Abrir menu principal

Alterações

4 796 bytes adicionados ,  15h42min de 20 de novembro de 2018
descomplicando a etimologia e toponímia
|site_prefeitura = [http://www.curionopolis.pa.gov.br www.curionopolis.pa.gov.br]
}}
'''Curionópolis''' é um município [[brasil]]eiro do estado do [[Pará]]. Localiza-se na [[microrregião de Parauapebas]] e na [[mesorregião do Sudeste Paraense]]., Osituado municípiono temkm 30 da rodovia 17[[PA-275]].453<ref habitantesname=":0">{{citar (IBGEweb|url=http://cod.ibge.gov.br/NAL|titulo=Estado 2017)Pará, Município de Curionópolis|data=2015|acessodata=13 de junho de 2016|publicado=Instituto Brasileiro de Geografia e 2289&nbsp;Estatística - IBGE|ultimo=|primeiro=|outros=Ferramenta Cidades}}</ref> Possui uma população estimada de 18 014 habitantes distribuido em 2 369 [[Quilômetro quadrado|km²]] de áreaextensão territorial.<ref name=":0" /><ref>{{citar web|url=http://www.geografos.com.br/cidades-para/curionopolis.php|titulo=Curionópolis, Pará - PA.|data=2015|acessodata=13 de junho de 2016|publicado=Geografos|ultimo=|primeiro=}}</ref>
 
FoiEm emancipado[[1988]], a vila foi emancipada administrativamente emdo [[1988Municípios do Brasil|município]] de [[Marabá]].<ref Oname=":0" município/> Este é [[Destaque|notório]] por abrigar o [[distrito]] de [[Serra Pelada]], que foi o local de operações do maior [[garimpo]] a [[A Céu Aberto|céu aberto]] do mundo, durante a [[década de 1980]].
 
== Etimologia ==
EmA entrevista[[etimologia]] aodo [[Projeto RondonToponímia|topônimo]], no ano de 2007, Curió declarou que o nome "Curionópolis" foi dado a localidade em 1981 pelos moradores daem localidade[[homenagem]] ao major [[Sebastião Curió]] (contra sua vontade, poisde entendiaacordo quecom homenagensentrevista somenteao deveriam[[Projeto serRondon]] dadasem aos que já haviam falecido2007).<ref name="unbunb2">{{citar periódico|periódicodata=BlogFevereiro UnB Agência no Projeto Rondon.de 2007|título=Entrevista – Sebastião Curió Rodrigues de Moura, Parte I - Serra Pelada e Curionópolis. |dataperiódico=FevereiroBlog deUnB 2007Agência no Projeto Rondon.|local=Brasília|editora=Universidade de Brasília |autor=UnB Agência |local=Brasília}}</ref>
O nome "Curionópolis" homenageia o major [[Sebastião Curió]], cacique político local que dirigiu por muito tempo a então vila e atual cidade com pulso forte. Foi um dos responsáveis pela emancipação política do município. A junção do nome "Curió" + "Polis", a grosso modo significa "Cidade do Curió".<ref>{{citar periódico|autor=Prieto, José Ricardo. |url=http://www.anovademocracia.com.br/no-26/610-a-saga-dos-pobres-em-serra-pelada |título=A saga dos pobres em Serra Pelada |periódico=Revista A Nova Democracia |número=26 |data=setembro de 2005 |series=IV}}</ref>
 
O major Curió foi um cacique político indicado pelo então governador [[João Figueiredo]] para [[Administrar|capitanear]] o garimpo da região, regularizar a situação do vilarejo e, organizar a futura emancipação política do município. A junção dos termos "Curió" + "Polis", a grosso modo significa "Cidade do Curió".<ref>{{citar periódico|data=setembro de 2005|título=A saga dos pobres em Serra Pelada|url=http://www.anovademocracia.com.br/no-26/610-a-saga-dos-pobres-em-serra-pelada|periódico=Revista A Nova Democracia|series=IV|autor=Prieto, José Ricardo.|número=26}}</ref> Inicialmente apelidada de "Trinta", em alusão ao referencial rodoviário, o Km 30 da PA-275 (situada à 30 km de Serra Pelada), em que se encontra.<ref name=":0" /> Chamado também pela alcunha de a “Las Vegas da Amazônia”.<ref>{{Citar web|url=http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/minisseries/serra-pelada-a-saga-do-ouro/serra-pelada-a-saga-do-ouro-ganancia-por-ouro.htm|titulo=SERRA PELADA – A SAGA DO OURO - Ganância por ouro|acessodata=2018-11-20|obra=memoriaglobo.globo.com|lingua=pt-BR}}</ref>
O primeiro nome da sede municipal, ainda quando vilarejo, era "Serra Leste", em alusão ao acidente geográfico que estava sob trabalho de prospecção da Rio Doce Geologia e Mineração (DOCEGEO), uma subsidiária da antiga estatal Companhia Vale do Rio Doce (CVRD).<ref>{{citar livro|autor=Almeida Filho, João Jaime de Carvalho. (org.). |editora=Diagonal Urbana. |título=Diagnóstico Integrado da Socioeconomia do Sudeste do Pará |data=2006 |local=Parauapebas}}</ref> A aglomeração de mais pessoas na localidade a fez ganhar o apelido de "Trinta", em alusão ao referencial rodoviário (Km 30 da PA-275) em que se encontrava. Com a chegada do major Curió, os colonos da área nomearam o local de Curionópolis, em homenagem àquele interventor que havia regularizado a situação do vilarejo.
 
O primeiro nome da sede municipal, ainda quando vilarejo, era "Serra Leste", em alusão ao acidente geográfico e a maior jazida de ouro do país com projeto de exploração definido, que estava sob trabalho de prospecção da "Rio Doce Geologia e Mineração" (Docegeo), uma subsidiária da antiga Companhia [[Vale do Rio Doce]] (CVRD), que atua na área de pesquisa mineral.<ref>{{citar livro|título=Diagnóstico Integrado da Socioeconomia do Sudeste do Pará|autor=Almeida Filho, João Jaime de Carvalho. (org.).|data=2006|editora=Diagonal Urbana.|local=Parauapebas}}</ref><ref>{{Citar web|url=https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc070218.htm|titulo=Vale tenta dimensionar jazidas de ouro - 07/02/97|data=|acessodata=2018-11-13|obra=Folha de São Paulo|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>
Em entrevista ao [[Projeto Rondon]], no ano de 2007, Curió declarou que o nome "Curionópolis" foi dado em 1981 pelos moradores da localidade contra sua vontade, pois entendia que homenagens somente deveriam ser dadas aos que já haviam falecido.<ref name="unb">{{citar periódico|periódico=Blog UnB Agência no Projeto Rondon. |título=Entrevista – Sebastião Curió Rodrigues de Moura, Parte I - Serra Pelada e Curionópolis. |data=Fevereiro de 2007 |editora=Universidade de Brasília |autor=UnB Agência |local=Brasília}}</ref>
 
O município surgiu de dois povoados distintos, onde um deles formado no Km 30 da rodovia estadual [[PA-275]],<ref name="Alencar2">{{citar periódico|data=16 de abril de 2011|título=Curionópolis: História, Mineração e Desenvolvimento.|periódico=Blog Geógrafo 5|autor=Alencar, Eli Carlos de Sousa.}}</ref> atual sede de Curionópolis; o outro povoado é a [[Serra Pelada]], formada ao pé da colina de mesmo nome. Ambos formados em 1979, a época pertenciam ao município de Marabá e, somente constituíram município em 1988.<ref name=":0" /> Quando da emancipação, era integrado ao município o distrito de Eldorado (ou "Km 100"), que posteriormente foi elevado à município, com a denominação [[Eldorado do Carajás|Eldorado dos Carajás]]<ref>{{citar web|url=http://www.portalamazonia.com.br/secao/amazoniadeaz/interna.php?id=591|título=Curionópolis, município do Pará|acessodata=13 de julho de 2018|obra=Amazônia de A a Z|publicado=Portal Amazônia}}</ref>.
 
Embora os vilarejos tenham sido constituídos somente em 1979, os primeiros colonos de Curionópolis fixaram-se na região ainda em 1977, construindo as primeiras propriedades rurais da área.<ref name="Henriques Campos2">{{Citar livro|url=http://www.sema.pa.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/RIMA%20SERRA%20LESTE%20-%20FINAL.pdf|título=RIMA - Relatório de Impacto Ambiental: Projeto Serra Leste 10 MTPA|autor=Henriques, João Carlos.; Campos, Jackson Cleiton Ferreira.|data=2016|editora=Amplo Engenharia e Gestão de Projetos / Vale S.A.|local=Curionópolis/PA}}</ref>
 
== Geografia ==
Localizado a uma [[latitude]] 06º06'06" sul e [[longitude]] 49º35'53" oeste,
Localizado a uma [[latitude]] 06º06'06" sul e [[longitude]] 49º35'53" oeste, estando a uma altitude de 18 metros acima do nível do mar. O município possuía uma população estimada, em 2016, de {{fmtn|17453}} mil habitantes, distribuídos em {{fmtn|2369}} [[Quilômetro quadrado|km²]] de extensão territorial.<ref>{{citar web |url=http://cod.ibge.gov.br/NAL |titulo=Estado Pará, Município de Curionópolis |data=2015 |publicado=IBGE |acessodata=13 de junho de 2016}}</ref><ref>{{citar web |url=http://www.geografos.com.br/cidades-para/curionopolis.php |titulo=Curionópolis, Pará - PA. |data=2015 |publicado=IBGE |acessodata=13 de junho de 2016}}</ref>
 
{{coord|06|06|06|S|49|35|53|O}}estando a uma altitude de 180 metros acima do nível do mar.<ref>{{Citar web|url=https://www.geografos.com.br/cidades-para/curionopolis.php|titulo=Curionópolis, Pará|data=|acessodata=2018-11-13|obra=Geografos|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> O município possui uma população estimada de {{Fmtn|18014}} habitantes (2018) distribuido em {{Fmtn|2369}} [[Quilômetro quadrado|km²]] de extensão territorial.<ref>{{Citar web|url=https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/curionopolis/panorama|titulo=Brasil, Pará, Curionópolis|data=|acessodata=2018-11-13|obra=Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE|publicado=|ultimo=|primeiro=|outros=Ferramenta Cidades}}</ref><ref>{{citar web|url=http://cod.ibge.gov.br/NAL|titulo=Estado Pará, Município de Curionópolis|data=2015|acessodata=13 de junho de 2016|publicado=Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.geografos.com.br/cidades-para/curionopolis.php|titulo=Curionópolis, Pará - PA.|data=2015|acessodata=13 de junho de 2016|publicado=Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE}}</ref>
 
Limita-se ao norte com [[Marabá]]; a leste com [[Eldorado do Carajás]]; ao sul com os municípios de [[Xinguara]] e [[Sapucaia (Pará)|Sapucaia]], e; a oeste com os municípios de [[Parauapebas]] e [[Canaã dos Carajás]].<ref name="Portal Amazônia">{{citar web|url=http://www.portalamazonia.com.br/secao/amazoniadeaz/interna.php?id=591 |título=Curionópolis, município do Pará |publicado=Portal Amazônia |obra=Amazônia de A a Z |data=2007}}</ref>
Segundo a historiadora Tânia Silva, no período mais movimentado da economia do ouro, chegaram a existir cerca de cinco mil mulheres trabalhando em Curionópolis como prostitutas, e; o estigma da violência foi tão forte que, naquele período, as pessoas referiam-se ao vilarejo como "30 de dia e 38 à noite", numa clara alusão à violência e ao [[.38 Smith & Wesson Special|revólver calibre 38]], de porte comum à época.<ref name="Silva 2003"/>
 
O major Curió ordenou a ocupação territorial na região separando as funções dos dois vilarejos, especializando o "Trinta" em centro residencial, comercial e administrativo, devendo receber as mulheres e suas famílias<ref name="ibge cidade">{{citar web|url=https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/curionopolis/historico |título=História de Curionópolis |publicado=IBGE Cidades |data=2005}}</ref>, tendo para isso organizado os arruamentos do local e distribuído gratuitamente títulos de posse de terrenos urbanos<ref name="unb">{{citar periódico|data=Fevereiro de 2007|título=Entrevista – Sebastião Curió Rodrigues de Moura, Parte I - Serra Pelada e Curionópolis.|periódico=Blog UnB Agência no Projeto Rondon.|local=Brasília|editora=Universidade de Brasília|autor=UnB Agência}}</ref>. O vilarejo do Trinta foi separado em dois setores, sendo o primeiro (km 30) eminentemente residencial e comercial, e o segundo (conhecido como km 31) para abrigar os prostíbulos, bares e outros comércios. No caso da Serra Pelada, o segundo vilarejo, Curió proibiu a presença de mulheres e bebidas no local, sob a justificativa de diminuir as brigas e mortes constantes.<ref name="unb"/>
 
=== Auge do garimpo e decadência ===
 
A mesma atividade também conta com a extração do ouro na mina da Cutia, na vila de Cutianópolis. A exploração do ouro é feita por sistema de [[cooperativa]], que monopoliza os equipamentos e a extração, dividindo os recursos entre os cooperados.<ref>{{citar notícia|url=https://reporter30.com.br/noticias/coomic-assina-contrato-para-explorar-area-na-cutia-em-curionopolis/ |título=COOMIC assina contrato para explorar área na Cutia em Curionópolis |jornal=Repórter 30 |data=28 de março de 2018 |autor=Costa, Wenderson.}}</ref>
 
==== Sustentabilidade ====
Em 2012, tentaram um convênio entre a [[Universidade de São Paulo|Universidde de São Paulo]] e a Cooperativa dos Garimpeiros dos Minérios de Serra Pelada (Coomispe) buscando investidores e a promoção de um modelo de negócio sustentável, com o fim do uso do [[Mercúrio (elemento químico)|mercúrio]] na reabertura da jazida mineral em Serra Pelada, utilizando a técnica com o uso de cianeto, evitando repetir a contaminação ocorrida há três décadas.<ref name=":1">{{Citar periódico|ultimo=|primeiro=|data=2012-08-22|titulo=Serra Pelada busca 'garimpo sustentável'|url=http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/08/serra-pelada-busca-garimpo-sustentavel.html|jornal=Brasil|publicado=Organizações Globo|acessodata=20/11/2018}}</ref>
 
A Coomispe, uma das oito cooperativas que obtiveram Permissão de Lavra Garimpeira (PLG) outorgada pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNMP), seria assessorada pelo Núcleo de Apoio à Pequena Mineração Responsável, em uma área de 628 hectares próxima a Curionópolis para a exploração dos seguintes minérios: ouro, prata, platina, paládio e silício.<ref name=":1" />
 
=== Comércio e serviços ===
Outro esporte muito praticado é o [[motocross]], onde há, inclusive, etapas regionais de competição.<ref>{{citar web|url=http://zedudu.com.br/mais-de-150-pilotos-participaram-do-motocross-de-curionopolis/ |título=Mais de 150 pilotos participaram do Motocross de Curionópolis |jornal=Jornal do Zedudu |data=14 de maio de 2018}}</ref>
 
{{Referências|col=2}}{{Portal3|Brasil|3=Pará}}{{Controle de autoridade}}
 
[[Categoria:Curionópolis| ]]
5 749

edições