Diferenças entre edições de "António Barreto"

8 bytes removidos ,  04h20min de 5 de setembro de 2018
Eleito deputado à [[Assembleia Constituinte (Portugal)|Assembleia Constituinte]], no ano seguinte, em [[1975]], seria membro do [[VI Governo Provisório de Portugal|VI Governo Provisório]] ([[José Pinheiro de Azevedo|Pinheiro de Azevedo]]), como Secretário de Estado do Comércio Externo, e do [[I Governo Constitucional de Portugal|I Governo Constitucional]] ([[Mário Soares]]), como Ministro do Comércio e Turismo, primeiro, e da Agricultura e Pescas, depois.
 
Fruto da sua passagem governativa como Ministro da Agricultura ficaria com o seu nome associado à alteração legislativa preparada no seu gabinete &mdash; a «''Lei Barreto''» &mdash;. Essa alteração pretendia redefinir o caminho da [[Reforma Agrária]], procurando contrariar o modelo de expropriação e concentração que vinha sendo seguido pela extrema esquerda e pelo [[PCP]], desde o [[25 de abril de 1974|25 de abril]]<ref>[https://www.publico.pt/2018/07/18/politica/noticia/uma-causa-da-minha-vida-reforma-agrariaantonio-barreto-1975-e-o-meu-grande-desapontamento-historico-1838125 Público]</ref>.
 
Afastou-se do [[Partido Socialista (Portugal)|PS]] para apoiar o projeto da [[Aliança Democrática (Portugal)|Aliança Democrática]], liderado por [[Francisco Sá Carneiro]], com o efémero [[Movimento dos Reformadores]], criado com [[José Medeiros Ferreira]] e [[Francisco Sousa Tavares]], em [[1978]].
Utilizador anónimo