Abrir menu principal

Alterações

2 758 bytes adicionados ,  18h20min de 10 de novembro de 2018
m
Pequenos ajustes. / Melhoramentos no artigo. / Remoção da pré-definição [sem fontes]. / Criação das seções [Referências] e [Ligações externas]. / Inserção de fontes para apoio.
{{sem-fontes|data=agosto de 2011}}
 
[[Ficheiro:Sangiran 17-02.JPG||thumb|upright|Réplica do crânio do [[Homem de Java]], originalmente descoberto em [[Sangiran]], [[Java Central]].]]
 
A '''História da Indonésia''' foi moldada por sua posição geográfica, seus recursos naturais, a série de migrações humanas, contatos, economia e comércio, conquistas e política. A [[Indonésia]] é um país [[arquipélago]] de 17.508 ilhas (6.000 habitadas) que se estende ao longo do [[Linha do Equador|equador]] no [[Sudeste Asiático]]. A posição estratégica do país promoveu o comércio internacional; o comércio, desde então, tem fundamentalmente moldado a história da Indonésia. A área da Indonésia é habitada por povos de várias migrações, criando uma diversidade de [[Cultura da Indonésia|culturas]], [[Grupos étnicos da Indonésia|etnias]] e [[Línguas da Indonésia|idiomas]]. Os acidentes geográficos do arquipélago e o clima, influenciaram significativamente a agricultura e o comércio, assim como a formação dos estados.
 
A posição estratégica do país promoveu o comércio internacional. O comércio, desde então, tem fundamentalmente moldado a história da Indonésia. A área da Indonésia é habitada por povos de várias migrações, criando uma diversidade de [[Cultura da Indonésia|culturas]], [[Grupos étnicos da Indonésia|etnias]] e [[Línguas da Indonésia|idiomas]]. Os acidentes geográficos do arquipélago e o clima, influenciaram significativamente a agricultura e o comércio, assim como a formação dos estados.
== A era dos Estados Islâmicos ==
 
== Pré-independência ==
 
=== A era dos Estados Islâmicos ===
[[Ficheiro:Kota Gede Jogjakarta.jpg|thumb|Entrada do [[mausoléu]] de [[Agung de Mataram|Agung]] de [[sultanato de Mataram|Mataram]], no cemitério real de [[Imogiri]], [[Yogyakarta (cidade)|Yogyakarta]].]]
 
Por volta do [[Século X]], com a chegada de navegadores [[árabes]] provenientes do [[Omã]] e da [[Índia]], o [[islamismo]] chegou ao arquipélago e, com ele, a expansão do [[Ummah Islâmico]].
 
Quando o [[califado]] passou para as mãos dos [[Otomanos]], foi iniciado um grande intercâmbio cultural entre as duas [[partes]] do [[oceano Índico]] e entre o [[Atlântico]] e o distante [[oceano Pacífico]]. Com a derrota dos [[safávidas]] em [[Tabriz]] e a aliança com os [[Moguls]] na Índia, os otomanos abriram as portas para o [[Extremo Oriente]], e as fecharam para o [[Ocidente]].<ref>{{Citar web|url=http://gernot-katzers-spice-pages.com/engl/spice_geo.html#asia_southeast|titulo=Geographic Spice Index|data=|acessodata=10 de novembro de 2018|obra=gernot-katzers-spice-pages.com|publicado=|ultimo=Katzer|primeiro=Gernot|lingua=en}}</ref>
 
O bloqueio comercial otomano provocou uma incansável busca por um caminho para as terras onde eram produzidas as [[especiarias]]. Os [[Europa|europeus]] ali chegaram em princípios do [[século XVI]]. Em [[1511]], [[Francisco Serrão]] e [[António de Abreu]] chegam às [[Ilhas Molucas]] e, na sua vontade de [[monopólio|monopolizar]] o [[comércio]] das [[especiaria]]s, lutam contra os diversos [[sultanato]]s [[islâmicos]] - luta que encaravam quase que como uma [[cruzada]], já que tais sultanatos eram submetidos economicaeconômica e culturalmente ao [[califado otomano]], apesar da imensa distância.
 
== Período colonial ==
 
=== Período colonial ===
[[Ficheiro:Nicolaas Pieneman - The Submission of Prince Dipo Negoro to General De Kock.jpg|thumb|right|Fim da [[Guerra de Java]] ([[1825]] - [[1830]]): rendição do Príncipe [[Diponegoro]] ao [[Hendrik Merkus de Kock|General De Kock]].]]
 
A chegada dos europeus no Sudeste Asiático é muitas vezes considerada como o divisor de águas em sua história. Outros estudiosos consideram este ponto de vista insustentável, argumentando que a influência européia durante os tempos das primeiras chegadas, nos Séculos XVI e XVII, foi limitada em termos de área e profundidade. Isto é, em parte, devido à Europa não ser a área mais avançada ou dinâmica do mundo no início do [[Século XV]]. Pelo contrário, a força expansionista principal deste tempo foi o [[Islão]]; em [[1453]], por exemplo, os [[turcos otomanos]] conquistaram [[Constantinopla]], enquanto o Islão continuou a se espalhar através da Indonésia e das [[Filipinas]]. A influência européia, particularmente a dos holandeses,não teria o seu maior impacto na Indonésia até os Séculos XVIII e XIX.
 
=== Independência ===
Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], os Países Baixos foram ocupados pela [[Alemanha]] perderam a sua colónia para os [[japão|japoneses]]. Com o fim da guerra, Sukarno, que tinha cooperado com os japoneses, declarou a [[independência da Indonésia]].<ref>{{Citar web|url=https://web.archive.org/web/20110726053035/http://www.dutcheastindies.webs.com/index.html|titulo=The Dutch East Indies Campaign 1941-1942|data=26 de julho de 2011|acessodata=10 de novembro de 2018|publicado=Forgotten Campaign: The Dutch East Indies Campaign 1941-1942 website (salvo em Web Archive)|ultimo=Klemen|primeiro=L.}}</ref> Porém, os [[aliados]] apoiaram as forças neerlandesas na tentativa de recuperar a sua [[colonialismo|colónia]]. A guerra pela independência, denominada [[Revolução Nacional Indonésia]], durou 4quatro anos e, sob pressão internacional, os Países Baixos foram forçados a reconhecer o novo estado.<ref>{{Citar web|url=https://web.archive.org/web/20110607140113/http://www.thejakartapost.com/news/2005/08/18/dutch-govt-expresses-regrets-over-killings-ri.html|titulo=Dutch govt expresses regrets over killings in RI|data=8 de agosto de 2005|acessodata=10 de novembro de 2018|publicado=The Jakarta Post (salvo em Web Archive)|ultimo=|primeiro=}}</ref>
 
== Período após a independência ==
Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], os Países Baixos foram ocupados pela [[Alemanha]] perderam a sua colónia para os [[japão|japoneses]]. Com o fim da guerra, Sukarno, que tinha cooperado com os japoneses, declarou a [[independência da Indonésia]]. Porém, os [[aliados]] apoiaram as forças neerlandesas na tentativa de recuperar a sua [[colonialismo|colónia]]. A guerra pela independência, denominada [[Revolução Nacional Indonésia]], durou 4 anos e, sob pressão internacional, os Países Baixos foram forçados a reconhecer o novo estado.
 
=== A nova ordem ===
Nos anos [[década de 1950|50]] e [[década de 1960|60]], a ideologia antiimperialistaanti-imperialista de Sukarno acabou por tornar a Indonésia crescentemente dependente da [[União Soviética]] e depois, da [[China]]. SukarnoEle alinhou-se ao [[socialismo]] e entrou em guerra com a [[Malásia]]. Em [[1965]] deu-se uma tentativa de [[golpe de estado]]. O general [[Suharto]], que tinha ajudado a conter o golpe, toma o poder, depois de um grande [[massacre]].
 
=== Deposição de Suharto ===
Nos anos [[década de 1950|50]] e [[década de 1960|60]], a ideologia antiimperialista de Sukarno acabou por tornar a Indonésia crescentemente dependente da [[União Soviética]] e depois, da [[China]]. Sukarno alinhou-se ao [[socialismo]] e entrou em guerra com a [[Malásia]]. Em [[1965]] deu-se uma tentativa de [[golpe de estado]]. O general [[Suharto]], que tinha ajudado a conter o golpe, toma o poder, depois de um grande [[massacre]].
Suharto foi reeleito cinco vezes e governou a Indonésia com auxílio dos militares.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Bevins|primeiro=Vincent|data=20 de outubro de 2017|titulo=What the United States Did in Indonesia|url=https://www.theatlantic.com/international/archive/2017/10/the-indonesia-documents-and-the-us-agenda/543534/|jornal=The Atlantic|lingua=en-US|acessodata=10 de novembro de 2018}}</ref> Mas, com a crise económica asiática de [[1997]], o país voltou à [[rebelião]] e o presidente foi obrigado a renunciar, entregando o poder ao seu vice, [[B. J. Habibie]].<ref>{{Citar web|url=http://news.bbc.co.uk/2/hi/events/indonesia/latest_news/97848.stm|titulo=LATEST NEWS {{!}} President Suharto resigns|data=21 de maio de 1998|acessodata=10 de novembro de 2018|obra=news.bbc.co.uk|publicado=BBC News|ultimo=|primeiro=|lingua=en-GB}}</ref> Entretanto, nas eleições de [[1999]], Habibie foi derrotado por [[Megawati Sukarnoputri]], filha de Sukarno. Sukarnoputri nem chegou a ser empossada, tendo sido substituída pelo seu [[partido político]], liderado por [[Abdurrahman Wahid]].<ref>{{Citar periódico|ultimo=|primeiro=|data=5 de novembro de 1999|titulo=Breaking Free From Betrayal|url=https://newint.org//features/1999/11/05/free/|jornal=New Internationalist|lingua=en|acessodata=10 de novembro de 2018}}</ref>
 
A crise de [[História de Timor-Leste|Timor-Leste]] mudou o cenário, e Sukarnoputri voltou à presidência em [[2001]]. Em [[2004]], nas primeiras eleições directas, foi eleito o presidente, [[Susilo Bambang Yudhoyono]], que em 2009 foi reeleito para um segundo mandato.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Selasa|primeiro=|data=18 de agosto de 2009|titulo=SBY-Boediono Presiden-Wapres Terpilih 2009 - ANTARA News|url=https://www.antaranews.com/berita/151347/sby-boediono-presiden-wapres-terpilih-2009|jornal=Antara News|lingua=id-ID|acessodata=10 de novembro de 2018}}</ref>
== Deposição de Suharto ==
 
== 2004:= Terremoto e tsunamis de 2004 ===
Suharto foi reeleito 5 vezes e governou o país com a ajuda dos militares mas, com a crise económica asiática de [[1997]], o país voltou à [[rebelião]], e o presidente foi obrigado a renunciar, entregando o poder ao seu Vice-Presidente, [[B. J. Habibie]]. No entanto, nas eleições de [[1999]], Habibie foi derrotado por [[Megawati Sukarnoputri]], filha de Sukarno. Sukarnoputri nem chegou a ser empossada, tendo sido substituída pelo seu [[partido político]], liderado por [[Abdurrahman Wahid]].
Ainda em 2004, a [[26 de Dezembro]], uma [[catástrofe]] abalou o país. Nesse dia, registou-se o maior [[terramoto]] dos últimos tempos (8,9 graus da [[escala de Richter]]), com [[epicentro]] ao largo da ilha de [[Samatra]]. O sismo originou [[maremoto]]s e [[tsunami]]s que assolaram a costa de vários países do [[Sudeste Asiático]], como o [[Sri Lanka]] (o mais afectado), seguido da própria Indonésia, Índia, [[Tailândia]], [[Malásia]], [[Maldivas]] e [[Bangladesh]], tendo provocado milhares de mortos e de desalojados.<ref>{{Citar web|url=https://web.archive.org/web/20060825234109/http://www.tsunami-evaluation.org/NR/rdonlyres/2E8A3262-0320-4656-BC81-EE0B46B54CAA/0/SynthRep.pdf|titulo=Joint evaluation of the international response to the Indian Ocean tsunami: Synthesis Report|data=25 de agosto de 2006|acessodata=11 de novembro de 2018|publicado=TEC - Tsunami Evaluation Coalition (salvo em Web Archive)|ultimo=|primeiro=}}</ref>
 
Mas a crise de [[História de Timor-Leste|Timor-Leste]] virou as cartas, e Sukarnoputri voltou à presidência em [[2001]]. Em [[2004]], nas primeiras eleições directas, foi eleito o actual presidente, [[Susilo Bambang Yudhoyono]].
 
== 2004: Terremoto e tsunamis ==
 
Ainda em 2004, a [[26 de Dezembro]], uma [[catástrofe]] abalou o país. Nesse dia, registou-se o maior [[terramoto]] dos últimos tempos (8,9 graus da [[escala de Richter]]), com [[epicentro]] ao largo da ilha de [[Samatra]]. O sismo originou [[maremoto]]s e [[tsunami]]s que assolaram a costa de vários países do [[Sudeste Asiático]], como o [[Sri Lanka]] (o mais afectado), seguido da própria Indonésia, Índia, [[Tailândia]], [[Malásia]], [[Maldivas]] e [[Bangladesh]], tendo provocado milhares de mortos e de desalojados.
 
== Ver também ==
* [[Portugueses na Indonésia]]
* [[Movimento Aceh Livre]]
* [[História da Ásia]]
 
{{Referências}}
 
== Ligações externas ==
* [http://www.indonesia.go.id/ Site oficial do Governo da Indonésia] (em [[Língua indonésia|indonésio]])
 
{{Commons}}