Abrir menu principal

Alterações

19 bytes adicionados ,  08h10min de 16 de novembro de 2018
m
Pequenos ajustes.
Tokusatsu é uma das formas mais populares de entretenimento japonês, mas apesar da popularidade de filmes e programas de televisão baseados no tokusatsu como Godzilla ou Super Sentai, a maioria dos filmes tokusatsu e programas de televisão não são amplamente conhecidos fora da Ásia. No [[Brasil]], o tokusatsu começou a ser exibido na [[década de 1960]], porém atingiu a sua popularidade no país durante as [[década de 1980|décadas de 1980]] e [[Década de 1990|1990]].
 
== História ==
O tokusatsu tem suas origens no início do teatro japonês, especificamente no ''[[kabuki]]'' (com suas cenas de ação e luta) e no ''[[bunraku]]'', que utilizou algumas das primeiras formas de efeitos especiais, especialmente o uso de bonecos. O tokusatsu moderno, no entanto, não começou a tomar forma até o início dos anos 1950,{{carece de fontes}} com o nascimento conceitual e criativo do [[Godzilla]], um dos mais famosos monstros (''kaiju'') de todos os tempos.
 
</ref>
 
== Produtoras ==
Atualmente, quatro produtoras japonesas se destacam na produção de tokusatsus, apesar de existirem outras que também produzem o gênero, porém em número limitado. A supremacia da Toei é notável em relação a empresas menores, como a Toho ou a Takara, em razão de sua riqueza de subsídios e quantidade de patrocinadores, o que traz mais aprimoramentos aos projetos das séries.
* '''[[Toei Company]]:''' Maior produtora de televisão do [[Japão]], é responsável por mais de 70% da produção de tokusatsus e criadora das franquias [[Kamen Rider (franquia)|Kamen Rider]], [[Super Sentai]] e [[Metal Hero]].
* '''[[Tohokushinsha Film]]''' É dona da franquia de tokusatsu adulta conhecida como [[Garo (série de televisão)|Garo]] A série veio para o Brasil via [[Sato Company]] em 2015 para ser exibida na plataforma de estreaming [[Netflix]].
 
== Franquias e produções ==
As muitas produções da série tokusatsu têm temas gerais comuns em diferentes grupos ou franquias. Algumas delas, não existem oficialmente. Porém, são assim classificadas por fãs, afim de facilitar o entendimento dos mesmos.
 
=== Kamen Rider ===
''{{Artigo principal|[[Kamen Rider (franquia)]]}}''
Produzido pela [[Toei Company]] em parceria com a '''Ishimori Productions''' e criado por [[Shotaro Ishinomori]] em [[1969]], o Kamen Rider foi um personagem de enorme sucesso em mangá. Adaptado para a televisão em [[1971]], teve diversas versões noutras séries e gerou uma franquia própria.
No Brasil, as únicas séries exibidas foram ''[[Kamen Rider: Dragon Knight|Kamen Rider: O Cavaleiro Dragão]]'', ''[[Kamen Rider Black]]'' e a continuação de ''Black'', ''[[Kamen Rider Black RX]]''.
 
=== Sentai/Super Sentai ===
''{{Artigo principal|[[Super Sentai]]}}''
Produzida pela [[Toei Company]], foi criada por [[Shotaro Ishinomori]] em [[1975]] e dura até os dias atuais. São séries nas quais equipes de três a cinco guerreiros, cada um vestindo um uniforme de cor diferente, defendem a Terra das forças do mal. Até [[1979]], a franquia se chamava apenas "''Sentai''", mas após as duas primeiras séries (''[[Himitsu Sentai Goranger]]'' e ''[[JAKQ]]''), as demais equipes passaram a dispor de veículos mecânicos que se transformam em um [[robô]] gigante ([[mecha]]), passando a denominar-se ''Super Sentai''. O gênero passou por diversas reformulações ao longo de três décadas, porém mantendo sua premissa básica. A franquia [[Estados Unidos|norte-americana]] [[Power Rangers]] usa estas séries como base, chegando a usar o mesmo figurino, monstros, veículos e até mesmo algumas cenas de ação originais.
No [[Brasil]], as séries a terem sido exibidas são ''[[Goggle V]]'', ''[[Changeman]]'', ''[[Flashman]]'' e ''[[Maskman]]''.
 
=== Metal Hero ===
''{{Artigo principal|[[Metal Hero]]}}''
Produzido pela [[Toei Company]]. A premissa básica era um jovem que usava uma armadura metálica de última geração para combater uma organização maligna que ameaçasse a paz na Terra. Considerada uma grande inovação do Tokusatsu à época de sua criação, o gênero sofreu grandes e variadas modificações no decorrer dos anos, sofrendo um severo desgaste que culminou com o seu fim em [[1997]], após a exibição da última série, ''[[B-Fighter Kabuto]]''. Embora tenham sido produzidas outras séries após esse período (como as infantis ''Robotack'' e ''Kabutack''), elas não são incluídas como pertencentes à franquia na contagem oficial.
No Brasil, foi o gênero que teve mais séries exibidas, desde Gyaban até Solbrain: ''[[Gyaban]]'', ''[[Sharivan]]'', ''[[Shaider]]'', ''[[Jaspion]]'', ''[[Spielvan]]'', ''[[Metalder]]'', ''[[Jiraiya (série)|Jiraiya]]'', ''[[Jiban]]'', ''[[Winspector]]'' e ''[[Solbrain]]''.
 
=== Ultraman ===
''{{Artigo principal|[[Ultraman]]}}''
Produzido pela [[Tsuburaya Productions]]. Conta a história de uma família de guerreiros que vieram da Nebulosa M-78 e procuram um hospedeiro humano na Terra para poder combater os monstros alienígenas que querem invadir o planeta. Os guerreiros Ultra e seus inimigos possuem tamanho gigante. No entanto, nem todas as séries do gênero possuem seres Ultra, como a pioneira ''[[Ultra Q]]'' (1966) e seu [[remake]] ''Ultra Q - Dark Fantasy'' (2004).
 
No Brasil, foram exibidas Ultra Q, ''[[Ultraman]]'', ''[[Ultraseven]]'', ''[[O Regresso de Ultraman|Ultraman Jack]]'' e ''[[Ultraman Tiga]]''. A partir de 2011, ''Ultraman'' voltou a ser investido no Brasil, a empresa Focus Filmes lançou filmes inéditos de ''Ultraman'' para DVD e [[Blu-ray]], são eles ''[[Ultraman Tiga e Ultraman Dyna: os Guerreiros da Estrela da Luz]]'' (1998), ''[[Ultraman Tiga & Ultraman Dyna & Ultraman Gaia: Battle in Hyperspace|Ultraman Gaia & Ultraman Dyna & Ultraman Tiga: A Batalha do Hiperespaço]]'' (1999), ''[[Ultraman Tiga: The Final Odyssey|Ultraman Tiga: A Odisséia Final]]'' (2000) já lançado no Brasil em 2007, ''[[Ultraman The Next]]'' (2004) já lançado no Brasil em 2006, ''[[Ultraman Mebius & Ultraman Brothers|Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: Yapool Ataca!]]'' (2006), ''[[Superior Ultraman 8 Brothers|Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: A Grande Batalha Decisiva]]'' (2008) e ''[[Mega Monster Battle: Ultra Galaxy|Mega Batalha na Galáxia Ultra]]'' (2009). Em abril de 2012 a Focus Filmes anunciou que adquiriu os direitos de ''[[Ultraman Zero: The Revenge of Belial|Ultraman Zero & Irmãos Ultra: A Vingança de Ultraman Belial]]'', exibido em 2010 nos cinemas japoneses.<ref>{{citar web|url=http://www.focusfilmes.com.br/prd/noticias.php?c=18|título=Focus Filmes lança dois primeiros longas de Ultraman|data=20 de julho de 2011|publicado=Focus Filmes|acessodata=18 de maio de 2012}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.jbox.com.br/2012/04/09/focus-lancara-ultraman-zero-o-filme-no-brasil/|título=Focus Lançará Ultraman Zero: O Filme no Brasil|autor=Kurosaki, Eric|data=9 de abril de 2012|publicado=JBox|acessodata=18 de maio de 2012}}</ref><!-- Segunda fonte para confirmar o lançamento de 2012 -->
 
=== Henshin Hero ===
Essa denominação não é oficial. Uma vez que {{japonês|"Henshin"|変身|}} significa "transformação" em japonês, sendo assim, praticamente todos os heróis de tokusatsu (salvo raríssimas exceções) fariam parte por sofrem algum tipo de transformação. A classificação é usada para qualquer série que não se encaixa nos demais gêneros ou não faz parte de nenhuma franquia. Possui sub-géneros, como os "Other Heroes", "Super Heroines", "Classic Heroes" e vários outros.
 
No Brasil, as séries exibidas foram [[Vingadores do Espaço|''Vingadores do Espaço (Magma Taishi ou Ambassador Magma)'']], ''[[Giant Robo (franquia)|Robô Gigante]]'' , ''[[Kaijū Ōji|Príncipe Dinossauro]]'', ''[[Spectreman]]'' e ''[[Ultra Q]] (Tsuburaya)''.
 
==No Tokusatsu no Brasil ==
O tokusatsu chegou ao Brasil em [[1964]], com a exibição de [[National Kid]] pela [[TV Rio]]<ref>{{citar periódico|ultimo=Stefano |primeiro=Marcos |data=dezembro de 2010|titulo=13: mais que de sorte, esse era o canal líder de audiência|url= |periódico=Jornal da ABI |editora=[[Associação Brasileira de Imprensa]] |número=361 |páginas= |doi= |acessodata= }}</ref> e pela [[TV Record]],<ref>[http://www.culturajaponesa.com.br/?page_id=109 National Kid e a Sociedade Japonesa]</ref> logo em seguida, foi exibida pela [[Tv Globo]]<ref>{{citar web|URL=http://hqmaniacs.uol.com.br/National_Kid_classico_japones_de_volta_em_DVD_23299.html|título=National Kid: clássico japonês de volta em DVD|autor=Carlos Costa sobre release|data=25/11/2009|publicado=[[HQManiacs]]|acessodata=}}</ref> A série foi um sucesso de público (ao contrário de seu país de origem, em que foi um fracasso): porém, com oa [[Regime militar no Brasil|regimeditadura militar vigente na época]], a série foi retirada do ar pela censura federal em [[1970]]. Ainda na [[década de 1960]], outras séries tokusatsu chegaram ao Brasil como ''[[Vingadores do Espaço]]'', ''[[Ultra Q]]'' e [[Ultraman]] na [[TV Bandeirantes]]a Q]] ( [[TV Bandeirantes ]]), [[Ultraman]] ([[TV Bandeirantes ]]), [[Kaijū Ōji|Príncipe Dinossauro]] ([[TV Bandeirantes ]]) e depois exibido na [[TV Record]] no começo da década seguinte.
 
Na década seguinte, [[Esper]] chega à [[TV Gazeta]] e [[Ultraman]] passa a ser exibido pela [[Rede Tupi]] junto com outras duas séries da mesma franquia, [[Ultraseven]] e [[O Regresso de Ultraman]], onde fizeram sucesso. Além deles, séries como [[Vingadores do Espaço]] e [[Giant Robo (franquia)|Robô Gigante]] também foram exibidas pela Tupi.
Já no dia 19 de Abril de 2018 o serviço de streaming Amazon Prime disponibilizou a inedita serie da franquia [[Kamen Rider]] Conhecida como [[Kamen Rider Amazons]], Essa é terceira serie kamen rider da franquia a ser exibida no Brasil. Existe ainda remota possibilidade de outras series ja disponives no amazon prime japones como [[Ultraman The Prime: Heisei Ultras Combat Chapter]], [[Ultraman Orb: The Origin Saga ]] e [[Kamen Rider Kabuto]] ainda serem disponibilizadas no Brasil via [[Amazon Prime]].
 
;=== Séries exibidas ===
* [[National Kid]] exibida pela TV Paulista (atual [[TV Globo]]),[[TV Record]] e [[Rede Manchete]] nesta última emissora redublado.
* [[Vingadores do Espaço]] exibida pela [[TV Bandeirantes]], [[Rede Tupi]] e [[TV Record]].
* [[Ryukendo]] exibida pela [[Rede TV!]].
 
== Tokusatsu exibidos via Streamingstreaming ==
Amazon Prime, Netflix e o Crunchyroll disponibilizaram ao longo dos anos alguns tokusatsus para serem exibidos para o Brasil.
 
 
== Kamen Rider no Drama Fever ==
 
O site [[Drama Fever]] de streaming de [[Dorama]] coreano, japonês e chinês. Adquiriu e licenciou algumas séries da franquia [[Kamen Rider (franquia)|Kamen Rider]] para serem exibidos na sua plataforma de streaming. Séries até então inéditas no Brasil, mas apesar de serem inéditas não existe previsão para quando as séries estarão disponíveis em território brasileiro via [[Drama Fever]].
 
* [[Kamen Rider W]]
 
=== Outros Tokusatsutokusatsus no Drama Fever ===
*[[Iron king]]
 
* [[ironSuper Robot Red kingBaron]]
*[[Skullman]]
* [[Super Robot Red Baron]]
* [[skullmanArmor hero]]
* [[Armor hero]]
 
== Tokusatu que quase foram lançados no Brasil ==
*[[Bioman]] quase foi lançado antes de Changeman chegar ao Brasil, Contudo como Bioman ja estava chegando ao fim la no Japão, Com isso a Manchete preferiu trazer o sentai seguinte o [[Changeman]].
*[[Liveman]] e [[Turboranger]] quase foram lançados após [[Maskman]] ser exibido no brasil.
| id =
| url =
|língua= <!-- *** -->
| formato =
| acessadoem =
| aspas =
}}</ref> Em 1989, a Editora Brasil-América Limitada, mais conhecida como [[EBAL]]<ref name="hq">[{{Citar periódico|data=2018-02-22|titulo=Jaspion 30 anos {{!}} A HQ nacional esquecida do herói que marcou época nos anos 90|url=https://omelete.com.br/quadrinhos/artigo/jaspion-30-anos-a-hq-nacional-esquecida-do-heroi-que-marcou-epoca-nos-anos-90/ Jaspion 30 anos |jornal=Omelete|lingua=pt- A HQ nacional esquecida do herói que marcou época nos anos 90]BR}}</ref> lança uma revista com adaptações oficias de tokusatsus da Toei produzida pelo Studio Velpa, começando por Jaspion e Changeman, com roteiros de Ataíde Braz e arte de Roberto Kussumoto,<ref>Franco de Rosa "A Fúria do Mangá" (Novembro de 2013), Anime >Do #123, Editora Escala</ref> Neide Harue e Edson Kohatsu,<ref>{{citar web|URL=https://web.archive.org/web/20141008012243/http://gibicon.com.br/|título=Convidados|autor=|data=|publicado=Gibicon|acessodata=}}</ref> em 1990, A Editora Abril lança a revista "O Fantástico Jaspion"<ref name="hq"/> com histórias de Jaspion e Changeman também produzidas pelo Studio Velpa, com isso, a EBAL negocia outras séries da Toei, o então inexperiente Alexandre Nagado escreve para EBAL histórias de Goggle V, Machine Man e Sharivan e para Abril de Flashman, Maskman e Changeman,<ref name="imigração">Nagado, Alexandre. Almanaque do Centenário da Imigração Japonesa [[Editora Escala]] - Minha Ligação Com o Lado Pop do Japão([[2008]])</ref> a revista "O Fantástico Jaspion" foi cancelada na edição 12 e deu lugar a [[Heróis da TV]] (que anteriormente havia publicado personagens da [[Hanna-Barbera]] e da [[Marvel Comics]]), a editora ainda publicou Spielvan, Black Kamen Rider, Change Kids, uma versão infantil dos Changeman e Cybercop (única série que não pertence a Toei).<ref>{{citar web|url=http://www2.uol.com.br/ohayo/v2.0/tokusatsu/materias/nov29_mangatoku.shtml|título=Os mangás de tokusatsu no Brasil|autor=Giuliano “Juba” Peccilli|data=29/11/2006|publicado=[[UOL]]|acessodata=}}</ref> Na Abril os heróis da Toei ambientavam o mesmo universo compartilhado, além de Nagado, passaram pela Abril, [[Marcelo Cassaro]] e Rodrigo de Góes (roteiros); [[Aluir Amancio]],<ref>{{citar web|url=http://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=materias&cod_materia=594|título=Entrevista: Aluir Amancio|autor=Carlos Costa|data=26/03/2009|publicado=[[HQManiacs]]|acessodata=}}</ref> Marcello Arantes, João Pacheco, Jaime Podavin, Watson Portela,<ref>{{citar web|url=https://web.archive.org/web/20110810193615/http://www.rederpg.com.br/portal/modules/news/print.php?storyid=1177|titulo= O Fantástico Jaspion|autores=Magico|data=18/03/2004|obra=site RedeRPG|acessodata=30/11/2009}}</ref> e [[Arthur Garcia]] (desenhos).<ref name="peso">{{Citar periódico
| autor = Nobu Chine
| data =
| id =
| url =http://literatura.uol.com.br/literatura/figuras-linguagem/39/artigo242157-3.asp
|língua= <!-- *** -->
| formato =
| acessadoem =
| id =
| url =
|língua= <!-- *** -->
| formato =
| acessadoem =