Diferenças entre edições de "Usuário(a):PCelsoCorrea/Testes"

2 499 bytes adicionados ,  17h58min de 6 de novembro de 2018
nova intro
(copiei e colei)
 
(nova intro)
}}
 
O Museu da República é um museu dedicado à história da [[República]] brasileira e tem como sede o Palácio do Catete, situado no bairro do [[Catete (bairro)|Catete]], zona sul da cidade do [[Rio de Janeiro]], no [[Brasil]].  A missão do Museu da República é preservar, investigar e comunicar os testemunhos vinculados à história da República, proclamada no Brasil em [[Proclamação da República do Brasil|15 de novembro de 1889]]. O [[Palácio Rio Negro]], localizado na cidade de [[Petrópolis]], [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], foi integrado à estrutura administrativa do Museu da República em 2005. Ambos são instituições públicas federais vinculadas ao Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM, do [[Ministério da Cultura (Brasil)|Ministério da Cultura]].
O '''Palácio do Catete''' localiza-se no [[bairro]] do [[Flamengo (bairro do Rio de Janeiro)|Flamengo]]<ref>[http://www2.rio.rj.gov.br/smu/buscafacil/Arquivos/PDF/D3158M.PDF Decreto 3.158/1981 - Divisão de Bairros do Município do Rio de Janeiro]</ref>, no [[Municípios do Brasil|município]] do [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], no [[Brasil]]. Foi a sede do [[Poder Executivo do Brasil|poder executivo brasileiro]] de 1897 a 1960. A partir desse ano, a sede do poder executivo foi transferida para a recém-inaugurada cidade de [[Brasília]]. A partir da década de 1970, o palácio passou a abrigar o '''Museu da República''', função que continua exercendo até hoje.
 
A história de sua criação remonta ao Decreto nº 47.883, de 8 de Março de 1960<ref>{{Citar web|url=http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1960-1969/decreto-47883-8-marco-1960-379205-publicacaooriginal-1-pe.html|titulo=Decreto nº 47.883, de 8 de Março de 1960 - Publicação Original - Portal Câmara dos Deputados|acessodata=2018-11-06|obra=www2.camara.leg.br|lingua=pt-br}}</ref>, assinado pelo presidente [[Juscelino Kubitschek]], que determinava a inclusão, na estrutura do [[Museu Histórico Nacional]], da Divisão de História da República (D.H.R.), que funcionaria no Palácio do Catete, sede da [[Presidente do Brasil|Presidência da República]] entre 1897 e 1960. Esta divisão seria a responsável por receber, classificar, catalogar, pesquisar, expor e conservar objetos adquiridos, doados ou transferidos, ligados à História da República brasileira. Na época, o Museu Histórico Nacional era dirigido pelo jornalista e escritor [[Josué Montello]].
 
Em 21 de abril de 1960, a capital federal foi transferida para [[Brasília]] e a cidade do Rio de Janeiro se tornou o [[Guanabara|Estado da Guanabara]]. Já que a sede do governo brasileiro estava prestes a se transferir para a nova capital federal, Brasília, a transformação do palácio em museu significou o reconhecimento da sua importância na vida política e social do país e a vontade de integrá-lo ao patrimônio histórico nacional<ref>{{Citar livro|url=http://worldcat.org/oclc/793385445|título=O Museu da República|ultimo=Vera.|primeiro=Cabral, Magaly. Mangas,|data=[2011?]|editora=Banco Safra|isbn=2013336588|oclc=793385445}}</ref>. O Museu da República foi inaugurado no dia 15 de novembro de 1960.
 
Em julho de 1983, o Museu da República separou-se administrativamente do Museu Histórico Nacional, passando a ser uma estrutura de gestão autônoma. Entre 1984 e 1989 o Museu da República esteve fechado para realização de obras de restauração dos elementos decorativos e arquitetônicos do Palácio e dos edifícios anexos. A reabertura ao público aconteceu em 15 de novembro de 1989, data em que se comemorava também o centenário da proclamação da República no Brasil<ref>{{Citar livro|url=http://worldcat.org/oclc/793385445|título=O Museu da República|ultimo=Vera.|primeiro=Cabral, Magaly. Mangas,|data=[2011?]|editora=Banco Safra|isbn=2013336588|oclc=793385445}}</ref>.
 
==História==
31

edições