Diferenças entre edições de "Melipona scutellaris"

1 byte removido ,  14h01min de 11 de outubro de 2018
m (correção de tradução)
==Distribuição e habitat==
[[Imagem:Melipona scutellaris nest.jpg|thumb|''Melipona scutellaris'' no ninho]]
A ''M. scutellaris'' nidifica em cavidades de troncos de árvores na Mata atlântica e é amplamente distribuído no Nordeste do Brasil, onde é geralmente mantido por apicultores regionais e tradicionais para extração de mel, pólen e cera.<ref name=":0">{{citar periódico|título=The queen is dead—long live the workers: intraspecific parasitism by workers in the stingless bee ''Melipona scutellaris'' |url=http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1365-294X.2009.04323.x/abstract |periódico=Molecular Ecology |data=2009-10-01 |issn=1365-294X |páginas=4102–4111 |volume=18 |número=19 |doi=10.1111/j.1365-294X.2009.04323.x |primeiro =D. A. |último =Alves |primeiro2 =V. L. |último2 =Imperatriz-Fonseca |primeiro3 =T. M. |último3 =Francoy |primeiro4 =P. S. |último4 =Santos-Filho |primeiro5 =P. |último5 =Nogueira-Neto |primeiro6 =J. |último6 =Billen |primeiro7 =T. |último7 =Wenseleers}}</ref> Para construir seus ninhos, ''M. scutellaris'' usa cerumem, uma mistura de cera e [[resina]]s e florais. O cerumemcerume é usado em diferentes proporções em potes de armazenamento, células de crias, aberturas de entrada e tubos e pilares. Os ninhos são cercados e protegidos por uma estrutura chamada batumenbatume, uma placa semelhante a uma parede feita de cerumem frágil, lama e, às vezes, pedaços de flores e folhas. Quando a lama excessiva é adicionada, a mistura é chamada de "geopropolisgeoprópolis".<ref name="Pianaro">{{citar periódico|autor1 =Adriana Pianaro |displayauthors=etal |título=Chemical Changes Associated with the Invasion of a ''Melipona scutellaris'' Colony by ''Melipona rufiventris'' Workers |periódico=Journal of Chemical Ecology |ano=2007 |volume=33 |número=5 |páginas=971–984 |doi=10.1007/s10886-007-9274-5}}</ref>
 
Várias células de cria justapostas formam o favo, que pode ser horizontal ou mais raramente, helicoidal. Quando a abelha nasce, a célula de cria é desmanchada e o cerume reaproveitado em outras construções no ninho.
Utilizador anónimo