Diferenças entre edições de "Almeida Garrett"

4 bytes adicionados ,  12h11min de 7 de novembro de 2018
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 87.103.115.165, com Reversão e avisos
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 87.103.115.165, com Reversão e avisos)
== Biografia ==
=== Primeiros anos ===
'''João Leitão da Silva''' nasceu a 4 de fevereiro de 1799, na antiga Rua do Calvário, n.ºs 18, 19 e 20 (actual Rua Dr. Barbosa de Castro, nsn.ºs 37, 39 e 41), na freguesia da [[Vitória (Porto)|Vitória]], no Porto, filho segundo de António Bernardo da Silva Garrett (1740-1834), selador-mor da Alfândega do Porto, e de Ana Augusta de Almeida Leitão (1770-1841), casados em 1796.<ref>[http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/documents/298933/ Assento de baptismo de Almeida Garrett]</ref> Neto paterno de José Ferreira da Silva e Antónia Margarida Garrett, materno de José Bento Leitão e Maria do Nascimento de Almeida. Foi baptizado na [[Igreja de Santo Ildefonso|Igreja Paroquial de Santo Ildefonso]] a 10 de Fevereiro de 1799.
 
Eram seus irmãos: Alexandre José da Silva de Almeida Garrett (7 de Agosto de 1797 - 24 de Outubro de 1847), que casou com Angélica Isabel Alves Cardoso Guimarães, Maria Amália de Almeida Garrett (''ca''. 1801 - [[Sé (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 25 de Novembro de 1844), que casou com Francisco de Menezes Lemos e Carvalho ([[São Pedro (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 20 de Setembro de 1786 - [[Sé (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 6 de Outubro de 1862), António Bernardo da Silva Garrett (''ca''. 1803 - [[São José (Lisboa)]], 9 de Novembro de 1838), que morreu solteiro e Joaquim António de Almeida Garrett (''ca.'' 1805 - 21 de Maio de 1845). Passou a sua infância na Quinta do Sardão, em [[Oliveira do Douro (Vila Nova de Gaia)]], pertencente ao seu avô materno José Bento Leitão, altura em que alterou o seu nome para João Baptista da Silva Leitão, acrescentando o sobrenome Baptista do padrinho e trocando a ordem dos seus apelidos. Mais tarde viria a escrever a este propósito: "Nasci no Porto, mas criei-me em Gaia". No período de sua adolescência foi viver para os [[Açores]], na [[ilha Terceira]], quando as [[Guerra Peninsular|tropas francesas de Napoleão Bonaparte invadiram Portugal]] e onde era instruído pelo tio paterno, [[Alexandre da Sagrada Família|D. Alexandre da Sagrada Família]] (1737-1818), bispo de [[Angra do Heroísmo|Angra]].
De seguida, em 1816 foi para Coimbra, onde acabou por se matricular no curso de Direito. Em 1818 adoptou em definitivo os apelidos Almeida Garrett (Garrett seria o apelido da sua avó paterna, que tinha vindo para Portugal no séquito de uma princesa), pelos quais ficou para sempre conhecido, passando a assinar-se João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett. Em 1821 publicou ''O Retrato de Vénus'', trabalho que fez com que fosse processado por ser considerado materialista, ateu e imoral, tendo sido absolvido.
 
=== Presença na revolução liberaliberal ===
[[File:Almeida Garrett de sentinela à porta do Convento dos Grilos, durante o cerco do Porto.png|thumb|left|350px|Almeida Garret, enquanto voluntário do [[Batalhão Académico]], de sentinela ao [[Convento dos Grilos]] durante o [[Cerco do Porto]].]]
Almeida Garrett participou na [[Revolução liberal do Porto|revolução liberal]] de [[1820]], de seguida foi para o exílio na [[Inglaterra]] em [[1823]], após a [[Vilafrancada|Vila-francada]]. Antes casou-se com uma muito jovem senhorita Luísa Midosi, que tinha apenas 14 anos. Foi em Inglaterra que tomou contacto com o movimento romântico, descobrindo [[Shakespeare]], [[Walter Scott]] e outros autores e visitando castelos feudais e ruínas de [[igreja]]s e [[abadia]]s [[Estilo gótico|góticas]], vivências que se reflectiriam na sua obra posterior.