Diferenças entre edições de "Almeida Garrett"

78 bytes adicionados ,  12h55min de 1 de dezembro de 2018
sem resumo de edição
}}
 
'''João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett''' e, mais tarde '''1.º Visconde de Almeida Garrett''', ([[Porto]], [[4 de fevereiro]] de [[1799]] — [[Lisboa]], [[9 de dezembro]] de [[1854]]), foi um [[escritor]] e [[Dramaturgia|dramaturgo]] [[Romantismo|romântico]], [[orador]], [[par do reino]], ministro e secretário de estado honorário [[Portugueses|português]].
 
Grande impulsionador do [[teatro]] em Portugal, uma das maiores figuras do romantismo português, foi ele quem propôs a edificação do [[Teatro Nacional de D. Maria II]] e a criação do [[Conservatório Nacional de Lisboa|Conservatório de Arte Dramática]].
== Biografia ==
=== Primeiros anos ===
'''João Leitão da Silva Leitão''' nasceu a 4 de fevereiro de 1799, na antiga Rua do Calvário, n.ºs 18, 19 e 20 (actual Rua Dr. Barbosa de Castro, n.ºs 37, 39 e 41), na freguesia da [[Vitória (Porto)|Vitória]], no Porto, filho segundo de António Bernardo da Silva Garrett (1740-1834), selador-mor da Alfândega do Porto, e de Ana Augusta de Almeida Leitão (1770-1841), casados em 1796.<ref>[http://gisaweb.cm-porto.pt/units-of-description/documents/298933/ Assento de baptismo de Almeida Garrett]</ref> Neto paterno de José Ferreira da Silva e Antónia Margarida Garrett, materno de José Bento Leitão e Maria do Nascimento de Almeida. Foi baptizado na [[Igreja de Santo Ildefonso|Igreja Paroquial de Santo Ildefonso]] a 10 de Fevereiro de 1799.
 
Eram seus irmãos: Alexandre José da Silva Leitão de Almeida Garrett (7 de Agosto de 1797 - 24 de Outubro de 1847), que casou com Angélica Isabel Alves Cardoso Guimarães, Maria Amália de Almeida Garrett (''ca''. 1801 - [[Sé (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 25 de Novembro de 1844), que casou com Francisco de Menezes Lemos e Carvalho ([[São Pedro (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 20 de Setembro de 1786 - [[Sé (Angra do Heroísmo)]], [[Ilha Terceira]], 6 de Outubro de 1862), António Bernardo da Silva Garrett (''ca''. 1803 - [[São José (Lisboa)]], 9 de Novembro de 1838), que morreu solteiro e Joaquim António de Almeida Garrett (''ca.'' 1805 - 21 de Maio de 1845). Passou a sua infância na Quinta do Sardão, em [[Oliveira do Douro (Vila Nova de Gaia)]], pertencente ao seu avô materno José Bento Leitão, altura em que alterou o seu nome para João Baptista da Silva Leitão, acrescentando o sobrenome Baptista do padrinho e trocando a ordem dos seus apelidos. Mais tarde viria a escrever a este propósito: "Nasci no Porto, mas criei-me em [Vila Nova de] Gaia". No período de sua adolescência foi viver para os [[Açores]], na [[ilha Terceira]], quando as [[Guerra Peninsular|tropas francesas de Napoleão Bonaparte invadiram Portugal]] e onde era instruído pelo tio paterno, [[Alexandre da Sagrada Família|D. Frei Alexandre da Sagrada Família da Silva Garrett]] (1737-1818), bispo de [[AngraBispo dode Heroísmo|Angra]].
 
De seguida, em 1816 foi para Coimbra, onde acabou por se matricular no curso de Direito. Em 1818 adoptou em definitivo os apelidos de Almeida Garrett (Garrett seria o apelido da sua avó paterna, que tinha vindo para Portugal no séquito de umaduma princesaPrincesa), pelos quais ficou para sempre conhecido, passando a assinar-se João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett. Em 1821 publicou ''O Retrato de Vénus'', trabalho que fez com que fosse processado por ser considerado materialista, ateu e imoral, tendo sido absolvido.
 
=== Presença na revolução liberal ===
{{DEFAULTSORT:Almeida Garret}}
[[Categoria:Portugueses de ascendência irlandesa]]
[[Categoria:Portugueses de ascendência espanhola]]
[[Categoria:Portugueses de ascendência italiana]]
[[Categoria:Naturais do Porto]]
Utilizador anónimo