Diferenças entre edições de "Cromossomo"

1 574 bytes adicionados ,  00h34min de 21 de setembro de 2018
sem resumo de edição
Etiquetas: Editor Visual Possível conteúdo ofensivo
 
Um {{PBPE|cromossomo|cromossoma}} é uma longa sequência de [[DNA]], que contém vários [[gene]]s, e outras sequências de [[nucleótido]]s ([[nucleotídeo]]s) com funções específicas nas [[célula]]s dos [[seres vivos]].<ref name=karp>{{citar livro|autor=Karp, Gerald|título=Cell and Molecular Biology|subtítulo=Concepts and Experiments|ano=2008|idioma=inglês|local=New Jersey|editora=John Wiley|edição=5ª|página=390-395|isbn=978-0-470-04217-5}}</ref>
 
Está intimamente relacionado à determinação do sexo e a herança genética. Muitas células características dos corpos dos eucariontes apresentam pares de cromossomos, essa condição é denominada estado diplóide (2n), são as [[Célula somática|células somáticas]] com 23 pares de cromossomos, totalizando 46 cromossomos; enquanto que as células sexuais ou gametas apresentam apenas uma cópia de cada cromossomo, ou seja 23 cromossomos no total, condição haplóide (n).
 
Cada par de cromossomo é diferente um do outro e diferentes pares de cromossomos tem diferentes conjuntos de genes. Os cromossomos membros de um par são [[Cromossomos homólogos|homólogos]], tem conjuntos iguais de genes, já os cromossomos de pares diferentes são denominados cromossomos heterólogos.<ref name=":1" />
 
Nos cromossomas dos [[Eukaryota|eucariontes]], o [[DNA]] encontra-se numa forma semi-ordenada dentro do [[núcleo celular]], agregado a [[proteína]]s [[estrutura]]is, as [[histona]]s<ref name=Bolsover>{{citar livro|autor=Bolsover, Stephen R.; Hyams, Jeremy S.; Shephard, Elizabeth A.; White, Hugh A.; Wiedemann, Claudia G|título=Cell Biology|idioma=inglês|página=73|páginas=531|ano=2004|local=Hoboken, New Jersey|editora=John Wiley & Sons|isbn=0-471-26393-1}}</ref> (Fig. 1), e toma a designação de [[cromatina]]. Os [[procarionte]]s não possuem histonas nem núcleo. Na sua forma não-condensada, o DNA pode sofrer [[Transcrição (genética)|transcrição]], [[regulação]] e [[replicação]].
 
== Cromossomos dos procariontes ==
A partir dos estudos de procariontes, muito do que se sabe hoje sobre a estrutura do DNA, foi descoberto, principalmente pelo fato de serem mais simples do que os eucariontes, tanto no ponto de vista genético como biológico.<ref name=":2">GRIFFITHS, A.J.F., WESSLER, S.R., LEWONTIN, R.C., CARROLL, S.B. 2009. Introdução a Genética. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan.</ref>
Os cromossomas das [[bactéria]]s podem ser circulares ou lineares. Algumas bactérias possuem apenas um cromossomo, enquanto outras têm vários. O [[DNA]] bacteriano toma por vezes a forma de [[plasmídeo]]s, cuja função não se encontra bem definida.<ref name=panno>{{citar livro|autor=Panno, Joseph|título=The Cell|subtítulo=Evolution of the First Organism|local=New York|editora=Facts on File|ano=2005|idioma=inglês|página=18|páginas=186|isbn=0-8160-4946-7}}</ref> Porém, existem hipóteses sobre as possíveis funções do plasmídeo, como por exemplo, fornecer uma cópia extra do material genético (assim, se uma cópia fica defeituosa, a outra pode funcionar no lugar dela), ou então para transferência horizontal de genes.
Assim como os cromossomos eucariontes, os cromossomos procariontes podem ser observados por microscópios, porem, devido seu pequeno tamanho para sua observação é necessário o uso de técnicas de microscopia eletrônica.<ref>SNUSTAD, D.P., SIMONNS, M.J. 2013. Fundamentos de Genética. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan.</ref> A observação se torna mais precisa quando os cromossomos estão em maior grau de condensação, sendo possível observar mais facilmente suas estruturas.<ref>SNUSTAD, D.P., SIMONNS, M.J. 2013. Fundamentos de Genética. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan.</ref> Em condições adequadas, cromossomos procariontes como de algumas bactérias se divide em um período curto de 20 á 30 minutos. <ref>SNUSTAD, D.P., SIMONNS, M.J. 2013. Fundamentos de Genética. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan.</ref>
 
== Cariótipo ==
Cariótipo é a constituição cromossômica de uma célula ou indivíduo.<ref name=":2" /> Para determinar o número (diplóide) de cromossomas de um organismo, as células podem ser fixadas em metafase[[metáfase]] [[in vitro]] com [[colchicina]]. Estas células são então coradas (o nome cromossoma foi dado pela sua capacidade de serem corados), fotografadas e dispostas num [[cariótipo]] (um conjunto ordenado de cromossomas). Tal como muitas espécies com reprodução sexuada, os seres humanos têm cromossomas sexuais especiais (X e Y), que são diferentes dos [[autossoma]]s. Estes últimos têm como finalidade definir as funções corporais. Os cromossomas sexuais nos seres humanos são XX nas fêmeas e XY nos machos. Nas fêmeas, um dos dois cromossomas X está inactivo e pode ser visto em microscópio num formato característico que foi chamado [[Corpúsculo de Barr|corpos de Barr]].
 
Na metáfase mitótica, todos os 46 cromossomos são constituídos de duas cromátides-irmãs idênticas. Quando corados apropriadamente, cada cromossomo duplicado pode ser reconhecido pelo tamanho, formato e padrão das bandas. Para análise citológica, as dispersões matafásicas bem coradas são fotografadas e, depois, a imagem de cada cromossomo é recortada, combinada com seu parceiro para formar pares homólogos, que são organizados em ordem decrescente de tamanho em um quadro, esse quadro de cromossomos é denominado cariótipo (termo originado do grego que significa "núcleo", em referência ao conteúdo do [[Núcleo celular|núcleo]])
 
{{Referências}}
Utilizador anónimo