Diferenças entre edições de "Trabuco"

1 byte removido ,  03h12min de 16 de setembro de 2018
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 191.32.136.130 para a última revisão de Renato de carvalho ferreira, de 16h51min de 13 de abril de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
{{quote2|Penduradas na parte de trás dessas peças de madeira, se encontravam [[funda]]s, e na parte da frente, cordas firmes, que eram puxadas para baixo, soltando a funda. Elas impulsionavam as pedras para o alto, acompanhadas de um grande estrondo.}}
 
Alcance e tamanhos variados eram construídos. Em [[1421]], o futuro [[Carlos VII da França]] encomendou um trabuco (coyllar), que podia atirar oitocentos quilos, enquanto que em [[1188]], a Ashyun, rochas de até 1500 quilos foram utilizados. O peso médio de projéteis era provavelmente de cerca de 50-100 quilos, lançados a uma média de trezentos metros. Durante um ataque a [[Lisboa]] ([[1147]]), dois trabucos foram capazes de lançar uma pedra a cada quinze segundos. Cadáveres humanos também poderiam ser usados em determinadas ocasiões: em [[1422]], o príncipe [[Korybut]], por exemplo, no cerco de [[Karlštejn]], homens e estrume foram jogados para dentro dos muros da cidade, aparentemente, infecções se propagaram entre os defensores. Os maiores trabucos precisam de quantidades excepcionais de [[madeira]]: no ataque de [[DamiettaDamieta]], em [[1249]], [[Luís IX da França]] foi capaz de construir o acampamento de sua cruzada toda com apenas 24 trabucos capturados dos egípcios.
 
=== Rumo ao ocidente ===