Diferenças entre edições de "Dietrich Eckart"

1 byte removido ,  08h23min de 28 de setembro de 2018
Correção ortográfica: onde havia alto intitulou, corrigiu-se para autointitulou
(Ajustes)
(Correção ortográfica: onde havia alto intitulou, corrigiu-se para autointitulou)
Eckart cedo conheceu Adolf Hitler, durante um discurso perante membros do partido a 14 de Agosto de 1919. Eckart foi um dos fundadores da bizarra sociedade secreta nazista conhecida como VRIL, onde os principais líderes nazistas faziam parte, incluindo Hitler. Eckart é conhecido por especialistas atuais como um dos homens mais sombrios do século xx, em vários aspectos podia ser considerado um gênio louco, passou a vida inteira entrando e saindo de sanatórios, possuía um enorme poder hipnótico de persuasão anti-semita. De 1919 à 1923 é considerado a pessoa que mais esteve com Adolf Hitler, exercendo grande influência sobre o mesmo, Hitler descreveu-o mais tarde como um "amigo paternal".
 
Atuando no VRIL, ele se alto intitulouautointitulou como João Baptista, por acreditar que ele é quem estava abrindo as portas para a chegada daquele que as videntes mediúnicas do VRIL consideraram como aquele que seria o messias alemão: Adolf Hitler; assim como João Baptista havia feito com Cristo.
 
A 9 de novembro de 1923, Eckart esteve envolvido na tentativa falhada do partido Nazi de golpe de estado chamada de [[Putsch da Cervejaria]]. Ele foi encarcerado na prisão de Landsberg, juntamente com Hitler e outros líderes do partido, mas libertado pouco depois por doença. Ele morreu de um [[ataque de coração]] causado pelo sua dependência de [[morfina]], em [[Berchtesgaden]] a 26 de dezembro de 1923.