Abrir menu principal

Alterações

 
Posteriormente, foram adjudicados os troços de Braga a Monção e de Ponte da Barca a Viana, que não chegaram a ser construídos.<ref name=Gazeta1139/> Em 1 de Abril de 1930, um decreto reviu os planos da rede ferroviária, tendo sido classificadas, entre outras linhas, a do Litoral do Minho, continuando a [[Linha da Póvoa]] até Viana do Castelo, com 38 quilómetros por construir, e a do Vale do Lima, com 45 quilómetros de extensão.<ref name=Gazeta1139>{{Citar jornal|pagina=235-237|titulo=A Crise Actual de Viação e os nossos Caminhos de Ferro de Via Estreita|autor=SOUSA, José Fernando de|data=1 de Junho de 1935|jornal=Gazeta dos Caminhos de Ferro| volume=47|numero=1139|url=http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/GazetaCF/1935/N1139/N1139_master/GazetaCFN1139.pdf| acessodata=28 de Novembro de 2013}}</ref>
 
===Século XXI===
Em Outubro de 2009, o candidato socialista à Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, viajou de comboio entre [[Estação de Barroselas|Barroselas]] e Viana do Castelo no âmbito da sua campanha eleitoral, durante a qual mostrou o seu interesse pelo desenvolvimento dos transportes públicos na região, especialmente na modernização da Linha do Minho.<ref>{{citar web|url= http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1382648&seccao=Norte|titulo=PS quer lóbis para modernizar Linha do Minho e para lutar contra portagens| publicado=Diário de Notícias|acessodata=30 de Novembro de 2018|datali=30 de Novembro de 2018}}</ref>
 
==Referências literárias==