Diferenças entre edições de "Debates eleitorais televisionados no Brasil"

(→‎Histórias e polêmicas: Tive que excluir partes do verbete que não estão funcionando)
A temporada de debates presidenciais ganhou popularidade na [[classe média]] e [[classe baixa|baixa]] nas eleições presidenciais de 1989, não somente pelas frases de efeito que provocam reações(como ''claques'') nos telespectadores e nos cidadãos presentes nas imediações do estúdio onde hospedava-se o debate, pelos duelos travados sobre divergências ideológicas e biográficas, como os de [[Leonel Brizola]] ([[PDT]]) e [[]] ([[Partido Democrático Social|PDS]]), televisionada na série de seis debates presidenciais exibidos durante o primeiro turno, com o primeiro deles acontecendo no dia [[17 de julho]] de [[1989]], iniciando às 21h30min até as 23h30min, portanto com duas horas de duração.<ref group="nota">No primeiro debate, denonimado Encontro dos Presidenciáveis, se ausentaram Ulysses Guimarães([[PMDB]]) e ([[PRN]])</ref> O primeiro debate entre presidenciáveis foi bem aceito e outros se sucederam não só na [[Rede Bandeirantes]], mas como na [[TV Manchete]] e patrocinado pelo [[Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Mulher]] e nos estúdios do SBT.<ref>Acervo Folha. ''Collor, Ulysses e Caiado recusam convite para debate na Manchete''. 18 de julho de 1989.</ref><ref group="nota">No total foram 7 debates televisionados, cinco foram na [[Rede Bandeirantes]](denominado '''"Encontro dos Presidenciáveis"'''), 1 no [[SBT]](denominado '''"A Hora da Decisão"''') e 1 na [[Rede Manchete]](denonimado '''"Os Presidenciáveis - Debate"''')</ref> Portanto neste balanço, três das quatro maiores emissoras de televisão do país do final da década de 1980 aderiram aos debates presidenciais. A [[TV Globo]] optou por um programa de TV chamado ''Palanque Eletrônico'' onde jornalistas, especialistas em [[Ciências humanas|Ciências Humanas]] e líderes de movimentos sociais sabatinaram 10 presidenciáveis.<ref>[http://www.fflch.usp.br/ds/pos-graduacao/.../m_11_Clayton_Godoy.pdf]</ref><ref>[http://memoriaglobo.globo.com/erros/debate-collor-x-.htm]</ref>
 
Os dois debates presidenciais no segundo turno das eleições de 1989 entre [[Luiz Inácio Lula da Silva]] e [[Fernando Collor]] foi marcado por serem transmissões de um debate presidencial feitas num ''[[pool de imprensa]]'', feita por quatro emissoras: [[Rede Globo]], [[Sistema Brasileiro de Televisão]] (SBT), Rede Manchete e Rede Bandeirantes, com quatro mediadores se revezando a cada bloco, e quatro jornalistas, um de cada emissora participando de cada bloco interrogando os candidatos sobre cada um dos quatro temas propostos - [[Luiz Fernando Emediato]] (SBT), [[Fernando Mitre]] (Bandeirantes), [[Carlos Chagas (jornalista)|Carlos Chagas]] (Manchete RJ), [[Villas-Bôas Corrêa]] (Manchete SP) e [[Joelmir Beting]] (Globo).
 
Segundo as pesquisas, os debates na TV (na [[eleição presidencial brasileira de 1989]]) já gozavam de certa influência em pelo menos 1 em cada 5 eleitores brasileiros:<ref>Jornal do Brasil, coluna ''Informe JB'' com o título "Determinantes", 16 de outubro de 1989</ref>
3 200

edições