Abrir menu principal

Alterações

11 bytes adicionados, 20h14min de 30 de agosto de 2018
m
Gauguin finalmente chegou em 23 de outubro depois de vários pedidos de Van Gogh, com os dois começando a pintar juntos no mês seguinte. Gauguin representou Van Gogh em ''[[O Pintor de Girassóis]]'', enquanto Van Gogh seguiu a sugestão do colega e pintou imagens apenas da memória. Dentre esses quadros "imaginativos" estava ''[[:Ficheiro:Vincent Willem van Gogh 098.jpg|Memória do Jardim em Etten]]''.<ref> {{harvnb|Hulsker|1980|pp=374–376}} </ref>{{nota de rodapé|"Tenho trabalhado em duas telas ... Uma reminiscência de nosso jardim em Etten com alfaces, ciprestes, dálias e figuras ... Gauguin me dá coragem para imaginar, e as coisas da imaginação realmente assumem uma personalidade mais misteriosa".<ref> {{harvnb|Van Gogh|2009}}, {{citar web|url=http://vangoghletters.org/vg/letters/let719/letter.html|título=719:To Theo van Gogh. Arles, Sunday, 11 or Monday, 12 November 1888.|acessodata=9 de abril de 2017 }} </ref>}} A primeira saída dos dois para pintar ao ar livre foi em [[Alyscamps]], onde produziram um par de obras cada.<ref> {{harvnb|Gayford|2006|p=61}} </ref>
 
Van Gogh e Gauguin visitaram [[Montpellier]] em dezembro de 1888, onde viram os trabalhos de [[Gustave Courbet]] e [[Eugène Delacroix]] no [[Museu Fabre]].<ref> {{harvnb|Pickvance|1984|pp=195}} </ref> A relação dos dois começou a deteriorar; Van Gogh admirava Gauguin e queria ser tratado como um igual, porém Gauguin era arrogante e dominador, o que frustrou Van Gogh. Eles brigavam frequentemente e Van Gogh passou a temer que o colega fosse abandoná-lo, com a situação, que ele descreveu como "tensão excessiva", rapidamente escalandochegando a uma crise.<ref> {{harvnb|Gayford|2006|pp=274–277}} </ref>
 
{| border="0" align="center" width="80%"