Diferenças entre edições de "Quid pro quo"

6 bytes adicionados ,  01h07min de 7 de dezembro de 2018
sem resumo de edição
{{título em itálico}}
{{ver desambig|o filme de 2008|Quid Pro Quo}}
'''''Quid pro quo''''' é uma expressão [[Latim|latina]] que significa "tomar uma coisa por outra". Faz referência, no uso do [[Língua portuguesa|português]] e de todas as línguas latinas, a uma confusão ou engano. Tem origem medieval, tendo sido usada, na sua origem, para se referir a um engano no uso de termos latinos num texto.<ref>Gonçalo Neves, [http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=18768 ''Quid pro quo'' e ''quiproquó'']. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa</ref><ref>Alessandro Pereira Becker, [http://www.dicionarioinformal.com.br/quiproc%C3%B3/ Quiprocó]. Dicionário inFormal</ref> Também pode significar "isso por aquilo".
 
O seu significado nos países anglo-saxônicos evoluiu num sentido distinto, tendo a expressão presentemente o significado de uma troca de bens ou serviços. É também, neste contexto, utilizada como sendo uma troca de "favores".
 
== Cinema ==
A expressão foi amplamente usada no filme ''[[O Silêncio dos Inocentes|O Silêncio Dos Inocentes]]'' entre discursos de Clarice Sterling e Hannibal Lecter, onde este último, aceitou dar opiniões e visões sobre o caso do assassino Búfalo Bill em troca de informações pessoais de Clarice, como sua vida e passado. A cada vez que um terminava sua parte do discurso, um dizia ao outro "quiprocó", a forma aportuguesada do termo.
 
== {{Ver também}} ==