Diferenças entre edições de "Exército de terracota"

363 bytes adicionados ,  00h05min de 18 de outubro de 2018
sem resumo de edição
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
{{Mais fontes|data=outubro de 2018}}
{{geocoordenadas|34_22_55.22_N_109_15_12.5_E_type:landmark_region:CN_scale:5000|34° 22' 6" N, 109° 15' 12" E}}
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|algo sobre o filme ''A Múmia 3 - A Maldição do Dragão''|The Mummy 3}}
'''Exército de terracota''', '''Guerreiros de Xian''' ou ainda '''Exército do imperador Qin''', é uma coleção de esculturas de [[terracota]] representando os exércitos de [[Qin Shi Huang]], o primeiro [[imperador da China]]. É uma forma de [[arte funerária]] enterrada com o imperador em 210-209 a.C. e cuja finalidade era proteger o governante chinês em sua [[vida após a morte]].
 
As esculturas, que datam de aproximadamente do final do século III a.C.,<ref>{{citar periódico|título=TL dating of pottery sherds and baked soil from the Xian Terracotta Army Site, Shaanxi Province, China |autor =Lu Yanchou, Zhang Jingzhao, Xie Jun |periódico= International Journal of Radiation Applications and Instrumentation. Part D. Nuclear Tracks and Radiation Measurements |volume=14 |número= 1–2 |ano= 1988 |páginas= 283–286 |url=http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/1359018988900775 |doi=10.1016/1359-0189(88)90077-5}}</ref> foram descobertas em 1974 por agricultores locais no Distrito de Lintong, em [[Xi'an]], na província de [[Shaanxi]]. Os soldados variam em altura de acordo com suas funções, sendo os generais os mais altos. As estátuas incluem guerreiros, carruagens e cavalos. Estimativas atuais são de que nos três poços que contêm o Exército de Terracota, havia mais de oito mil soldados, 130 carruagens com 520 cavalos e 150 cavalos de cavalaria, a maioria dos quais ainda estão enterrados nas covas nas proximidades [[Mausoléu de Qin Shihuang‎]].<ref>Jane Portal and Qingbo Duan, ''The First Emperor: China's Terracotta Army'', British Museum Press, 2007, p. 167</ref> Outras esculturas de terracota não-militares também foram encontradas em outros poços e incluem funcionários, acrobatas e músicos.
 
Os soldados variam em altura de acordo com suas funções, sendo os generais os mais altos. As estátuas incluem guerreiros, carruagens e cavalos. Estimativas atuais são de que nos três poços que contêm o Exército de Terracota, havia mais de oito mil soldados, 130 carruagens com 520 cavalos e 150 cavalos de cavalaria, a maioria dos quais ainda estão enterrados nas covas nas proximidades [[Mausoléu de Qin Shihuang‎]].<ref>Jane Portal and Qingbo Duan, ''The First Emperor: China's Terracotta Army'', British Museum Press, 2007, p. 167</ref> Outras esculturas de terracota não-militares também foram encontradas em outros poços e incluem funcionários, acrobatas e músicos.
 
== História ==
[[Ficheiro:XianHorses.jpg|180px|esquerda|thumb|Detalhe dos cavalos em terracota]]
As imagens em terracota foram enterradas junto ao [[mausoléu]] do primeiro imperador, [[Qin Shihuang]] em c. 259-210 a.C. e foram descobertas em março de [[1974]] por [[agricultor]]es locais que escavavam um [[poço]] de [[água]] a [[leste]] do monte ''Lishan'', uma elevação de terra feita por mãos humanas e que contém a [[necrópole]] do primeiro imperador da [[dinastia Qin]]. A construção desse [[mausoléu]] começou em [[246 a.C.]] e acredita-se que 700.000 trabalhadores e artesãos levaram 38 anos para a completar. De acordo com o historiador [[Sima Qian]], na obra [[Registros do Historiador]] (c. 100 a.C.), o [[imperador]] foi enterrado em 210 a.C. juntamente com grandes [[tesouro]]s e objetos artísticos, bem como com uma réplica do mundo onde pedras preciosas representavam os astros, [[pérola]]s os planetas e lagos de [[Mercúrio (elemento químico)|mercúrio]] representavam os [[mar]]es. Pesquisas recentes detectaram altos índices de [[Mercúrio (elemento químico)|mercúrio]] no solo, comprovando o historiador.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
A [[tumba]] fica perto de uma [[pirâmide]] de terra com 47 [[metro]]s de altura e 2,18 [[quilómetro]]s quadrados de área, mas ainda não foi devidamente explorada por se temer que a [[erosão]] provocada por chuvas possa danificá-la. Planeja-se cobrir a área com um telhado especial, mas até [[2007]] não foi possível. O complexo do mausoléu foi construído para servir como um [[palácio]] ou [[corte]] imperial. É dividido em vários ambientes, salas e outras estruturas e cercado por uma [[muralha]] com diversos portões. Seria protegido por um exército de soldados em terracota guardados nas proximidades, mas os restos de muitos artesãos e suas ferramentas foram encontrados, o que faz acreditar que tenham sido enterrados com o imperador para impedir que revelassem as riquezas ou as entradas aos salteadores.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
== Arqueologia do exército de terracota ==
[[Imagem:Xian guerreros terracota detalle.JPG|thumb|250px|Os Guerreiros de Terracota]]
As escavações arqueológicas dos soldados de terracota estão em curso ainda, trinta anos após sua descoberta. Isto se deve à fragilidade natural do material e sua difícil preservação. [[Terracota]] é literalmente ''terra assada'', em fornos com temperatura relativamente baixa. Após queimar cada figura, ela era coberta com uma camada de [[laca]], para aumentar a durabilidade. Eram também coloridas para aumentar o realismo da aparência das figuras e de suas roupas e equipamentos. Algumas peças ainda retém traços da pintura, mas a exposição ao ar rapidamente causa o descascamento ou descoloração.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
8.099 foram escavadas até o momento, incluindo soldados, [[arqueiro]]s e oficiais, e foram todas feitas em poses naturais. Cada figura porta armas reais como lanças, arcos ou espadas de [[bronze]]. Acredita-se que estas armas foram feitas antes de 228 a.C. e podem ter sido usadas na guerra. Carruagens feitas com grande precisão e detalhes também foram incluídas como parte do exército do imperador Qin.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
As figuras de terracota foram encontradas em três diferentes [[trincheira]]s, e uma quarta foi encontrada vazia. Acredita-se que a trincheira maior, contendo mais de 6000 figuras de soldados, carruagens e cavalos, representavam a armada principal do primeiro imperador. A segunda trincheira continha cerca de 1400 figuras da [[cavalaria]] e [[infantaria]], também com carros e cavalos, representava a guarda militar. A terceira continha a unidade de comando, com oficiais de alto nível, oficiais intermediários e um carro de guerra puxado por quatro cavalos. É a menor, com 68 figuras.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
== Construção ==
[[Ficheiro:Officer Terrakottaarmén.jpg|200px|right|thumb|Um guerreiro em detalhe]]
As figuras de terracota eram fabricadas em oficinas por artesãos do governo. Acredita-se que utilizavam a mesma técnica dos tubos de drenagem de água daquela época. Foram feitos em partes que eram unidas depois da queima e não em uma peça só. Eram então colocadas em seu lugar, em formação militar, de acordo com sua patente e posto.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
As figuras eram em tamanho e estilo natural. Variavam em peso, indumentária e penteado, de acordo com a patente. A pintura da face, expressão facial individualizada e as armas e armaduras reais utilizadas criavam uma aparência realista e mostravam a qualidade do trabalho e a precisão envolvida na sua construção. Demonstram também o poder de um monarca que podia ordenar a construção de tão monumental empreitada.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
== Destruição ==
[[Ficheiro:Terracotta warriors pit1.jpg|150px|left|thumb|Os guerreiros têm expressões faciais individualizadas]]
Escavações no sítio mostraram com grande precisão restos de um [[incêndio]] que queimou as estruturas de [[madeira]] que abrigavam o exército de terracota, como Sima Qian descreveu em seu livro, consequência de uma revolta liderada pelo general Xiang Yu menos de cinco anos após a morte do imperador. Ele disse que um dos atos do general Yu foi o [[saque]] da tumba e seu posterior incêndio.
Apesar do incêndio, muitos dos guerreiros de Xian sobreviveram em vários estágios de preservação, cercados pelos restos das estruturas queimadas.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
Os guerreiros de Xian são hoje um fenomenal sítio arqueológico e um [[ícone]] do passado distante da China. O poderio do primeiro imperador Qin Shihuang é evidente na massiva e monumental presença de seus soldados, eternamente prontos a proteger seu líder.{{carece de fontes|data=outubro de 2018}}
 
== O terremoto de 2008 ==
{{Referências}}
 
=== {{#if:|{{ELES|Bibliografia|}}|Bibliografia }} ===
* {{en}}Debainne-Francfort, Corrine. "The Search for Ancient China," (Harry N. Abrams Inc. Pub. 1999): 91-99.
* {{en}}Dillon, Michael(ed). "China: A Cultural and Historical Dictionary," (Curzon Press, 1998): 196.
 
== Ligações externas ==
* {{commons1commonscat|Category:Terracotta Army}}
* [http://whc.unesco.org/pg.cfm?cid=31&id_site=441 Unesco] {{en}}
* {{commons1|Category:Terracotta Army}}
 
{{Património Mundial na China}}
{{controle de autoridade}}
{{Portal3|Arte|China|História}}
 
{{DEFAULTSORT:Exercito Terracota}}
169 983

edições