Abrir menu principal

Alterações

3 548 bytes adicionados ,  18h49min de 14 de março de 2007
Incluído o tópico sobre consonância. ~~~~
{{Música Erudita}}
Em música, uma '''consonância''' (do latim ''consonare'', significando ''soar junto'') é uma [[harmonia]], um [[acorde]] ou um [[Intervalo (música)|intervalo]] considerado estável, em relação a uma '''dissonância''' que é considerada instável. A definição mais restritiva de consonância pode ser aqueles sons que são agradáveis enquantoque a definição geral inclui quaisquer sons que forem usados livremente.
 
== Consonância ==
Consonância pode ser definida de várias maneiras:
 
* '''Razão entre [[freqüência]]s''': as razões de menores números inteiros sendo mais consonantes do que as de número maior ([[Pitágoras]]). Muitas dessas definições não exigem afinações inteiras ''exatas'', apenas uma aproximação.
** '''Coincidência dos [[harmônico]]s''': consonância é a maior coincidência dos harmônicos ou dos parciais (''ondas parciais'' ou ''componentes''<ref>As ''ondas parciais'' podem ser [[harmônico|harmônicas]], quando suas freqüências correspondem a um número inteiro de vezes da freqüência fundamental&ndash;o primeiro harmônico&ndash; ou [[inarmônicas]], quando esta correspondência não é um número inteiro.&ndash;Ver: [[:en:Overtone#Musical usage term]] em inglês)</ref>) (coletivamente [[Sobretom|sobretons]]&ndash;[[Hermann von Helmholtz|Helmholtz]]). Segundo esta definição, a consonância não é dependente apenas do intervalo entre duas notas, mas dos parciais e, portanto, da qualidade do som ([[timbre]]) das próprias notas.
** '''Fusão ou coincidência de padrões''': os fundamentais podem ser percebidos pela coincidência de padrões na análise individual dos parciais para formar um modelo que melhor se ajuste harmonicamente (Gerson & Goldstein, 1978) ou pelos sub-harmônicos mais apropriados (Terhardt, 1974). Os harmônicos também podem ser juntados perceptívelmente numa única entidade, com as consonências sendo aqueles intervalos que são mais facilmente confundidos com os uníssonos, os intervalos perfeitos, por causa das múltiplas estimativas dos fundamentais, em intervalos perfeitos, para uma tonalidade harmônica (Terhardt, 1974). Segundo estas definições, os parciais inarmônicos, que de outra maneira seriam espectros harmônicos, são processados separadamente (Hartmann et al., 1990), a menos que a freqüência e a amplitude sejam moduladas de maneira coerente com os parciais harmônicos (McAdams, 1983). Para algumas dessas definições, a atividade neural fornece os dados para a identificação dos padrões, ver a seguir. (por exemplo, Moore, 1989; pp.183-187; Srulovicz & Goldstein, 1983).
** '''Duração do período ou coincidência com a atividade neural''': com a duração da atividade neural periódica, resultante do estímulo feito por duas ou mais ondas, números inteiros mais baixos criando períodos menores ou comuns ou maior coincidência entre a atividade neural e, portanto, consonância (Patternson, 1986; Boomsliter & Creel, 1961; Meyer, 1898; Roederer, 1973, p.145-149). Tons puros estimulam o cérebro, que responde exatamente com o mesmo período ou com múltiplos do período do tom puro produzido.
* '''Banda crítica''': Consonâncias são alturas bem distantes de suas bandas críticas.
 
Considerando os conceitos da música desde o período barroco, os intervalos consonantes incluem:
* '''Consonâncias perfeitas''':
** [[unísono]]s e [[oitava]]s; e
** [[Intervalo (música)|quartas]] e [[Intervalo (música)|quintas]]s perfeitas
* '''Consonâncias imperfeitas''':
** [[Intervalo (música)|terças]] maiores and [[Intervalo (música)|sextas]] menores; e
** terças menores e sextas maiores
 
Isto está de acordo com o que se ensina nas primeiras aulas de teoria musical, mas intervalos tais como terças e sextas, no passado, foram considerados dissonâncias proibidas. As consonâncias podem ser usadas livremente sem necessidade de alguma preparação e podem ocorrer nos tempos fracos ou fortes.
 
<!--
[[Category:Music theory]]
-->
==Notas==
<references/>
 
[[it:Consonanza e dissonanza]]
1 208

edições