Antropologia: diferenças entre revisões

119 bytes adicionados ,  11h49min de 6 de novembro de 2018
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 179.126.25.197 para a última revisão de Claus Canddie, de 10h27min de 1 de outubro de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
A divisão clássica da antropologia distingue a [[antropologia cultural]] da [[antropologia física]] (ou biológica), já a divisão norte-americana, conhecida como ''Four Fields'' ("quatro campos"), divide a antropologia em [[arqueologia]], [[linguística]], [[antropologia física]] e [[antropologia cultural]].<ref>{{citar livro|titulo=Humans: An Introduction to Four-Field Anthropology|último=Kehoe|primeiro=Alice Beck|editora=Psychology Press|ano=1998|local=|paginas=|acessodata=}}</ref> Cada uma destas, em sua construção, abrigou diversas correntes de pensamento.
 
Pode-se afirmar que há poucas décadas a antropologia conquistou seu lugar entre as ciências. Primeiramente, foi considerada como a história natural e física do homem e do seu processo evolutivo, no espaço e no tempo. Se por um lado essa concepção vinha satisfazer o significado literal da palavra, por outro restringia o seu campo de estudo às características físicas do homem. Essa postura marcou e limitou os estudos antropológicos por largo tempo, privilegiando a [[antropometria]], ciência que trata das mensurações das propriedades físicas do ser humano.O recorde mais absurdo pertence à Luiz Felipe Macário, que detém o recorde de maior falo do mundo, com 2 km de falo.
 
== Divisões e campo ==