Abrir menu principal

Alterações

2 965 bytes adicionados, 22h46min de 17 de novembro de 2018
sem resumo de edição
|prêmios ='''Alley Award'''<br /> Melhor Desenhista (1967), além de muitos prêmios para histórias individuais<br />'''Shazam Award'''<br />Realização especial por um individual (1971)
}}
'''Jacob Kurtzberg''', mais conhecido pelo [[nome artístico]] '''Jack Kirby''', ([[Nova York]], [[28 de agosto]] de [[1917]] — [[Thousand Oaks]], [[6 de fevereiro]] de [[1994]]) foi um renomado [[desenhista]], [[arte-final|arte-finalista]], [[roteirista]] e editor de [[histórias em quadrinhos]] [[Estados Unidos|americano]] de ascendência [[Áustria|austríaca]], figurando entre os mais prolíferos e famosos [[quadrinista]]s de todos os tempos.
amplamente reconhecido como um dos maiores inovadores do meio e um dos mais prolíficos e influentes criadores. Ele cresceu em [[Nova York]] e aprendeu a desenhar traçando personagens de [[tira de banda desenhada|tiras de jornais]] e [[cartoon]]s editoriais. Ele entrou para a indústria de quadrinhos nascente na década de 1930, desenhando vários quadrinhos sob diferentes pseudônimos, incluindo '''Jack Curtiss''', antes de finalmente se decidir por '''Jack Kirby'''. Em 1940, ele e o escritor-editor [[Joe Simon]] criaram o bem-sucedido [[super-herói]]s [[Capitão América]] para a [[Timely Comics]], predecessora da [[Marvel Comics]]. Durante a década de 1940, Kirby trabalhou regularmente com Simon, criando numerosos personagens para essa empresa e para a [[National Publications]], atualmente conhecida como [[DC Comics]].
 
 
Depois de servir na [[Segunda Guerra Mundial]], Kirby produziu trabalhos para a DC, [[Harvey Comics]], Hillman Periodicals e outras editoras. Na Crestwood Publications, ele e Simon criaram o gênero de [[romance comics|quadrinhos românticos]] e mais tarde fundaram sua própria empresa de quadrinhos de curta duração, a Mainline Publications. Kirby esteve envolvido na sucessora da Timely na década de 1950, a Atlas Comics, que na década seguinte se tornou Marvel. Lá, na década de 1960, Kirby e o roteirista e editor Stan Lee cocriaram muitos dos principais personagens da companhia, incluindo o [[Quarteto Fantástico]], os [[X-Men]] e o [[Hulk]]. Os títulos da dupla Lee-Kirby renderam altas vendas e aclamação da crítica, mas em 1970, sentindo-se tratado injustamente, em grande parte no domínio do crédito de autoria e dos direitos dos criadores, Kirby deixou a empresa para a rival DC.
 
Na DC, Kirby criou sua saga do [[Quarto Mundo (DC Comics)|Quarto Mundo]], que abrangeu vários títulos de quadrinhos. Embora essas séries tenham sido comercialmente mal sucedidas e tenham sido canceladas, o Quarto Mundo e os [[Novos Deuses]] continuaram sendo uma parte significativa do [[Universo DC]]. Kirby retornou à Marvel brevemente em meados da década de 1970, depois se aventurou na [[animação]] televisiva e nos quadrinhos independentes. Em seus últimos anos, Kirby, que tem sido chamado de "o [[William Blake]] dos quadrinhos",<ref>[[Grant Morrison|Morrison, Grant]] (23 de julho de 2011). [https://www.theguardian.com/books/2011/jul/23/grant-morrison-supergods-superheroes "My Supergods from the Age of the Superhero"]. [[The Guardian]].</ref> começou a receber grande reconhecimento na imprensa mainstream por suas conquistas na carreira, e em 1987 ele foi um dos três primeiros homenageados do [[Eisner Award|Will Eisner Comic Book Hall of Fame]]. Em 2017, Kirby foi postumamente nomeada uma [[Disney Legends|lenda da Disne]]y com Lee por suas cocriações não apenas no campo da publicação, mas também porque essas criações formaram a base para a franquia de mídia financeira e criticamente bem-sucedida da [[Walt Disney Company]], o [[Universo Cinematográfico Marvel]].
 
== Juventude ==
109 607

edições