Diferenças entre edições de "Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul"

585 bytes adicionados ,  23h33min de 5 de novembro de 2018
+fontes
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 179.185.189.142, com Reversão e avisos)
(+fontes)
{{Sem-fontes|data=junho de 2015}}
{{Info/Companhia aérea 2
|nome = Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul
|pessoas_importantes =
}}
Os '''Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul''', também chamada de '''Cruzeiro do Sul''' ou simplesmente '''Cruzeiro''', foi uma antiga [[companhia aérea]] [[brasil]]eira. Inicialmente chamado de [[Syndicato Condor]] Ltda foi oficialmente constituída em 1º de dezembro de 1927 no [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]]. Herdeira da operação do [[Condor Syndikat]], empresa criada por pioneiros da aviação alemã, posteriormente incorporado pela [[Lufthansa]]. A empresa nasceu operando entre o [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]] e [[Porto Alegre]], mas logo expandiu seus serviços até [[Natal]].<ref>{{citar web|url=https://www.aviacaobrasil.com.br/Cruzeiro_do_Sul_Brasil/|titulo=Cruzeiro do Sul (Brasil)|data=16 de agosto de 2009|acessodata=5 de novembro de 2018|publicado=Aviação Brasil}}</ref><ref name=":0">{{citar periódico|ultimo=Ferreira|primeiro=Josué Catharino|data=2017|titulo=Um breve histórico da aviação comercial brasileira|url=http://www.abphe.org.br/uploads/ABPHE%202017/16%20Um%20breve%20hist%C3%B3rico%20da%20avia%C3%A7%C3%A3o%20comercial%20brasileira.pdf|urlmorta=não|jornal=XII Congresso de História Econômica|acessodata=5 de novembro de 2018}}</ref> Os voos eram operados por Dorniers Val e Junkers G24.
 
== História ==
[[Ficheiro:Douglas C-47A PP-CCM Cruzeiro SDU 05.04.75 edited-2.jpg|thumb|[[Douglas C-47 Skytrain|Douglas C-47A (DC-3)]] da Cruzeiro em 1975.]]
 
O [[Syndicato Condor]] estabeleceu uma linha que nascia na [[Alemanha]] e prosseguia até [[Santiago do Chile]], transportando correio. Esse serviço utilizava várias aeronaves e tripulações, que iam passando sua carga de aeronave a aeronave, fazendo escalas até em navios aeródromos no meio do oceano.<ref name=":0" />
 
Em 1933, uma nova rota até [[Cuiabá]] foi inaugurada. O Brasil começava a ser desbravado - pelo ar. Em 1935, as linhas costeiras chegam até [[Fortaleza]]. Dois anos depois, até [[Carolina]], no [[Maranhão]]. Em 1939, os hidroaviões são substituídos pelos [[Junkers Ju 52|Junkers Ju-52]], e os voos atingem [[Rio Branco]].
 
== Venda ==
A [[década de 1970|década de 70]] começou mal para a empresa, sendo que a mesma encontrou crescentes dificuldades para competir com a [[Varig]], [[VASP]] e com o crescimento da [[Sadia]]/[[Transbrasil]]. Quando finalmente obteve a chance de renovação de sua frota com a aquisição de 6 Boeing 737-200, a CRUZEIRO se viu envolvida em negociações onde VASP e VARIG disputaram seu controle acionário, sendo que em 22/05/1975 a Cruzeiro foi adquirida pela [[Fundação Rubem Berta]], até então controladora da [[Varig]]. Deixava de existir uma das pioneiras de nossada aviação brasileira.
A marca e o nome, porém, foram mantidos e a [[Varig]] usava a Cruzeiro para ter direitos a mais rotas e obter um faturamento de duas empresas. Como na compra dos 4 Airbus A300/B4, que foram negociados com o consórcio Airbus Industries pela Cruzeiro, até por ser um produto desconhecido, os dois primeiros aviões matriculados PP-CLA e PP-CLB fizeram tanto sucesso na rota para Miami, que o FAA fez questão de lembrar a VARIG que a rota era da VARIG e não da CRUZEIRO, então os outros dois aviões chegaram para a VARIG e receberam os prefixos PP-VND e PP-VNE. Outra situação em que a CRUZEIRO foi usada como laboratório foi no experimento de meses com o MD82, matriculado PP-CJM, no entanto o avião chegou a ter 6 unidades prospectadas pela CRUZEIRO, mas uma alta do dólar enterrou os planos e o PP-CJM foi devolvido após o período de experiência.
 
5 803

edições