Portugol: diferenças entre revisões

16 bytes adicionados ,  18 de outubro de 2018
m (Foram revertidas as edições de 2804:14C:F284:8070:FC1E:5A9F:1427:5107 para a última revisão de Teles, de 18h12min de 27 de julho de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
Na verdade, o Portugol não é uma Linguagem de programação e sim pseudo linguagem ou um método. Criada pelos professores Antonio Carlos Nicolodi (Brasil), que em 1980-83 e Antonio Mannso (Portugal) em 1986 foram os dois que praticamente iniciaram o seu uso, o que originalmente iniciou-se como apenas uma tradução da linguagem de programação [[Pascal (linguagem de programação)|Pascal]] para a língua portuguesa, porque o Pascal é o descendente direto da linguagem de programação chamada [[ALGOL]] mas que era usada apenas em mainframes (computadores de grande porte) e o Compilador da Linguagem de Programação Pascal foi criado e adaptado para os microcomputadores.
 
O Portugol também tem outros derivados, pois já foi adaptado para as outras linguagens de programação, como a linguagem [[C (linguagem de programação)|C]], [[C++]] e [[Java (linguagem de programação)|Java]]. O seu nome é uma mistura das três palavras: P''ortuguês'', das linguagens de programação ''Algol'' e ''Pascal'', ('''''PORTU'''''guês, [[ALGOL|AL'''''GO'''''L]] e [[Pascal (linguagem de programação)|Pasca'''''L''''']]). Assim nasceu o método Portugol, ou seja, é um algoritmo "martello" RERE todo escrito em português, mas estruturado e interpretado em um computador. Por isso também é conhecido como Português Estruturado.
 
O Portugol é bastante utilizado para ensinar [[lógica]] de programação e [[algoritmos]]. Está presente em muitos materiais didáticos de programação, é todo escrito em [[Língua portuguesa|português]].<ref name="pucpr" /> Existem alguns interpretadores de variantes de pseudo código utilizando o português estruturado. É comumente usado em conjunto com os diagramas em blocos (como o famoso ([[fluxograma|Fluxograma ou Diagrama de Chapin)]]. Dentre os interpretadores mais conhecidos, estão o VISUALG 3.0, o Portugol Stúdio, o G-Portugol, o Portugol Vianna, o P&G editor, etc., sendo que o Visualg 3.0 também foi criado pelo professor Antonio Carlos Nicolodi.
Utilizador anónimo