Diferenças entre edições de "Ipiranga (distrito de São Paulo)"

4 bytes adicionados ,  01h57min de 2 de dezembro de 2018
sem resumo de edição
(Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta10))
A história do Ipiranga, desde o início, está associada aos deslocamentos entre a capital estadual e o litoral paulista. Devido ao posicionamento geográfico, a região era passagem obrigatória daqueles que, vindo do núcleo central da cidade, se dirigiam aos caminhos que permitiriam cruzar a [[Serra do Mar]] em direção à [[Baixada Santista]].
 
Isso fez com que o bairrodistrito entrasse para a história do Brasil ao se tornar cenário do evento em que dom Pedro I, vindo de uma de suas andanças pela cidade de [[Santos]], decidiu proclamar a independência do Brasil, em uma de suas paradas às margens do riacho do Ipiranga. O episódio ficou registrado no famoso quadro de Pedro Américo e na letra do [[Hino Nacional Brasileiro]].
 
Posteriormente, a inauguração da [[Estrada de Ferro Santos a Jundiaí]], em [[1867]], permitiu que a região, até então um lugarejo nos arrabaldes da cidade de São Paulo, se integrasse definitivamente à malha da cidade.
 
Também por causa da ferrovia o Ipiranga começou a ser caracterizado como um bairrodistrito industrial, já que muitas fábricas aproveitavam as facilidades proporcionadas pela proximidade com os trilhos que ligavam a cidade tanto com o litoral como com o interior para se estabelecerem na região.
 
A região próxima ao [[Rio Tamanduateí]] era tão caracterizada pelas indústrias, que os [[bonde]]s e [[ônibus]] que para lá se dirigiam tinham, no letreiro, o título "Fábrica".
Utilizador anónimo