Diferenças entre edições de "A Saga da Fênix Negra"

6 bytes adicionados ,  23h43min de 28 de setembro de 2018
 
==A Saga Original==
Em histórias em quadrinhos de hoje, os leitores veem a Fênix como uma entidade cósmica ligada a Jean Grey, tendo sido escolhida pela Força por ser a única mutante de nível 5ômega, com poderes ilimitados. No entanto, esta não foi a forma como o personagem foi escrito na história original - lá, a Fênix era Jean Grey, no auge de seu poder. Ao retornar de uma missão no espaço, a história contada de Jean, após ser exposta à radiação mortal de uma tempestade solar, acabou brevemente por atingir o seu potencial máximo, que já era ilimitado, como uma telepata e telecinética. Neste momento, Jean tornou-se um ser de pensamento puro, com poder cósmico infinito e reformou-se, em seguida, após o regresso à Terra com o novo traje, identidade e poder da "Fênix". Foi com este poder incrível que Jean consertou o Cristal Mkrann', mas voluntariamente restringido seus poderes depois, a fim de mantê-los sob controle.
 
Seu vasto poder cósmico, fez dela um alvo para o ilusionista (Mestre Mental), que estava tentando colocá-la à prova, a fim de fazê-la juntar-se ao prestigiado Círculo Interno do Clube do Inferno. Com a ajuda de um dispositivo criado pela Rainha Branca, Emma Frost, Mastermind (usando o nome Jason Wyngarde) foi capaz de projetar as suas ilusões diretamente na mente de Fênix. Essas ilusões a levaram a acreditar que ela estava revivendo as memórias de sua antepassada, Lady Grey, que nas ilusões era amante de Wyngarde. Fênix foi forçada a juntar-se ao Clube do Inferno como a Rainha Negra, um papel decadente que lhe permitia apreciar os extremos da emoção humana e começou a quebrar as barreiras que tinha erguido.
Utilizador anónimo