonard; HORWITZ, Jer; KENT, Steve e MILLER, Skyler. [http://uk.gamespot.com/gamespot/features/video/hov/index.html The History of Video Games]. Gamespot. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref>
 
O processo de nacionalização cultural acelerou-se durante os últimos 250 anos anteriores ao que o Japão se manteve isolado, até 1868, quando se abriu para o mundo ocidental com a assinatura do [[Tratado de Kanagawa]].<ref name=CULT>{{citar web|url=http://correiogourmand.com.br/roteiros_internacionais_japao_05_cultura.htm|titulo=A cultura japonesa|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Japão - terra do Sol nascente}}</ref>
Entre os exemplos mais conhecidos da cultura japonesa estão o [[sushi]] na culinária, os [[bonsai]]s como manifestações culturais, o [[anime]] (desenhos animados japoneses), o ''[[tokusatsu]]'' (filmes e séries de super-heróis japoneses, que utilizam efeitos especiais), o [[karate]], [[judo]] e [[kendō]] nas [[artes marciais]] e os ''[[videogame]]s'' [[Nintendo]], [[SEGA]] e [[PlayStation]].
 
Nos últimos séculos foi influenciada pela [[Europa]] e pelos [[Estados Unidos]]. Através dessas influências, gerou um complexo próprio de [[arte]]s, [[artesanato|técnicas artesanais]] como [[bonecas]] e objectos lascados e [[cerâmica]] ([[bonsai]], ''[[origami]]s'') e outras artes com papel, (''[[ikebana]]''), [[espetáculo]]s e [[dança]]s (''[[bunraku]]'', ''[[kabuki]]'', ''[[noh]]'', ''[[rakugo]]'', ''[[shibu]]'', ''[[Yosakoi Soran]]'') e [[tradição|tradições]] e [[jogo]]s (''[[onsen]]'', ''[[sento]]'', [[cerimónia do chá]]), além de uma [[Culinária do Japão|culinária]] única.<ref name=CULI/>
<center>
 
<gallery>
A [[cultura popular]] japonesa tornou-se conhecida a partir dos [[mangá]]s e dos [[anime]]s. Os [[mangá]]s surgiram com a união entre a pintura tradicional japonesa sobre madeira e a arte Ocidental.<ref>NMP International. [http://www.dnp.co.jp/museum/nmp/nmp_i/articles/manga/manga1.html A History of Manga]. Visitado em 27 de Março de 2007.</ref> A animação e os filmes influenciados pelo mangá são chamados [[anime]]. Os [[console de videogame|consoles de videogames]] feitos no Japão prosperaram desde os anos 1980.<ref>HERMAN, Leonard; HORWITZ, Jer; KENT, Steve e MILLER, Skyler. [http://uk.gamespot.com/gamespot/features/video/hov/index.html The History of Video Games]. Gamespot. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref>
imagem:Meiji-jingu wedding procession - P1000847.jpg|Casamento tradicional japonês
 
imagem:Sorakuen14st3200.jpg|Arte: um [[jardim japonês]] criado em um estilo tradicional.
Entre os exemplos mais conhecidos da cultura japonesa estão o [[sushi]] na culinária, os [[bonsai]]s como manifestações culturais, o [[anime]] (desenhos animados japoneses), o ''[[tokusatsu]]'' (filmes e séries de super-heróis japoneses, que utilizam efeitos especiais), o [[karate]], [[judo]] e [[kendō]] nas [[artes marciais]] e os ''[[videogame]]s'' [[Nintendo]], [[SEGA]] e [[PlayStation]].
imagem:Kendo.JPG|Esporte tradicional: dois ''kendōka'' em ''tsuba zeriai''
</gallery>
</center>
 
=== Música e dança ===
{{AP|Música do Japão}}
[[Imagem:KotoPlayer.jpg|thumb|Masayo Ishigure tocando um [[koto]] de treze cordas.]]
 
A música do Japão também é eclética, emprestando instrumentos, escalas e estilos de culturas vizinhas. Muitos instrumentos como o ''[[koto]]'', foram introduzidos nos séculos IX e X. O acompanhamento do ''[[noh]]'' data do {{séc|XIV}} e a popular tradicional música com o ''[[sangen|shamisen]]'' do XVI. A música ocidental, introduzida em fins do {{séc|XIX}}, agora é parte da cultura. O Japão do pós-guerra foi muito influenciado pela música contemporânea dos Estados Unidos e da Europa, o que levou ao desenvolvimento do estilo japonês chamado [[J-pop]] (música popular japonesa) e música [[Enka]] (música tradicional japonesa).<ref>The Observer. [http://observer.guardian.co.uk/omm/story/0,,1550807,00.html J-Pop History]. Visitado em 1 de Abril de 2007</ref> O [[karaokê]] é a prática cultural mais comum.<ref>{{citar web|url=http://madeinjapan.uol.com.br/2006/01/09/karaoke/|titulo=Karaokê|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=UOL}}</ref>
{{AP|Literatura do Japão{{!}}Literatura|cinema do Japão}}
 
[[imagem:Japanese-Calligraphy-art.jpg|thumb|Exemplo de [[Shodō|caligrafia japonesa]] (書道 ''shodō'').]]
[[imagem:Genji emaki 01003 001.jpg|thumb|''[[Genji Monogatari|O Conto de Genji]]'' de [[Murasaki Shikibu]] (1617–1691) é considerado o primeiro romance literário do mundo.<ref>{{citar web |url=http://www.wdl.org/pt/item/785/ |título=O Conto de Genji: Volumes 1-54 |autor=Biblioteca Digital Mundial}}</ref>]]
 
Os primeiros trabalhos da literatura japonesa incluem dois livros, o ''[[Kojiki]]'' e o ''[[Nihonshoki]]'' e o livro de poesia do {{séc|XVIII}}, ''[[Man'yōshū]]'', todos escritos com ideogramas chineses.<ref>Meiji Gakuin University. [http://www.meijigakuin.ac.jp/~ascj/2000/200015.htm Asian Studies Conference, Japan (2000)]. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> No início do [[Período Heian]], a escrita japonesa conhecida como ''kana'' ([[Hiragana]] e [[Katakana]]) foi criada como [[fonograma]]. Durante o [[Período Edo]] a literatura tornou-se arte não só da aristocracia, mas dos ''chonin'', a população comum. A [[Era Meiji]] viu o declínio das formas tradicionais de literatura e a crescente adoção de influências ocidentais. [[Natsume Soseki]] e [[Mori Ōgai]] foram os primeiros romancistas modernos do Japão, seguidos por [[Ryunosuke Akutagawa]], [[Junichiro Tanizaki]], [[Yasunari Kawabata]], [[Yukio Mishima]] e, mais recentemente, [[Haruki Murakami]]. O Japão tem dois ganhadores do [[Nobel de Literatura]], Yasunari Kawabata (em 1968) e [[Kenzaburo Oe]] (em 1994).<ref>Michigan State University, Office of International Studies and Programs. [http://www.cineplayers.com/perfil.php?id=11452 Cine Players - Akira Kurosawa]. Visitado em 25 de julho de 2010</ref>
{{AP|Culinária do Japão}}
 
[[imagem:Breakfast at Tamahan RyokanBreakfast_at_Tamahan_Ryokan, Kyoto_Kyoto.jpg|esquerda|thumb|[[Kaiseki|Culinária Kaiseki]]]]
 
A culinária do Japão é tratada como arte, seja pela forma de misturar os ingredientes, seja pela apresentação dos pratos. Desde 2013, a culinária tradicional japonesa passou a ser considerada Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO.<ref>{{Citar web|título = Culinária japonesa vira patrimônio imaterial da humanidade|url = http://madeinjapan.uol.com.br/2013/12/09/culinaria-japonesa-vira-patrimonio-mundial-da-humanidade/|obra = Made in Japan|acessadoem = 2015-09-23}}</ref> Na base da gastronomia está o [[arroz]], alimento consumido desde o café da manhã até ao jantar. Para comerem, utilizam os chamados ''[[hashi]]s'' e têm como pratos principais as sopas ou pastas de soja, hortaliças, picles, peixes e carne. Apesar do número limitado, a variedade de pratos é grande. De influência externa, entraram o [[pão]], o ''[[fast-food]]'', o [[hambúrguer]], o frango frito e o curry ao estilo japonês, populares entre os jovens. Como hábito, antes de cada refeição é costume dizer ''itadakimassu'', que significa pedir licença para comer e um agradecimento a quem preparou.<ref name=CULI>{{citar web|url=http://correiogourmand.com.br/info_cozinhas_do_mundo_japao.htm|titulo=Cozinha japonesa: delicada obra de Arte|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=Correio Gourmet}}</ref>
{{AP|Arte do Japão}}
 
[[imagem:The Great Wave off Kanagawa2Kanagawa.jpg|thumb|[[Xilogravura]] ''"[[A Grande Onda de Kanagawa]]"'']]
 
O [[pincel]] é o meio de expressão artística predileto dos japoneses, praticantes da [[pintura]] e da [[caligrafia]] tanto profissionalmente quanto como passatempo. O significado do objeto era tamanho, que até a modernidade lá não se usava a pluma para escrever. A escultura, considerada pelos artistas um meio ineficaz de expressão, era relacionada a religião e com a decadência do [[budismo|budismo tradicional]], tornou-se ainda menos importante. A cerâmica, por sua vez é dita uma das mais belas do mundo e está entre os objetos mais antigos desta cultura milenar. Já sua arquitetura demonstra o apreço dos japoneses pelos materiais naturais, tanto na composição exterior, quanto na interior dos espaços. Como arte de polaridade, a japonesa valoriza-se não apenas por sua simplicidade, mas também por sua exuberância de cores, cuja influências têm atingido o ocidente desde o {{séc|XIX}}.<ref name=ARTE>{{citar web|url=http://www.historiadomundo.com.br/japonesa/arte-e-arquitetura-japonesa.htm|titulo=Arte e Arquitetura Japonesa - História da Arte e Arquitetura Japonesa|acessodata=10 de agosto de 2010|publicado=História do Mundo}}</ref>
{{AP|Esporte no Japão}}
 
[[imagem:Japo Tokyo 0524.jpg|thumb|esquerda|Uma cerimônia antes de um torneio de [[sumô]] em [[Tóquio]]]]
 
Para o povo japonês, a prática do esporte é tão importante, que instituiu-se o Dia do Esporte. Acima da prática do exercício físico, para eles o esporte desenvolve a disciplina, a formação do caráter e incentiva o espírito esportivo. Torcedores entusiasmados, incentivam seus atletas sempre que estes estejam dispostos a darem o melhor de si.<ref name=ESPO>{{citar web|url=http://www.portaljapao.org.br/modules/xt_conteudo/index.php?id=36|titulo=Conheça o Japão - Esportes|publicado=PortalJapão}}</ref>
 
Os esportes praticados no Japão variam desde os tradicionais, chamados [[budô]], em especial o [[judô]], o [[karatê]], o ''[[kendo]]'' e o [[sumô]], considerado o esporte nacional,<ref>Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/e15_sumo.pdf Sumo: Traditional ceremonial beauty and strength]. PDF (487,28 KB). Visitado em 23 de Junho de 2007.</ref><ref>[[Fundação Japão]]. [http://www.fjsp.org.br/guia/cap17_c8.htm Sumô]. Visitado em 27 de Junho de 2007.</ref><ref>[[Public Broadcasting Service]]. [http://www.pbs.org/independentlens/sumoeastandwest/sumo.html Sumo: East and West]. Visitado em 10 de Março de 2007.</ref> até os esportes Ocidentais tais como o [[basebol]] e o [[futebol]], introduzidos no país após a restauração Meiji e popularizados através do sistema educacional.<ref name="Desporto">Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/e12_sports.pdf Sports: Promoting health for people and the economy]. PDF (725,81 KB). Visitado em 25 de Junho de 2007.</ref> Outros esportes populares são os de inverno, como ''[[snowboard]]'', esqui e patinação no gelo, além do [[golfe]],<ref>VARCOE, Fred. [http://archive.metropolis.co.jp/tokyo/604/sports.asp Japanese Golf Gets Friendly]. Metropolis. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> e do [[automobilismo]] com o [[Super GT]] e a [[Formula Nippon]].<ref>CLARKE, Len. [http://archive.metropolis.co.jp/tokyo/623/sports.asp Japanese Omnibus: Sports]. Metropolis. Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> Diversos atletas japoneses, em especial do basebol e esportes olímpicos têm notoriedade internacional.<ref name=ESPO />
 
[[imagem:Batting High school baseball in Japan 2007.jpg|esquerda|thumb|Uma partida de [[basebol]] no Japão]]
 
O basebol é um dos esportes populares com mais espectadores no Japão.<ref name="Desporto" /> A [[Nippon Professional Baseball|liga profissional japonesa de basebol]] surgiu em 1936 e foi reformulada para o formato atual em 1950. Ela é formada hoje por doze grupos de todo o país. As competições anuais são vistas por milhões de pessoas.<ref>{{citar web|url=http://www.npb.or.jp/eng/|titulo=NPB - Home|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=Nippon Professional Baseball|lingua=inglês}}</ref>
[[imagem:Batting High school baseball in Japan 2007.jpg|thumb|Uma partida de [[basebol]] no Japão]]
 
O futebol começou a crescer com a criação da [[Campeonato Japonês de Futebol|J-League]] em 1991<ref>The Japan Forum. [http://www.tjf.or.jp/takarabako/PDF/TB09_JCN.pdf Soccer as a Popular Sport: Putting Down Roots in Japan]. PDF (2,6 MB). Visitado em 1 de Abril de 2007.</ref> e a contribuição de "[[Arthur Antunes Coimbra|Zico]]" no [[Kashima Antlers]] entre outros técnicos.<ref name="Desporto" /> Sendo já o segundo esporte mais praticado nas escolas procura-se gerar uma cultura do futebol que garanta sua prática pela população. Desde então, os clubes da liga contam com muitos atletas estrangeiros.<ref>Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/e14_soccer.pdf Soccer]. PDF (547,25 KB). Visitado em 13 de Agosto de 2007.</ref>
 
O Japão já foi sede de várias competições internacionais, como os [[Jogos Olímpicos de Inverno de 1972]], os de [[Jogos Olímpicos de Inverno de 1998|1998]] e as [[Jogos Olímpicos de Verão de 1964|Olimpíadas de 1964]] em que o judô foi incluído como modalidade olímpica.<ref name="Olimpíadas">Web Japan. [http://web-japan.org/factsheet/en/pdf/18Olympics.pdf Japan and The Olympics: Asia's first Olympic host]. PDF (591,54 KB). Visitado em 13 de Agosto de 2007</ref> O histórico de participações do Japão nos Jogos Olímpicos remonta a 1912 em [[Jogos Olímpicos de Verão de 1912|Estocolmo]] e desde 1964 o país participou de todos os eventos olímpicos, a não ser por um breve momento em 1980.<ref name="Olimpíadas" /> Em 2002, o país sediou a [[Copa do Mundo de 2002|Copa do Mundo de Futebol]] em conjunto com a [[Coreia do Sul]], chegando à fase de oitavas-de-final. Na [[Copa do Mundo FIFA de 2006|edição seguinte]], a equipe nacional que era comandada por Zico não repetiu o sucesso e foi eliminada na primeira fase da competição enquanto na [[Copa do Mundo FIFA de 2010|Copa do Mundo de 2010]] a seleção japonesa chegou novamente às oitavas-de-final.<ref>{{citar web|url=http://www.quadrodemedalhas.com/futebol/copa-do-mundo/selecao-japao-copa-do-mundo.htm|titulo=Seleção do Japão nas Copas do Mundo|acessodata=3 de agosto de 2010|publicado=Quadro de medalhas}}</ref> Em 2020 será sede dos [[Jogos Olímpicos de Verão de 2020|Jogos Olímpicos]] e [[Jogos Paralímpicos de Verão de 2020|Paralímpicos]] de Verão, sendo segunda vez sede olímpica e primeira vez sede paralímpica.<ref>{{Citar web|url=https://tokyo2020.jp/en/|titulo=Tokyo 2020 &#124; The Tokyo Organising Committee of the Olympic and Paralympic Games|acessodata=2016-08-31}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://g1.globo.com/hora1/noticia/2016/08/toquio-sedia-proxima-olimpiada-e-preparativos-estao-bem-adiantados.html|titulo=Tóquio é a anfitriã da Olimpíada de 2020 e preparativos estão adiantados|data=2016-08-22|acessodata=2016-08-31}}</ref> Cinco novas modalidades serão disputadas em Tóquio 2020: Surfe, Skate, Beisebol/softbol, Escalada, Caratê <ref>{{Citar web|url=http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2016/08/jogos-de-toquio-2020-terao-escalada-surfe-skate-carate-e-beisebolsoftbol.html|titulo=Jogos de Tóquio 2020 terão escalada, surfe, skate, caratê e beisebol/softbol|acessodata=2016-08-31}}</ref>
 
== Ver também ==
{{Contém texto em japonês}}
* [[Lista de Estados soberanos]]
* [[Lista de Estados soberanos e territórios dependentes da Ásia]]
149 363

edições